Arquivo da categoria ‘News’

file3.jpg

‘Gold Are The Ashes Of The Restorer’ is the debut album from Synth-heavy dark droning black metal act Golden Ashes. The album has an abstract and surrealistic concept, where the black chaos of despair and hopelessness calls through the mist. A dreamlike descent into the realm of death. A mystified swansong to the days of hope. A dark return of myths through dying light. Eternity admired through the eyes of the dead. A restorer of all things abandoned by light and life. On ‘Gold Are The Ashes Of The Restorer’, every sonic explorer will find a lot in here to enjoy.

Line-up:

Maurice De Jong: all instruments and vocals

Country: The Netherlands
Genre: Synth-heavy dark droning black metal

Links:

Against PR

ASD - Press 2019

A banda gaúcha de Dark Metal A SORROWFUL DREAM está iniciando as comemorações de dez anos do lançamento de “Toward Nothingness”, seu primeiro álbum, disponibilizado em novembro de 2009 e produzido por Sebastian Carsin do Estúdio Hurricane. O vocalista Éder Macedo comenta que há planos de fazer uma comemoração especial sobre esta data tão importante, mas que ainda é cedo para confirmar: “Temos todos os planos possíveis… e nenhum (risos). Na verdade, não queremos que essa data passe em branco. Afinal, foi nosso primeiro full-length e tem um papel importantíssimo na construção de nossa identidade sonora e pessoal. Estamos ainda em tratativas, por isso, ainda, não vamos divulgar nada até que esteja 100% confirmado… Mas algo acontecerá!”.

Até chegar a “Toward Nothingness” a banda havia lançado inúmeras demos e singles, conquistando um ótimo público, não apenas no Rio Grande do Sul. Mas era uma época diferente, sobretudo na década de 90, quando a internet ainda não era utilizada como hoje. Éder conta do que sente mais falta daquela época e faz uma comparação dos dias atuais: “Ah! Anos 90! Sentimos falta de nossa juventude e vitalidade! (risos) Na verdade, é uma situação bem diferente da de hoje. Quando comparamos aos dias de hoje, no quesito acesso à informação e a bandas, percebemos que tínhamos acesso a praticamente nada e tínhamos que batalhar muito para conseguirmos o mínimo. Essa a saudade que fica: a batalha. Lembro-me de uma coletânea de Doom Metal, em K7, que o Agnaldo, da Serpent Rise, passou para um de nossos amigos. Não conhecíamos a banda A Serpent Rise ainda e a ASD ainda não existia. Cultuávamos aquela K7. Ouvíamos banda por banda, discutíamos os detalhes de cada música em audições regadas a vinho barato. Havia uma “tosquice” que nos unia e que também unia a cena Metal. Assim, tínhamos excursões para shows, festivais no interior em ônibus apertados, dormíamos em rodoviárias, tocávamos em festivais em pequenas cidades e palcos apertados… Enfim, sentimos falta disso e do tempo que dispúnhamos para fazer parte da cena – a vida adulta hoje nos impede de muita coisa.”.

ASD_Debut

E foram justamente com a experiência adquirida com estes inúmeros lançamentos nas décadas de 1990 e 2000 que a banda forjou uma sonoridade bem característica, juntando influências que vão do Gótico/Pop dos anos 80 até o Metal Extremo e música clássica. Entretanto, para o vocalista, o grande segredo desta sonoridade é a soma de todas as influências dos integrantes: “Não acredito que sejamos muito originais. Na verdade, nunca priorizamos a originalidade. Claro, também nunca visamos ao plágio. O que queríamos era fazer um som que estivesse em acordo com as individualidades dos sete integrantes da banda. É isso! Se, de alguma forma, ele parece original é porque nossas composições, por mais que, em sua grande maioria, partam do Lucas, são sempre submetidas a um processo no qual cada um contribui e busca deixar sua marca. Acreditamos nas individualidades e no crescimento musical de cada um, logo, dizer que a banda tem uma sonoridade própria é dizer que cada indivíduo nela possui uma sonoridade que o caracterize. E anos e anos de convivência também contribuem para a construção de uma identidade.”.

Hoje formado por Éder Macedo (vocal), Josie Demeneghi (vocal), Geovane “Tuko” Lacerda (baixo), Mari Vieira (teclados), Aurélio Martins (guitarra), Lucas Vargas (guitarra/violinos) e Marcelo Dornel (bateria), o grupo se concentra no término das edições de dois novos video clipes, que serão disponibilizados nos próximos meses. Além disso, há o processo de composição do terceiro álbum, sucessor de “Passion”(2015). Éder revela mais um pouco da identidade musical do grupo: “Vou contar um segredo! Em meio ao processo de composição em que estamos, acabamos percebendo que, em um trecho da música, estávamos plagiando a nós mesmos. Interessante, não! O mais interessante é que, para nós, isso não se trata de um problema: primeiro, porque o trecho se encaixava perfeitamente no todo da música; segundo, porque ele revela que há uma identidade natural da banda, que não é construída, pois surgiram a partir de trabalho em grupo, convívio, concordâncias, discordâncias, afinidades, enfim…”.

Ouça “Toward Nothingness” no Spotify:

https://spoti.fi/31fvh69

Contatos:

Site oficial: www.asorrowfuldream.com
Facebook: www.facebook.com/asorrowfuldream
Twitter: www.twitter.com/asorrowfuldream
Instagram:  www.instagram.com/asorrowfuldream

Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

Wargods Press

Depraved returns with a new album “Raped Innocence”. The album will be released on Music-Records on February 7th, 2020.

Depraved shared the stage with Mortuary, Aborted, Napalm Death, Benighted, Loudblast, Mercyless … in France, Germany, Belgium, Switzerland and Luxembourg.

The album will be available on different formats. It will be physically distributed in Europe, USA, Asia & Oceania. It will also be on 250 digital platforms.

“Raped Innocence” will be available soon for pre-order on Music-Records!

For fans of Brutal, Death and Grind.

Line up:
Kristoff: Vocals
Franck: Drums
Jean-Noël: Bass
Cedric: Guitar
Gilles: Guitar

News will arrive soon …

 

Music Records

Finnish melodic metal act Phoenix Titan has released a single “Torment of Vanity” from their upcoming debut album.

Listen the single:

Spotify: https://spoti.fi/2MEekhz
Deezer: https://www.deezer.com/us/album/103995122
Apple Music: https://apple.co/2KiPOky
Tidal: https://listen.tidal.com/album/113452655
Amazon: https://amzn.to/2M5dkDB

The album is entitled “Avatar Of Fire” and it’s produced by Aksu Hanttu (Entwine, S-tool, Tuoni). The album shall be released on September 27th 2019.

https://www.facebook.com/phoenixtitanband/

Album pre-order:

https://www.inverse.fi/shop/catalog/product_info.php?products_id=833

Inverse Records

13-08-2019---The-Burning.jpg

E como o Teatro Rival Petrobras é democrático. Se tem MPB e samba, também tem rock’n’roll. Agosto é o mês que marca os 42 anos do desaparecimento de um ícone do rock: Elvis Presley. Afinal de contas, Elvis não morreu, pelo menos não para seus fãs, que vão poder curtir os maiores sucessos dele no dia 13, no show da banda The Burning Love. É o Tributo a Elvis Presley, em que os sucessos do Rei do Rock serão lembrados em versões fiéis aos arranjos consagrados. No repertório, estão clássicos como “Heartbreak Hotel”, “Suspicious Minds”, “Fever”, “Always On My Mind”, “Sylvia”, “Bridge over troubled water”, “You’ve Lost That Lovin’ Feeling”, “My Way”, “Can’t Help Falling In Love” e “Love Me Tender”.  

Serviço

Teatro Rival Petrobras – Rua Álvaro Alvim, 33/37 – Centro/Cinelândia – Rio de Janeiro. 

Data: 13 de agosto (terça-feira). 

Horário: 19h30. 

Abertura da casa: 18h. 

Ingressos: R$50,00 (inteira) R$35,00 (promoção para os 100 primeiros pagantes) R$25,00 (lista amiga) . 

Venda antecipada pela Eventim – http://bit.ly/TeatroRival_Ingressos2GIaEKp 

Bilheteria: Terça a Sexta das 13h às 21h | Sábados e Feriados das 16h às 22h 

Censura: 18 anos. 

http://www.rivalpetrobras.com.br. 

Informações: (21) 2240-9796. 

Capacidade: 350 pessoas. 

Metrô/VLT: Estação Cinelândia.

*Meia entrada: Estudante, Idosos, Professores da Rede Pública, Funcionários da Petrobras, Clientes com Cartão Petrobras e Assinantes O Globo

 

SG Assessoria de Imprensa

67803466_10220045409749580_2472464822353002496_n

“Dia 22 de Agosto, estarei apresentando um workshop de composição musical, onde desde iniciantes, até avançados em conhecimentos musicais, poderão entrar em contato com práticas criativas, as quais permitem iniciar o processo de criação, assim como manter o fluxo criativo durante uma composição, e também na falta de idéias, como extrair o máximo do que se criou. Espero vocês!”

file2.jpg

What you’ll find here is Black Horror Metal, pure and simple. With “Worshippers Of The Unholy Gather Under The Full Moon”, Vleddermos seek to channel the spirit of the black metal from the 80s and horror soundtracks, focusing on organ sounds mixed with a primitive style of black metal that provides an eerie evil sound and kills immediatly any association to modern acts.

For fans of Beherit, Abruptum, Necromantia, Master’s Hammer, Mystifier…

Line-up:

H.O.E.N. / J.M.K.P.


Country: The Netherlands
Genre: Black Horror Metal

Links:

www.facebook.com/Vleddermos-229855204444165/

www.vleddermos.bandcamp.com

 

Against PR