Arquivo da categoria ‘Uncategorized’

mail (8)

13 de Julho é comemorado o Dia Mundial do Rock e, para celebrar esta data, a banda Muqueta Na Oreia acaba de confirmar uma série especial de lives com transmissão simultânea nas páginas oficial do grupo no Instagram, Facebook e YouTube. 

Durante toda sexta-feira deste mês, o grupo conversa, a partir das 20h30, com grandes personalidades do cenário do rock/metal nacional como Marcos Kleine (Ultraje à Rigor – 03/07), Ivan Busic (Dr. Sin – 10/07), Alírio Netto (Shaman e Queen Extravaganza – 17/07), Carlos Lopes (Dorsal Atlântica – 24/07) e Barba (Canal Barbônico – 31/07).

Até o momento, uma das revelações do cenário do rock/metal nacional já recebeu 14 ilustres convidados. Muitas histórias interessantes tem sido contadas e compartilhadas com os fãs de rock, hardcore e heavy metal em conferências extremamente descontraídas e com casos inéditos que rolam nos bastidores da cena.

Essa ação de Ramires (vocal/percussão), Bruno Zito (guitarra), Cris (baixo) e Henry (bateria) será recebe tem o objetivo de ainda conscientizar o público da importância em tomar todas as precauções e prevenções para se proteger do novo coronavírus Covid-19.

Para assistir e participar, acesse:
https://www.instagram.com/muquetanaoreia
https://www.facebook.com/muquetanaoreia
http://www.youtube.com/muquetanaoreia

The Ultimate Music Press

mail (7)

Tentaram censurar o Escombro durante um show em Brasília no ano passado – não conseguiram e a resposta, em seguida, veio em forma de arte com a música ‘O Peso de Sobreviver’. O Escombro se fortaleceu, fortaleceu a função social do hardcore e, agora em nova fase, com outro guitarrista, lança a pesada, furiosa e pontual ‘Mundo Cão’, via Canil Records. Confira o vídeoclipe aqui:

O single ‘Mundo Cão’, que é a primeira mostra do que o quarteto paulistano trará no vindouro EP Cicatrizes (lançamento para agosto deste ano), também já está disponível nas plataformas de streaming https://song.link/N3xdFmNJF3NFm.

O peso extra de ‘Mundo Cão’ é latente. A entrada do guitarrista Renato Romano ao time, ao lado de Lucas ‘Jota’ Ferreira (vocal), Igor ‘Ling’ Fugiwara (baixo) e Felipe ‘Felipeles’ (bateria), carrega a música de riffs trabalhados e agressivos, que remetem à sonoridade de bandas referências do gênero, como Terror e Hatebreed.

A letra é urgente ao Brasil atual, num momento em que a democracia está desfigurada, o autoritarismo toma corpo e, como uma constante, a corrupção e outras malditas heranças afundam o país em fome, miséria e alienação.

“Como qualquer cicatriz, a nova fase do Escombro começa com uma ferida. Retratamos essa dor à musica e ao que observamos no país. Todo brasileiro que não tem uma condição econômica média, que não tem nada garantido, sente. É o mundo cão”, desabafa Jota, que também faz homenagens a rappers que o influenciam na letra, como Racionais, Sabotage e Facção Central.

Escombro nas rede sociais

facebook.com/ESCOMBRO.HC

instagram.com/escombro.hc

 

Tedesco Comunicação & Mídia

valvera

Válvera uses the “ambient” or “atmospheric” Thrash riff, a melodic phrase line concluding abruptly in a prolonged resolution to center each riff and create a mesmerizing effect on the listener. 

Vocals are shouted with a centric approach of early evil thrash metal frosting on them as they urge transitions using thrash-style conveyances, shifting directly from a riff to a new thematic riff that becomes understandable as continuous only after its transfer via the context of vocal harmony.

Enjoying the abrupt, this band alternate between structures with no warning and in the style of the South American school, make sense of their riffs in context of song structure and in that mindset often dive or leap to a change unpredictably, with a fire of acquisition. 

Rolling riffs of fast tunneled tremolo connect songs in a sequence of tone and rhythm, flowing into one another and rejoining on the snap command of circular song structure to begin again a cycle. With a real taste for a coherent but beautiful aesthetic, the music of Válvera moves fluidly, with disjointed song structures rectified by such distinctive riffs and bridges as to make this unconfusable with any other band.

Lyrics are mainly fantastic, focusing on the history of which addresses various catastrophes that happened in Brazil and its people. Deliberate songwriting with simple implements and intents clarifies into immersive and sensual sound. 

Percussion is accurate and like all instrumentalism, of an intentionally minimalist framework to ensure complete execution. 

Válvera “Glow of Death” lyric video is about a Cesium-137 radioactive contamination, the biggest civilian radiation accident in history, that took place in Goiânia (BRA), in 1987

Recorded at Dual Noise Studio 2020 | Engineered by Rogério Wecko | Mixed and Master by Rogério Wecko. Cover artwork by Marcelo Vasco | Photography Benassi Bass lines recorded by Ziel Lagoin

MEMBERS:
Glauber Barreto (vocal/guitarist)
Rodrigo Torres (guitarist)
Gabriel Prado (bass player)
Leandro Peixoto (drummer)

“Nothing Left To Burn,” kicks off proceedings, with a haunting bass line. Then when the guitars kick in you know something frenetic is about to happen, when the big riffs start, the answer is provided. A brilliant way to kick things off.
“Cycle Of Disaster,” another epic monster song that combines traditional thrash riffage with some superb melodies.
“Glow Of Death,” works into overtime the sense of chaos and destruction.
“The Damn Colony,” a song that veers one way and then another. One that produces something simply fantastical.
“All Systems Fall,” a brutal riff homage to the end of time.
“Born On A Dead Planet,” hits hard. A song that combines the chaos of the riff with the monstrous vocal abilities of Glauber Barreto to deliver a stand our performance.
“O.S. 1977,” a riff sandwich that really swings things hard.
“Fight For Your Life,” a song that merges melody and shred together in a fantastic delivery.
“Bringer Of Evil,” slams and finishes off in style.

TRACKLIST:
1 – Nothing Left To Burn
2 – Cycle Of Disaster
3 – Glow Of Death
4 – The Damn Colony
5 – All Systems Fall
6 – Born On A Dead Planet
7 – O.S. 1977
8 – Fight For Your Life
9 – Bringer Of Evil

Online:
www.valvera.com.br
bandavalvera@gmail.com
www.youtube.com/valveraoficial
www.facebook.com/bandavalvera
  instagram: @valveraband
  twitter: valvera_oficial

Label Info:

 

Brutal Records

mail (6)

Todos os habitantes se ignoram, apesar de morarem próximo uns dos outros. Eles existem como se fossem invisíveis. Assim como os prédios de plástico transparente ao seu redor. Nesta sociedade, VOCÊ, o indivíduo, não faz mais parte da dela. VOCÊ é só uma propriedade, um produto para ser negociado.

Os habitantes da cidade translúcida são manipulados por garras poderosas que puxam as cordas de cima. São bonecos que se comportam de maneira controlada. Não são conscientes, portanto não são livres. Os pedestres passam, sem prestar atenção uns aos outros. Os músicos não podem tocar livremente, seus movimentos e a maneira como percebem o mundo ao seu redor são controlados pelos poderes da sociedade onde vivem. Ninguém os escuta, ninguém os vê…. até que se tornem autônomos e se libertem da escravidão.

O Poder é caracterizado por uma figura animal-feminina. Um personagem maligno que controla os bonecos acima da cidade transparente. Seu olhar feroz sobre os bonecos encobre a sociedade urbana com toxicidade. Uma característica especial deste mundo vítreo.

A mulher confinada no cubo de vidro lamenta perder a liberdade. Abandonada e largada sozinha ao esquecimento, ela passa por uma metamorfose. Rasgando sua pele, ela transforma-se em um monstro como o Ciclope que vê tudo mas que permanece invisível. Ela alega “jogo da imitação para sobreviver” e aceita a gaiola como uma maneira de elevar seu destino a um alto grau de pureza espiritual.

The City – (Translucent) refere-se à sociedade moderna, estrelando fantoches de conformidade. Alguns se adaptam ao ambiente venenoso, outros se libertam e outros até se atrevem a ver além das paredes invisíveis. Essa música deixa você com a pergunta: De quanta liberdade precisamos ser privados antes de acordar?

 

Menno Kappe – Graviton Music Services

 

Segregatorum - Live in Desolation

A banda gaúcha de Death/Doom Metal SEGREGATORUM agendou para o dia 18 de setembro o lançamento do EP ao vivo “Live In Desolation”, com músicas gravadas para a terceira edição do “Quarentena Rock Online Fest”, evento virtual promovido pelo canal do Youtube Heavy Talk. Lucas Lazzarotto (vocal), Christian Gedoz e Luiz Felipe Dias Flores (guitarra), Lucas Carbonera (baixo) e Carlos Acosta (bateria) participaram do evento no mês de junho e receberam diversos elogios, sendo um dos destaques da edição. O EP, gravado ao vivo no Cosmic Studio em Bento Gonçalves, foi mixado e masterizado por Mateus Carrer e contará com três faixas, sendo duas do álbum recém lançado e uma faixa inédita que fará parte do novo álbum. No track list da apresentação o grupo apresentou “Nourished Wounds”, “Lemarchand’s Dominus” e a nova “Sliver Ov Light”. A capa foi criada pelo vocalista Lucas Lazzarotto, que também atua como designer gráfico para o SEGREGATORUM.

 Acompanhe o lançamento do EP no Facebook:

https://www.facebook.com/events/306928203771643/

Uma das prioridades do SEGREGATORUM agora é focar na produção de um single da inédita “Sliver Ov Light” em uma versão de estúdio, dando continuidade nos preparativos para o segundo álbum. Segundo o vocalista Lucas Lazzarotto, um vídeo clipe também será lançado em breve: “Ficamos muito satisfeitos com a excelente recepção que tivemos no “Quarentena Rock Online Fest”, tanto é que decidimos lançar um EP ao vivo com as faixas que tocamos no evento. O resultado final da mixagem ficou muito bom e não poderíamos perder a oportunidade de lançar este material nas plataformas digitais, e de quebra, apresentar a inédita “Sliver Ov Light”. Além do EP e do single que estamos trabalhando, um novo vídeo clipe também sairá em breve. Nossos agradecimentos ao Lucas “Moita”, do Heavy Talk, pela oportunidade, e a todos que curtiram nossa apresentação!”.

Assista ao vídeo clipe de “Lemarchand’s Dominus”:

Ouça o álbum “Lemarchand’s Dominus” no Spotify:

https://open.spotify.com/album/1xnB0ro2nx9FYZYjWfVQlE

Contatos:

Facebook: https://www.facebook.com/segregatorummetal
Instagram: https://www.instagram.com/segregatorummetal
Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

 

Wargods Press

Royal Rage - Khan Single

O novo single da banda curitibana de Thrash Metal ROYAL RAGE, intitulado “Khan”, já está disponível em todas as plataformas digitais, via Distro Kid. O agora power trio formado por Pedro Ferreira (vocal/guitarra), Airton Senna (baixo) e Tiago Rodrigues (bateria) inauguram uma nova fase na carreira do grupo, prometendo mais um single para o final do mês. Segundo Pedro Ferreira, a música exigiu bastante esforço da banda, tanto na parte técnica quanto na lírica. O vocalista e guitarrista explicou que foram noites e noites estudando sobre a intrigante dinastia mongol, sobre seus imperadores e sobre a influência que o Gengis Khan tinha sobre seu povo. Conhecido como o “flagelo de Deus”, o grande Khan nasceu cercado de lendas, e durante seus 65 anos de vida, dominou um império gigantesco, deixando um legado inestimável. E “Khan”, novo single do ROYAL RAGE, buscou transpor para a música um pouco desta história, envolta num Thrash Metal raivoso e trabalhado.

Ouça o single “Khan” no Youtube:

 Ouça o single “Khan” no Spotify:

https://open.spotify.com/album/3BeAJhcbtIzSPemzCEKQI7

O ROYAL RAGE também segue divulgando seu último video clipe, lançado pouco antes de a pandemia assolar o mundo. O vídeo clipe de “Bloodlust” foi produzido por Hulyan Minosso e contou com a participação do ex-guitarrista Rodrigo Izumida. A música fará parte do novo álbum do grupo, “Evolve”, ainda sem previsão de lançamento.

Assista ao vídeo clipe de “Bloodlust”:

Contatos:

Facebook: www.facebook.com/royalrageband

Instagram: www.instagram.com/royalrageofficial

Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

Wargods Press

mail (5)

O duo POWER SUPPLY (Fernando e Edgar Marinho) emerge no cenário musical com forte faixa sobre sentimentos que são difíceis de serem deixados para trás. “Forever”, a canção que marca a estreia dos artistas, traz sonoridade que mescla o que há de mais cru no rock alternativo com desdobramentos do pop punk e do synth pop, trazendo traços de melancolia e introspecção.

“Essa música fala sobre se sentir preso a alguma pessoa ou situação. Não é necessariamente sobre amor, mas é como se você estivesse trancafiado em uma gaiola, em um sentimento”, explica Edgar. “Acho que conseguimos citar muitas coisas diversas como referências sonoras: Pearl Jam, Placebo e até mesmo resgates dos anos 80, como Depache Mode e New Order”, completa.

Ouça a faixa: 

“Forever” é apenas o pontapé inicial de um projeto que nos levará ao EP “Verge”, com previsão de lançamento para novembro. Até lá, o POWER SUPPLY lançará mais singles nas plataformas de streaming. 

“O título do EP remete ao termo ‘beirada’. As músicas que estarão neste EP tratam muito sobre saúde mental e relacionamentos. A pessoa que vive o que cantamos está sempre em seu limite, está sempre na beirada”, conta Edgar. 

Embora “Forever” seja uma canção inteiramente na língua inglesa, a ideia é que o duo lance também músicas em português. “Estudamos muito a língua inglesa, então, por mim, tenho essa facilidade em compor. Há também a questão de ‘querer ser ouvido’. Muitas vezes artistas nacionais entregam canções em português e só por isso não são ouvidos. Então, é uma forma de mostrar, ‘aqui está, em inglês’, mas queremos lançar também canções em português”, pontua Edgar. 

Sobre o POWER SUPPLY

O duo POWER SUPPLY é formado pelos irmãos Edgar e Fernando Marinho. Os dois compõem canções juntos há 8 anos, porém apenas no ano passado o projeto foi oficializado. “Quando começamos, não tínhamos quase nada para trabalhar. Então, aos poucos, fomos juntando dinheiro, comprando instrumentos e aprendendo a produzir. Hoje temos um estúdio em casa e uma melhor condição para colocar esse projeto nas ruas”, diz Edgar. 

“Forever” é uma das primeiras canções dos irmãos, composta em 2012, e marca o debute do projeto POWER SUPPLY, que tem também influências estéticas da moda dark e pós-punk. Mais singles serão divulgados nos próximos meses e, em novembro, os músicos planejam o lançamento do EP “Verge”. 

Siga nas redes sociais: 

Facebook: @powersupplypage
Instagram: @powersupplymus
Twitter: @powersupplymus
Twitch: @powersupplymus

Ficha Técnica

Título: Forever
Letra: Edgar Marinho 
Melodia: Edgar Marinhoe Fernando Marinho 
Arranjos: Fernando Marinho 
Produção: Fernando Marinho, Edgar Marinho 
Vocais, backing vocals, percussão: Edgar Marinho 
Guitarras, sintetizadores, backing vocals adicionais: Fernando Marinho 
Bateria: Tom Junior 
Mixagem: Fernando Marinho 
Master: Fernando Marinho 
Gravado em homestudio por POWER Supply em jan./2020 

Letra: 

I see your pictures at the wall
But I know I can’t change the past
I try to forget you
But you want to stay in my head

Forever
Forever
Forever

You were so unfair
You thought I have no feelings
Yet you took all the time
That I had at that moment
You left me planning our future
You left me thinking you were the one
Now I’m alone
Forever

My lips are dry
I can’t eat and I know why
You are the cause of my sadness
I am now locked to you

Forever
Forever
Forever

You were so unfair
You thought I have no feelings
Yet you took all the time
That I had at that moment
You left me planning our future
You left me thinking you were the one
Now I’m alone
Forever

I will surpass it, I will survive
At least I have my life again
And that’s my revenge

Forever
Forever
Forever

You were so unfair
You thought I have no feelings
Yet you took all the time
That I had at that moment
You left me planning our future
You left me thinking you were the one
Now I’m alone (Now I’m alone)
Forever

Eufonia Brasileira Para Artistas

thumbnail (4)

Founded in Bremen in January 2018, Soul Grinder have been committed to old-school death metal since they played their very first note together. After a successful run with the EP “Sadistic Parasite” released in the same year, the band is now back with their debut full-length “Chronicles of Decay” to prove that they can live up to the expectations created around their previous effort.

“Chronicles of Decay” features 11 new tracks of the finest death metal, from blast speed attacks to groovy steamrollers and mystical hymns. Keeping it as brutal as one can ask for, the band offers a strong range of influences with their debut.

“Chronicles of Decay” was recorded and produced by the band itself, featuring several guest appearances from members of Negator, Endseeker and Fear Connection.

Artwork by american artist Riddick Art, who’s been known for his logo and cover designs since 1991.

Line-up:
Mathias Junge – Vocals / Bass
Jan Resmer – Guitar / Backing Vocals
Matè “Balrogh” Balogh – Drums

 

Against PR

image005

A aguardada versão criada por Lucas Ray, que com seu instrumental calcado em linhas de Progressive Metal, Fusion, Jazz e inclusão de Choro e Sanfona para Babylon de Zeca Baleiro, é oficialmente lançada em todas as plataformas digitais.

A faixa traz toda a versatilidade do músico em recriar temas considerados clássicos, absorvendo ele dentro de uma atmosfera própria e com a identidade de Lucas Ray Exp.

Liberada para usuários de Spotify (link abaixo), Deezer, Apple Music, Tidal, Amazon Music, Google Play, Napster e outros, Babylon é uma excelente faixa para você conhecer o trabalho de Lucas Ray, que é uma releitura forte e cheia de personalidade para esta nova versão.

Link:

https://open.spotify.com/track/4JJiztHjb4dgPdT4CdkhgL?si=vLdI3DmMQ3eiX9vGVOZ7ww

Mais Informações:

https://lucasrayexp.com

https://www.facebook.com/lucasray.lre/

https://www.instagram.com/lucasray.lre/

https://fanlink.to/EPSPHINX

Spotify

Deezer

Roadie Metal

image027 (1)

Enquanto segue trabalhando na pré-produção de seu novo álbum, os músicos do Krakkenspit também vão aproveitando para realizarem outros projetos, não só com a banda, como também com outros músicos. Recentemente o vocalista Márcio Cruvinel participou, ao lado do guitarrista Luis Maldonalle, de uma homenagem a Yngwie Malmsteen, em um video estilo “Quarantine Sessions” da música “Judas”, presente no clássico álbum Eclipse, de 1990.

Para se manter informado de todas as notícias do Krakkenspit, fique ligado nas redes sociais da banda.

Krakkenspit:

Márcio Cruvinel – Vocal

Aldo Guilherme – Guitarra

Guilherme Aguiar – Baixo

Bruno Dias – Bateria

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/krakkenspit/

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCCwApNBqyLHkc2Cdm25tEmw

Roadie Metal Press: http://roadie-metal.com/press/krakkenspit/

Roadie Metal