Arquivo da categoria ‘News’

file3.jpg

SOULLINE has been active in the Swiss metal scene since 2001, cementing their status as a live band (more than 200 gigs) with major impact on their audience. The music they offer is melodic death metal with some hardcore influences. They have released 5 albums and did 8 European tour as supporting band of Moonspell, Six Feet Under, Vader, Rotting Christ, Textures, Pro-Pain, Illdisposed and Ektomorf.

“The Deep” is the descent into the abyss of the human soul. A deep full immersion in the chaotic reality that surrounds us but that is also part of us.

The band comments: «This album is sort of a rebirth. We wrote and recorded it with great enthusiasm. Seth Siro Anton’s cover is spectacular. Each of our albums is somewhat different from each other. In “The Deep” some clean vocals have returned (totally absent in the previous album “Welcome My Sun”). We are very satisfied with all the songs that sum up 100% Soullines music.»

Line up:
SLore – guitars and keyboards
Marco – lead guitar and backing vocals
Miles – bass
Ghebro – lead vocals
Matt – drums
Country: Switzerland
Genre: Melodic death metal
Links:
http://www.soulline.ch
https://www.facebook.com/soulline
https://www.instagram.com/soulline_metal
https://www.youtube.com/user/soullineofficial
https://soundcloud.com/soullinemetal
https://twitter.com/Soulline_metal
https://soulline.bandcamp.com/releases
https://vk.com/soulline
http://www.lastfm.it/music/Soulline

Against PR

Inanimalia.jpg

O primeiro material da banda Inanimalia, o EP “A Message”, teve seu lançamento oficial em 2016. O trabalho conta com três faixas e possuí letras inteligentes que abordam temas sobre o psicológico humano.

Uma das músicas presentes nesse primeiro registro, “Spectre Of A Human Mind”, foi liberada pela banda noYouTube. Acompanhado de um vídeo, a faixa é uma das primeiras composições que foi escrita pela Inanimalia.

Após apresentar cada uma das músicas presentes em “A Message”, o Inanimalia irá informar aos seus fãs como foram escritas e qual o tema que são abordados nas músicas do grupo.

Em 2019, várias novidades serão lançadas pela banda. Uma informação muito aguardada é a confirmação de um possível lançamento de um novo material de estúdio, ainda para esse ano.

Formação:

Alessandra Lodoli – Vocal

Rafael Cazuza – Guitarra

Thales Carosia – Baixo

Vagner Venâncio – Bateria

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/inanimalia/

Instagram: https://www.instagram.com/inanimalia_official/

YouTube: https://www.youtube.com/channel/UCQFvodF6lAxpbAl8h0WcsJw

Roadie Metal press: http://roadie-metal.com/press/inanimalia/

Roadie Metal

Legacy-of-cain-1024x1024

Um pedaço sombrio de nosso passado que é pouco conhecido pela população em geral. Um massacre sanguinário e cruel perpetuado por poderosos e aqueles que se acham donos do poder e que dizimou uma tribo, quase a extinguindo. Essa é a motriz de “Paralelo XI” o novo álbum da banda curitibana Legacy Of Kain e que está sendo lançado oficialmente hoje nas plataformas digitais e com lançamento físico previsto para o início do mês de junho.

“Paralelo XI” teve sua história principal (o massacre ocorrido com os índios da tribo Cinta Larga) apresentada por Felipe Mata, músico que por um curto período de tempo fez parte da LOK e a partir do tema o grupo desenvolveu um álbum temático sobre a questão indígena, cujas letras foram escritas por Markos Franzmann (vocal) e Pedro Ferreira da banda Royal Rage.

O novo trabalho da Legacy Of Kain trás participações especiais, algo que foi planejado nos discos anteriores mas que não chegou a ser concretizado. Fernanda Lira (Nervosa) gravou vozes adicionais em “Split In Half” e “Get Lucky” (Daft Punk Cover), sendo essa última presente apenas nas plataformas digitais e que também contou com João Lavinas (Order Of Destruction) no baixo.

O material foi gravado em Curitiba/PR nas dependências do Silent Music Studio e conta com produção, mixagem e masterização por conta de Karim Serri, que também é guitarrista da banda e teve seu projeto gráfico feito pro Carlos Fides do Artside Studio.

Track List – “Paralelo XI”

01 The Nightmare

02 This Pain Is For Me And You

03 Worse Days Will Come

04 The Throne

05 Indigenous Pride

06 Split In Half feat. Fernada Lira (Nervosa)

07 Beneath The Mud

08 The Genocide

09 Paralelo XI

10 Silent Ground

11 The Promises You Made

12 This Means War

13 Disease

14 Get Luck (Daft Punk Cover) feat. Fernanda Lira (Nervosa)*

* Disponível somente no Youtube

– – –
Legacy Of Kain é:
Markos Franzmann – vocal
Karim Serri – guitarra
Tiago Rodrigues – bateria
– – –
Lyric Video “Split In Half” feat. Fernanda Lira (Nervosa)
Clipe “Get Lucky” (Daft Punk cover) feat. Fernanda Lira (Nervosa)
Live Session “Paralelo XI”
– – –
Ouça a Legacy Of Kain nas plataformas digitais:
Soundcloud: bit.ly/2HzMoaq
GooglePlay: bit.ly/2VIZ2xO
YoutubeMusic: bit.ly/2WKiVkp
– – –
Contatos: 
Instagram: @legacyofkainbrazil
– – – 
Assessoria de Imprensa: Lex Metalis Assessoria
Instagram: @lexmetalisaa

Lex Metalis Assessoria

58409406_853026701732786_3694214524131581035_n.jpg

Rock para todos! Para quem gosta de letras feministas, referências à filmes de terror, ou crônicas do cotidiano. No dia 31 de maio (sexta-feira), o Smoke Lounge recebe as bandas Venuz, Fireheat e Forte S/A, que prometem abalar as estruturas do Centro Cultural localizado no Maracanã. Os ingressos custam 15 reais e serão vendidos na porta do evento. A classificação etária é de 18 anos.

Elas não aceitam o segundo lugar e não se submetem a ninguém: essa é a Venuz, banda formada por mulheres e que não aceitam o segundo lugar. No palco elas apresentam as canções do EP “Rebela” (2018), que conta com os singles “Aumente o Ritmo” e “Deixa Ela Entrar”, que ganhará clipe em breve. E ainda, as instrumentistas apresentam a versão rock do funk “Quero que tu vá”, da Ananda, que também ganhou clipe. A Venuz é formada por Aila Dap (voz), Jack Foster (guitarra), Renata Guterres (guitarra), Juliana Valente (bateria) e Carol Vianna (baixo).

Em cada música uma referência literária de Stephen King. Essas são as músicas da Fireheat, banda carioca de Scary Rock que conta com influências do metal moderno, hard rock, grunge e 80’s. O grupo é formado por Bu Bolzan (voz), Glauco Primo (guitarra), Flávia de Marco (baixo) e Edu Gomes (bateria).

Desde 2013 na estrada, a Forte S/A traz no repertório as músicas do EP “Nunca é Tarde” (2015), “Vozes do Morro” (2017). As influências musicais do quarteto vem do rock anos 80 e 90, com canções sobre o cotidiano, com forte pegada melódica. A Forte S/A é formada por Marcio Lopes (voz e guitarra), Gile Costa (bateria e backing vocal), Marcos Freitas (guitarra) e Rodrigo Varanda (baixo).

O Centro Cultural Smoke Lounge é um Pub, uma Tabacaria e um Estúdio de Tatuagem e de Música. No local são realizados eventos voltados à arte e cultura durante toda a semana. O espaço fica na Rua Ibituruna, nº 08, na Tijuca, próximo à estação de metrô e trem de São Cristóvão.

Serviço

Venuz, Fireheat e Forte S/A

Data: 31/05/2019 (sexta-feira)

Horário: 20h

Local: Smoke Lounge

Endereço: Rua Ibituruna, nº 08 – Maracanã – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$15

Classificação etária: 18 anos

Evento: https://www.facebook.com/events/590356834795494/

OrBe Comunicação

obscurityvision.com

A revista Roadie Crew, que inova a cada edição levando até o rockeiro e headbanger, conteúdos que não se encontram pela internet, tornando-se insaturável aos seus leitores e fiéis colecionadores, chamou a Obscurity Vision para uma conversa sobre música pesada, trajetória e planos futuros. Confira trechos da entrevista concedida pelo guitarrista Luiz Rodriguez ao repórter Leonardo M. Brauna:

A banda possui um som bem definido. Isso a acompanha desde a demo Obscurity Creation. Por que utilizar linhas mais limpas que a habitual sonoridade suja, que muitas vezes marca o black metal?

Luiz: Acredito que esta seja nossa identidade. Fazer um som crú, pesado e rápido, mas melódico. Linhas de guitarras nítidas, casando com um vocal brutal. E a tendência da banda é esta. Velocidade, peso e melodias.

Diferente de I Can See, que é mais voltada ao death metal, The Deception of Truth possui um tempero mais black metal. Para o próximo álbum podemos aguardar algo mais infernal, a exemplo deste single?

Luiz: Isso é Obscurity Vision, criamos músicas brutais como I Can See e Slow Agony e músicas mais melódicas como Obscurity Creation e Benefit of Evil. As composições são reflexos do momento de cada um. Mas a tendência do próximo álbum realmente é na linha de The Deception of Truth.

O álbum Dark Victory Day consumou de vez a banda pelo cenário nacional e foi concebido em pouco tempo, já que no mesmo ano vocês compuseram, produziram e o lançaram. Ficou algum material de fora que não pôde estar entre suas treze canções? Luiz: Ficou uma música de fora, uma regravação deLast Chance to Life, que faz parte da demo. A ideia é lançar ela no próximo disco como um bônus. Dark Victory Day é um compilado, uma história musical da banda. Tem músicas compostas ainda nos anos 90 comoApodrecendo, primeira música da banda, e músicas compostas em 2017. Tem composições de todos.

A entrevista completa você encontra na edição #242, que pode ser solicitada através do site da revista,www.roadiecrew.com. Para todo o Brasil o frete é incluso no valor de R$20,00.

A “horda” que é completada por Rafael Vicente (vocal), João Rodriguez (guitarra), Luiz Trentin (bateria) eThiago Junglaus (baixo), promove o álbum “Dark Victory Day” (2017) e já compõe novos “hinos” em estúdio para, junto a seu set list atual, apresentá-los no “River Rock Festival 2019”, que acontecerá em Indaial/SC, nos dias 6, 7 e 8 de setembro.

Acesse

www.obscurityvision.com

Confira “Dark Victory Day” pelo streaming:

Spotify:

https://open.spotify.com/embed/album/5xqkEI7KCSbZAE1LSRdJZs

Deezer:

https://www.deezer.com/br/album/55827882

iTunes/AppleMusic:

https://itunes.apple.com/br/album/dark-victory-day/1341026396

Napster:

https://us.napster.com/artist/obscurity-vision/album/dark-victory-day-explicit

Anghami:

https://play.anghami.com/album/3484223

Tidal/WiMp:

https://listen.tidal.com/album/83877657

Amazon Music:

http://a.co/dirQpjI

Google Play:

https://play.google.com/store/music/album/Obscurity_Vision_Dark_Victory_Day?id=Bvpof6ykg7pv272l2ktmp3ibsm4

Siga a banda

Facebook: www.facebook.com/obscurityvision.br

Instagram: www.instagram.com/obscurityvision

Youtube: www.youtube.com/channel/UC5h3qvEgd2BBPV2lPz3nEew

Assessoria Brauna Music Press

www.braunamusicpress.com

www.facebook.com/braunamusicpress

www.instagram.com/bmusicpress

www.twitter.com/BMP_Assessoria

Brauna Music Press

file2 (1).jpg

The debut and self-titled work by Germany’s Voidhaven contains two epic compositions with a total duration of 18 minutes. The coolest mixture of traditional doom metal and doom-death with a touch of dark metal from the 90’s describes the sound of this mini album, complemented by the atmospheric cover design that enhances the impressions from listening to this powerful and vibrant music. A small flame lit in the darkness!

Line-up:
Simon – guitars, vocals
Phil – guitars
Marcos – keys
Jakob – bass, backing vocals
Martin – drums

Country: Germany
Genre: Death Doom Metal

Links:
http://voidhaven.de/
https://www.facebook.com/voidhaven/
https://voidhaven.bandcamp.com/

If you have any questions, contact catia@againstpr.com

Against PR

file2.jpg

Founded in 2008 as a solo project, Fallen Tyrant have been going about their wretched business as a power trio in the German Rhein-Main area since the beginning of 2011. The marching order was clear since the first collective demo, after which Fallen Tyrant perfected their own blend of brute 90s black metal, a distinct heavy metal impact and psychedelic influences. Locked away from the world in some obscure basement in Darmstadt, without limitations by trends or what the pretentious wannabe black metal elite deems to be “true”, the three musicians spend their days slowly forging one slab of pure hatred after another, only to sporadically appear on equally obscure stages in full facepaint and aurally assault confused audiences.

Fallen Tyrant play old-school black metal. Not more and certainly not less. Soaring tremolo riffs, furious blast beat attacks, droning distorted bass and harsh and angry vocals are the armament of this South-Hessian war machine. But on the seven songs of the second full-length album, Children of a Nuclear Dawn, they manage to use these most conservative means to inflict maximum creative damage. And this is not only due to special features like subtle saxophone and synth appearances on “Shifting Tides Along the Rhine” and “Astronomy” or scattered clean vocals parts, but simply through original and intelligent songwriting with charakter, skills and melody – as well as a good sense for the roots of heavy music.

Line-up:
Mithras Sol Invictus – vocals, electric & acoustic guitar
Nihlathak – electric bass, vocals, additional guitar
Sperrfeuer Heretic – battery

Country: Germany
Genre: Black Metal

Links:
https://www.facebook.com/fallen.tyrant
https://fallentyrant.bandcamp.com/
http://www.fallentyrant.com

Against PR