Arquivo da categoria ‘Resenhas CD’s’

Aske: “Broken Vow”

Publicado: 17/07/2018 por Pedro Mello em News, Resenhas CD's, Uncategorized
Tags:, , ,

Arte-Broken-Vow-(High).jpg

Recebemos de nossos parceiros da Sangue Frio Produções, o EP, “Broken Vow”, da banda Aske. A banda traz um Death/Black Metal animal, produto da mente de dois jovens que atendem por: Filipe Salvini (Vocais / Baixo) e Lucas Duarte (Guitarra). 

Pesado, com passagens bem desenvolvidas e apostando em um vasto leque de opções, a banda trânsita entre várias influências, transformando tudo em um EP conciso, que peca apenas pelo fato de ter pouco mais do que 18 minutos.

O trabalho é feito com muito esmero e agradará fácil aos amantes da música extrema. “Broken Vows” consiste em um conjunto de quatro músicas autorais e o excepcional, e aditivado, cover para ‘Broken Vows’, música gravada pela lenda do Doom Metal, Pentagram no álbum, “Day of Reckoning”, gravado em 1987.

Contribuindo junto a Filipe e Lucas, temos os músicos convidados, Luciano Galhardo (Guitarras), Wesley Nascimento (Bateria), Paulo Roberto (Vocais em Übermensch), Eugenio Stefane (Guitarras em Übermensch) e Luciano Matuck (Bateria em Übermensch).

O material foi mixado e masterizado por Eugenio Stefane do 1979 Estúdio, com exceção de Übermensch. A arte da capa ficou a cargo de Filipe Salvini e Ayla de Lilith. Altamente recomendado para os amantes da música extrema. Nota 10.

Para mais detalhes: http://www.sanguefrioproducoes.com/bandas/ASKE/27

 

Faixas:

01 – Meadows in Shade
02 – Menschwerdung
03 – Broken Vows (Pentagram Cover)
04 – Mardi Gras
05 – Übermensch

R-2564893-1351501754-5017.jpeg

Lançado originalmente em 2002, o segundo álbum dos mineiros do Tuatha De Danann, “The Delirium Has Just Began…”, foi o responsável por catapultar a carreira do grupo na Europa.

Recentemente relançado pela Heavy Metal Rock, o álbum, agora em uma bela embalagem digipack, traz ao fã não apenas as faixas originalmente apresentadas ao público brasileiro, mas também as faixas bônus presentes na edição francesa do álbum. Uma linda releitura, homenageando os 15 anos deste trabalho.

O encarte traz um material bem interessante. Textos de Bruno Maia, vocalista e um dos fundadores da banda, contando sobre o lançamento do álbum e as faixas bônus.

A banda sofre uma alteração de músicos neste álbum em relação a “Tingaralatingadum”.  Compondo o time ainda temos o já citado Bruno Maia nos vocais e flauta, Berne nas guitarras, Giovani Gomes no baixo e Rodrigo Abreu na bateria. Já nos teclados, Leonardo Godtfriedt participa em parte do álbum e após sua saída, temos a entrada de Rafael Castro, que finalizou as gravações.

As músicas mesclam elementos folk e celtas ao peso das guitarras e vocais guturais, cortesia do baixista Giovani. A banda foi uma das pioneiras no Folk Metal nacional e até hoje carrega uma legião de fãs. Altamente recomendado aos fãs de Folk, Celtic, Pagan e Melodic Metal. Nota: 09.

Para adquirir o álbum, acesse: https://hmrock.com.br/produto/tuatha-de-danann-the-delirium-has-just-began-cd/

Faixas:

01. Brazuzan – Taller than a Hill
02. The Last Pendragon
03. Abracadabra
04. The Last Words
05. The Wanderings of Oisin
06. The Delirium has Just Began…

Bonus Tracks:

07. The Wanderings of Oisín Anno 2017
08. The Last Words (Acoustic)
09. Abracadabra (Acoustic)

 

0df5ec972e38705a36112795a4b4da69.jpg

Após o lançamento de um full lenght, “Metal Is Invincible” em 2013 e uma vasta gama de EPs e Split Albums, os paranaenses da Axecuter, agora lançam seu primeiro registro ao vivo, “A Night Of Axecution”.

A banda formada por Danmented (Guitarra / Vocal), Rascal (Baixo) e Verdani (Bateria) levam ao ouvinte o show realizado no 92º The Underground Pub.

Já pela bela capa, a banda entrega sua proposta ao ouvinte e o que ele pode esperar deste trio, o mais autêntico Heavy Metal tradicional. O trabalho consiste em 8 faixas, que totalizam pouco mais de 37 minutos de amor incondicional pelo Heavy Metal em sua forma mais orgânica e pura, com guitarras afiadas, vocais matadores e uma cozinha rítmica de fazer sua cabeça não parar de bangear. 

“A Night Of Axecution”, traz uma pequena intro, seis músicas autorais da carreira da Axecuter, onde fica impossível destacar alguma em específico, pois todas soam muito bem ao vivo. Já a última faixa, que podemos considerar como um bônus, trata-se de um cover para, ‘Missão Fatal’. Música gravada originalmente pelos cariocas do Flageladör no álbum, “Assalto da Motoserra” de 2014.

O registro é muito bem gravado, produção primorosa e amor garantido a primeira audição. A faixa, ‘Creatures in Disguise’, ganhou um Official Live Video, onde podemos conferir toda a competência da banda no palco. Acesse aqui e confira.  Nota: 09.

Para saber mais do trabalho da banda, acesse: https://www.sanguefrioproducoes.com/bandas/Axecuter/24

Faixas:

01. Intro
02. Attack
03. Raise the Axe
04. Creatures in Disguise
05. The Axecuter
06. No God, No Devil (Worship Metal)
07. Bangers Prevail
08. Missão Metal (Flageladör cover)

Vulcano-Live-III

Com mais de 35 anos de estrada e uma sólida carreira, o Vulcano, acaba de lançar seu mais novo álbum ao vivo, “Live III – From Headbangers To Headbangers”.

O registro foi gravado em um show na cidade de Americana (SP), mesma cidade onde em 1985 a banda gravou seu primeiro “Live”.

Contando em suas linhas com Zhema Rodero (guitarra), Gerson Fajardo (guitarra), Arthur Von Barbarian (bateria), Luiz Carlos (vocal) e Carlos Diaz (baixo), o Vulcano faz jus ao título do álbum e leva ao ouvinte clássicos da música extrema com muita honestidade.

Em quase quatro décadas de existência, a banda lançou 10 álbuns de estúdio, e o que temos em “Live III”, é a síntese desta extensa carreira. O álbum é duplo e traz 23 faixas que totalizam mais de 1 hora e 20 minutos de um excepcional Death/Black Metal. Difícil escolher algum momento em especial. O repertório é matador e a qualidade da gravação está excelente.

Recomendado a todos os fãs de música extrema. Nota: 10.

Para adquirir, acesse: https://hmrock.com.br/produto/vulcano-live-iii-from-headbangers-to-headbangers/

Faixas:

01- The Man, the Key, the Beast
02- Church at a Crossroad
03- Witches Sabbath
04- The Signals
05- The Evil Always Returns
06- The Gates of Iron
07- Propaganda and Terror
08- Thunder Metal
09- I’m Back Again
10- Awash In Blood
11- The Tenth Writing
12- Welcome to the Army
13- Red Death
14- Total Destruição
15- Guerreiros de Satã
16- Legiões Satânicas
17- Dominions of Death
18- Spirits of Evil
19- Ready to Explode
20- Holocaust
21- Incubus
22- Death Metal
23- Bloody Vengeance

Inanimalia: “A Message”

Publicado: 27/04/2018 por Pedro Mello em News, Resenhas CD's, Uncategorized
Tags:, ,
maxresdefault.jpg 

Formada em Ribeirão Preto, São Paulo. A banda Inanimalia, lançou seu EP de estréia em Novembro de 2016, mas devido a contratempos diversos, só agora iniciou a divulgação de seu material.

O trabalho, intitulado, “A Message”, foi mixado e masterizado no KamikazEstudio. Originalmente as gravações foram feitas separadas, sendo as cordas gravadas em um home studio no Rio de Janeiro e a bateria e voz gravadas em Ribeirão Preto. A banda conta com Alessandra Lodoli (Vocal), Rafael Cazuza (Guitarra), Thales Carosia (Baixo), e Vagner Venâncio (Bateria).

Com quase 12 minutos de duração, “A Message”, traz um Death Metal vigoroso e sem frescuras. O registro abre com, ‘The Strain’. Após uma breve intro, a audição do ouvinte é inundada por riffs certeiros e cozinha rítmica avassaladora. Convite certo ao “banging”.

‘Spectre Of a Human Mind’ vem na sequência e mantém a pegada. A faixa conta com um clip bem interessante e pode ser achado facilmente no Youtube. ‘The Messenger’ fecha este excelente debut e mostra que a banda está preparada para voos mais altos.

Após a audição desta pérola, quem poderia imaginar que Alessandra é uma cantora lírica que estuda na Faculdade de Música da USP-RP? Devido aos vocais femininos e ao tipo de sonoridade é difícil não compararmos o Inanimalia com a atual fase do Torture Squad, porém a banda soa um pouco mais crua, o que não desmerece em nada a banda, apenas demonstra a personalidade que ela quer imprimir. Agradará facilmente aos fãs de música extrema.

Se quiser conferir o material acesse: https://www.youtube.com/watch?v=zEe9210Smzw. Confira o EP e aguarde, pois o full lenght deverá sair em breve.  Extremamente recomendado. Nota: 10

Somberland capa.jpg

Lançado pela Heavy Metal Rock, “Pest’ Ology” é o primeiro álbum da banda Somberland, formada em Criciúma, Santa Catarina. O álbum traz 9 faixas, sendo que 3 figuraram na demo, “Dark Silence Of Death” (2016).

A banda é formada por Diavolus (Guitarras), Dmortest (Guitarras), E. Nargoth (Vocais/Baixo) e W.A.G. (Bateria) e leva aos ouvintes, 40 minutos de destruição sonora. Assinando a arte da capa, temos o brasileiro Marcelo Vasco, que já contribuiu com nomes como Slayer, Kreator, entre outros. Já pela produção, os responsáveis foram a própria banda.

Somberland, mescla com maestria elementos clássicos do Black Metal a elementos do Death e passagens mais modernas em seu som. Isso faz com que as músicas possuam uma atmosfera sombria em seu decorrer.

Os destaques ficam para a faixa de abertura, ‘Pest’ Ology, ‘Dark Silence Of Death’ e ‘Into The Front’, que inclusive possui clip. Banda bem desenvolta e de excelente qualidade, produção limpa e de alto nível. Nota: 09.

Adquira em: https://hmrock.com.br/

 

Faixas:

01- Pest’ Ology
02- Fallen Angel
03- Forever Dark Wood
04- Dark Silence Of Death
05- Wrath Of The Tyrant
06- Into The Front
07- Sadistic Instincts Arise
08- … When The Future No Matter

motherwood-600x600.jpg

Mais um lançamento da Heavy Metal Rock, Motherwood é o auto-intitulado debut álbum da dupla formada por Guilherme Malosso, responsável pelos vocais e todos os instrumentos da banda, e Yuri Camargo, a cargo dos sintetizadores, sons ambientes e quaisquer outros ruídos encontrados nas músicas.

Além da dupla tocar, escrever e desenvolver todo o conceito por trás da banda, a mesma é também responsável pela gravação, masterização e mixagem do álbum. O que deixou o produto final minuciosamente primoroso.

O álbum se inicia com ‘Sadness’ e como o próprio nome sugere, o som é denso, melancólico e soturno. Melodias arrastadas com alguns toques de modernidade e Doom Metal. ‘Despair’ vem na contramão da faixa de abertura, rápida, com uma pegada que remete a urgência, vocais rasgados e uma bateria destruidora. 

A atmosférica, ‘Solitude’, vem na sequência, a faixa lembra um pouco a sonoridade de bandas como Satyricon (NOR), pesada e envolvente. ‘Coldness’ retoma a velocidade, mesmo com momentos mais cadenciados, a música é uma verdadeira britadeira em seus tímpanos, que linha de baixo. 

‘Trauma’ mantém a linha de ‘Coldness’ e conta com inserções minuciosas de teclado para criar o clima perfeito para a música. ‘Faithlessness’ tem início um pouco mais cru,  mas que logo desencadeia em uma mistura homogênea de peso e melodia, muito bem produzida. ‘Fear’ é uma faixa instrumental, completamente atmosférica que fecha o álbum magistralmente como uma moldura que realça e conecta todo o conceito do álbum.

A simplicidade em nomear as músicas com nomes de sentimentos fora genial, assim como o trabalho gráfico realizado por Pablo Ardito. Simples, direto e eficaz. Incrível como cada nome se conecta a sonoridade apresentada em cada uma das faixas. São pouco mais de 40 minutos de Black Metal embebidos em sentimentos e inspirações diversas que tornam tudo uma grande ode a escuridão. Nota: 09.

Adquira em: https://hmrock.com.br/

 

Faixas:

1- Sadness
2- Despair
3- Solitude
4- Coldness
5- Trauma
6- Faithlessness
7- Fear