Posts com Tag ‘Venuz’

Venuz: Apartamento 405 recebe o rock feminista

Publicado: 20/01/2020 por Pedro Mello em News, Uncategorized
Tags:,

Venuz - Pedro Salles (5)

A energia contagiante da Venuz se destaca na versão acústica. A banda carioca acaba de lançar, a convite do canal Apartamento 405, live session para as músicas “Heartbreaker” e “Man! I Feel Like a Woman”, que ganham novas versões no violão. A primeira canção é autoral e faz parte do EP “RebELA” (2018), enquanto a segunda faixa é uma releitura do clássico dos anos 90, da cantora canadense Shania Twain.

“’Man! I Feel Like a Woman’ resume muito nossa postura na vida e no palco. Ser empoderada não descarta a possibilidade de vestir uma saia curta, ou um salto alto. Ser uma ‘femme fatale’ nem sempre está associado a seduzir um homem. Nós gostamos de ser assim porque faz parte de quem nós somos, nossa essência. Nos divertimos assim, nossa amizade também é sobre fazer tudo isso juntas.”, conta Aila Dap, vocalista da Venuz.

As live sessions apresentadas pelo canal Apartamento 405 contam com uma música cover e outra autoral, neste caso, a Venuz já traz em seu set ao vivo músicas como “Quero que tu vá” (da Ananda), “Wannabe” (das Spice Girls), e “House of the Rising Sun” (autor desconhecido), mas decidiu fazer algo diferente para esta gravação.

“Não achamos que nenhuma das músicas do nosso set ficava com ‘a nossa cara’ no formato acústico, pois perdiam a pressão que gostamos de colocar. ‘Man! I Feel Like a Woman’ é uma canção que sempre gostamos e já pensamos inúmeras vezes em inserir no set plugado, no entanto, acabava soando como mais um cover, e não uma versão desconstruída e diferente, como gostamos de fazer.”, argumenta Aila.

Após a proposta do Apartamento 405, foi numa reunião acústica que a versão foi testada no formato voz e violão: “Fluiu perfeitamente e conseguimos deixar a nossa marca na versão”, elogia Aila. O processo de escolha para a música autoral foi um pouco mais trabalhosa, e para chegar a escolha final, a Venuz contou com ajuda dos fãs, que escolheram “Heartbreaker” como a melhor na versão acústica.

“Apesar de não ser um single, é uma das músicas mais queridas pelo nosso público. Com uma pegada bem hard rock anos 80 e 90, que inclusive se assemelha com o estilo do hino da Shania Twain. Foi uma letra composta sobre um término de namoro na visão feminina de quem rompeu o relacionamento e gostaria de manter a amizade. Porém, no universo machista em que vivemos, muitos não conseguem enxergar suas ex-parceiras como amigas. “Heartbreaker” é além de um pedido de desculpas, também um retrato do homem carente da modernidade e um desabafo de uma mulher esclarecida.”, revela Aila.

Gravado e editado pela equipe do Apartamento 405, os vídeos são a primeira experiência da Venuz no formato de live session. “Foi ótimo sair da rotina de músicas plugadas e uma experiência enriquecedora descobrir nossa ‘pegada’ acústica. Como não temos muito hábito de fazer shows acústicos, precisamos adaptar muitas coisas, que são mais perceptíveis em ‘Heartbreaker’, uma vez que é a nossa autoral. Também ficamos honradas em termos sido convidadas para participar dessa iniciativa tão bacana dos rapazes do APTO 405, cujo maior objetivo é atrair mais atenção para cena autoral do Rio.”, conclui Aila.

Assista “Heartbreaker”: 

Assista “Man, I Feel Like Woman”: 

Orbe Comunicação

Venuz: lança versão feminista de House of the Rising Sun

Publicado: 10/12/2019 por Pedro Mello em News
Tags:,

Venuz - House of the Rising Sun (3)

Lançada no Dia do Músico, a Venuz homenageia todas às mulheres da música com a versão para “House of the Rising Sun”, canção de domínio público. Primeira vez que a banda canta em inglês, a letra fala sobre um local chamado “Rising Sun”, em New Orleans, e já foi cantada pela banda The Animals, Five Finger Death Punch, e até mesmo Bob Dylan! A versão da Venuz traz um olhar feminino sobre a música e foi gravado no pub carioca O Pecado Mora ao Lado, com uma ambientação burlesca, evocando o clima dos anos 30.

A música “House of the Rising Sun” é repleta de histórias. Como uma canção de domínio público, ninguém sabe ao certo o ano de origem, muito menos quem a compôs. O primeiro registro que se tem acesso, era cantado no eu-lírico feminino, e falava sobre mulheres que trabalhariam em Rising Sun. A tal casa do sol nascente (em livre tradução), pode ser um cabaré chefiado por Madame Le Soleil Levant, ou o presídio feminino da cidade, cujos muros tinham a imagem de um sol nascente.

“Nós decidimos, pelo nosso viés feminista, resgatar as origens dessa canção, trazendo novamente o eu-lírico para o feminino, e invertendo o papel do pai e da mãe. Além disso, optamos por retratar a história do cabaré, por também estar associado à música. Pelo mesmo motivo, gravamos o clipe em um pub vintage no coração do underground carioca, no Pecado Mora ao Lado, no Garage (ao lado da Vila Mimosa, área da prostituição no Rio). Percebe-se então muitos links e gatilhos entre clipe, história e letra adaptada.”, detalha Aíla Dap (voz).

Esta é mais uma versão exclusiva da Venuz (que já adaptou o funk “Quero Que Tu Vá”, da Ananda, para o rock). Desta vez em inglês, a música não perde a veia feminista que a banda traz como marca registrada.

“Perceba que no final – e fizemos questão de mostrar isso no clipe – que há um orgulho em pertencer a casa. Antes foi digna de ruína, e hoje é a glória de mulheres que não ligam para a moral e os bons costumes. Não há como uma música representar melhor o lema da Venuz!”, define Aíla Dap.

Uma das bandas de destaque do rock carioca, a Venuz é atitude rock n’roll e feminismo. Com influências do hard rock e de nomes como Hole, Pitty, The Runaways e Rita Lee, o grupo planeja o próximo disco, enquanto continua a divulgar o EP “RebELA”, lançado em 2018. A Venuz é Aila Dap (voz), Juliana Valente (bateria), Carol Vianna (baixo), Valentinne Di Paula (guitarra) e Renata Guterres (guitarra).

A ficha técnica de “House of the Rising Sun” traz Francisco Patrício (gravação, mixagem e master), Bruna Santiago (produção de vídeo). Já o local onde o clipe foi gravado é o pub Pecado Mora ao Lado (Praça da Bandeira/RJ).

Assista “House of the Rising Sun”: 

Ouça “House of the Rising Sun”

Spotify: https://spoti.fi/2Rogjc9

Deezer: https://www.deezer.com/br/track/813544192

Apple Music: https://apple.co/2YkPfvR

 

Orbe Comunicação

Venuz - Pedro Salles (4).jpg

Em noite de cabaré, a Venuz convida os cariocas para uma noite especial, com gravação de clipe e comemoração do aniversário da vocalista. A festa acontece n’O Pecado Mora Ao Lado, no dia 18 de outubro (sexta-feira), às 21h. O local é decorado com temática vintage, e é localizado no “Garage”, na Praça da Bandeira. O evento também contará com a presença das bandas Nebulosa e Slivers. Os ingressos custam 10 reais.

A gravação do clipe é certa, mas a música que será gravada é uma surpresa para os fãs. Formada apenas por mulheres, a Venuz traz para o palco letras com temáticas feministas e uma performance enérgica. A banda traz como influências musicais ícones como Hole, Pitty, Rita Lee e The Runaways. No setlist, as canções do EP “RebELA” (2018) e a versão do funk “Quero que tu vá”, da Ananda. A Venuz é Aila Dap (voz), Renata Guterres (guitarra), Juliana Valente (bateria), Carol Vianna (baixo) e Valentinne (guitarra).

Quem também se apresenta é a banda Nebulosa, que lançou recentemente o disco de estreia, “Placebo Is My Drug Dealer”. Desde 2017 na estrada, a banda traz influências do punk, do post punk e do grunge. A banda é formada por Alex (vocalista), Xandee (guitarrista), PH (baterista) e Nery (baixista). 

Subindo pela primeira vez em um palco, a Slivers toca as canções do EP “Outono”, lançado em maio deste ano. Com forte influência do grunge e do rock da década de 90, o grupo é formado por Tiago Grigor (voz e guitarra), Ronaldo Gallucci (guitarra), Igor Khawaja (bateria) e Rodrigo Rodrigues (baixo).

Serviço

Venuz – Gravação de Clipe

Data: 18/10/2019 (sexta-feira)

Horário: 21h

Local: O Pecado Mora Ao Lado

Endereço: Rua Hilário Ribeiro, nº 196 – Praça da Bandeira – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$10 

Evento: https://www.facebook.com/events/1391423841024581/

Orbe Comunicação

Venuz_Fabio Tirado.jpg

Dia dos Pais não é dia de ficar em casa. É dia de curtir o rock eletrizante das bandas Venuz e Radioativa, no Mundeco Bar, em Copacabana. Homenageando o “pai” das músicas da Venuz, a banda convida o produtor Francisco Patrício, para uma participação especial como guitarrista na apresentação. O evento acontece no dia 11 de agosto, a partir das 19h, e contará com ingressos por 15 reais.

Com letras engajadas, abordando temas como feminilidade e empoderamento, a Venuz é uma banda de rock carioca. As influências musicais da banda vão de Hole e Pitty, até Rita Lee e The Runaways, ousando na guitarra e nas apresentações. No repertório, as canções do EP “RebELA” (2018) como “Aumente o Ritmo” e “Deixa Ela Entrar”. Além disso, elas também apresentam a versão rock do funk “Quero que tu vá”, da Ananda. A Venuz é Aila Dap (voz), Renata Guterres (guitarra), Juliana Valente (bateria) e Carol Vianna (baixo).

Com 10 anos de estrada, a Radioativa comemora a década com a turnê #Since2009Tour, com músicas conhecidas dos três álbuns. Fazem parte da banda os músicos Ana Marques (voz), Felipe Pessanha (guitarra/synth), Fabricio Oliveira (guitarra) e Rodrigo Aranha (bateria).

O Mundeco Bar fica na entrada do Leme, na Avenida Nossa Senhora de Copacabana, nº 22, no bairro de Copacabana.

Serviço

Venuz e Radioativa

Data: 11/08/2019 (domingo)

Horário: 19h

Local: Mundeco Bar

Endereço: Avenida Nossa Senhora de Copacabana, nº 22 – Copacabana – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$15 (na porta)

Evento: https://www.facebook.com/events/885731218492190/

Classificação etária: 18 anos

Orbe Comunicação

Venuz_Credito Julia Almeida.jpeg

Um dos grupos mais comentados da cena carioca de rock, a Venuz se apresenta no dia 19 de julho (sexta-feira), às 21h, no Lapa Irish Pub, no Rio de Janeiro. O show faz parte do evento Rock Clube em Toda Parte, que também contará com a banda Nuclei, de rock alternativo. Os ingressos custam 15 reais e a classificação etária é de 18 anos.

Feminismo e rock and roll se encontram nas letras engajadas da Venuz, banda carioca com formação exclusiva de mulheres. No palco elas são poderosas e enérgicas, apresentando as canções do EP “RebELA” (2018) como “Aumente o Ritmo” e “Deixa Ela Entrar”. Além disso, elas também apresentam a versão rock do funk “Quero que tu vá”, da Ananda. A Venuz é formada por Aila Dap (voz), Renata Guterres (guitarra), Juliana Valente (bateria), Carol Vianna (baixo) e Jack Foster (guitarra).

Quem também se apresenta no Lapa Irish Pub é a Nuclei, um power trio pulsante. A banda de rock alternativo apresenta no palco as canções dos EPs “Debris Field” (2018) e “Wake Up” (2018). A banda é formada pelos músicos Thales Ramos (contrabaixo), Marlon Vinícius (bateria) e Wallo Guilherme (voz)

O evento “Rock Clube em Toda Parte” é uma produção d’A Ferramenta, e contará com desconto de 15% no consumo para professores. Os shows acontecem no Lapa Irish Pub, na Rua Evaristo da Veiga, nº 147, na Lapa.

Serviço

Rock Clube em Toda Parte

Data: 19/07/2019 (sexta-feira)

Horário: 21h

Local: Lapa Irish Pub

Endereço: Rua Evaristo da Veiga, nº 147 – Lapa – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$15 (na porta)

Evento: https://www.facebook.com/events/454275098731734/

Classificação etária: 18 anos

Orbe Comunicação

Venuz: Bruxaria e sororidade em clipe da banda carioca

Publicado: 17/06/2019 por Pedro Mello em News
Tags:,

Deixa Ela Entrar (1)

A mística feminina é o principal tema do clipe “Deixa Ela Entrar”, da banda Venuz. Como bruxas do subúrbio carioca, em uma das principais cenas do clipe, ao redor de uma mesa, elas consagram imagens de mulheres poderosas que vieram antes delas, entre elas Isabel Bathory, conhecida como Condessa de Sangue. O vídeo é dirigido pela dupla Bruna Santiago e Felippe Ferreira. A música faz parte do EP, “Rebela” (2018).

“Foi um clipe totalmente diferente do que estamos acostumadas a fazer, devido ao fato de não ter cenas nossas tocando, o foco é no roteiro. Trata-se de uma estória que aborda a questão do poder feminino, da sororidade e espiritualidade da mulher. Com esse novo projeto pretendemos impactar o público através da qualidade da apresentação. Até os aspectos mais minuciosos foram elaborados com zelo total para que tivéssemos um resultado exatamente como esperávamos”, comemora Carol Vianna, baixista da Venuz.

Uma sociedade secreta composta apenas por mulheres. Liderada por uma matriarca, responsável por nomear novas integrantes do clã, batizá-las e repassar os ensinamentos. É em uma missão convocada pela matriarca que tudo acontece: chegou a hora de passar adiante o bastão de líder do coven e recrutar novas integrantes. Após uma reunião entre as cinco e o batizado de fogo, elas decidem no fim do ritual quem será designada para ser a nova matriarca.

A já mencionada Isabel Bathory, é uma entre tantas mulheres vistas de relance no clipe. Encontramos referências a Marielle, Olga Benário, Clarice Lispector, Lucrézia Bórgia, Joana D’arc e Marilyn Monroe: “Várias facetas de mulheres incompreendidas e desmerecidas pela história por serem mulheres, mas donas de poder, beleza, inteligência. Foi um homenagem pra quem sofreu por ser mulher, pra quem não teve tanto direito de voz. Acho que essa é a principal ideia de deixa ela entrar, mostrar que juntas somos mais fortes”, define Aila Dap.

Em “Deixa Ela Entrar”, todas as integrantes da Venuz participam como atrizes: Aila Dap (voz), Jack Foster (guitarra), Juliana Valente (bateria), Renata Guterres (guitarra), além de Carol. A quantidade de mulheres na frente da câmera não poderia ser mais correta. A letra da música foi inspirada em duas divindades femininas, Iansã e Kali. Enquanto o clipe teve como referência os rituais Wicca, com adaptações para o cenário urbano do rock underground carioca.

“O clipe nos mostra como se fôssemos verdadeiras bruxas urbanas, para esse resultado, nos inspiramos nos seriados estadunidenses ‘American Horror Story – Coven’ e ‘As Aventuras de Sabrina’. Dessa forma, o clã no clipe cultua o poder feminino exaltando a sensualidade e a força da mulher. O fogo representa esses valores e também remete a destruição, que se faz necessária para o nascimento de algo próspero”, explica Aila.

A ficha técnica de “Deixa Ela Entrar” conta com roteiro assinado pela banda Venuz, Bruna Santiago e Felippe Ferreira, que também foram responsáveis pela direção de arte. Já a direção fotográfica, é de Felippe Ferreira; A produção foi feita por Úrsula Silva, que também operou como gaffer; A montagem do vídeo, foi de Bruna Santiago, e por fim, a colorização é de Felippe Ferreira. Como matriarca da estória, a atriz convidada, Teresinha Andrade.

Assista “Deixa Ela Entrar”: 

Orbe Comunicação

58409406_853026701732786_3694214524131581035_n.jpg

Rock para todos! Para quem gosta de letras feministas, referências à filmes de terror, ou crônicas do cotidiano. No dia 31 de maio (sexta-feira), o Smoke Lounge recebe as bandas Venuz, Fireheat e Forte S/A, que prometem abalar as estruturas do Centro Cultural localizado no Maracanã. Os ingressos custam 15 reais e serão vendidos na porta do evento. A classificação etária é de 18 anos.

Elas não aceitam o segundo lugar e não se submetem a ninguém: essa é a Venuz, banda formada por mulheres e que não aceitam o segundo lugar. No palco elas apresentam as canções do EP “Rebela” (2018), que conta com os singles “Aumente o Ritmo” e “Deixa Ela Entrar”, que ganhará clipe em breve. E ainda, as instrumentistas apresentam a versão rock do funk “Quero que tu vá”, da Ananda, que também ganhou clipe. A Venuz é formada por Aila Dap (voz), Jack Foster (guitarra), Renata Guterres (guitarra), Juliana Valente (bateria) e Carol Vianna (baixo).

Em cada música uma referência literária de Stephen King. Essas são as músicas da Fireheat, banda carioca de Scary Rock que conta com influências do metal moderno, hard rock, grunge e 80’s. O grupo é formado por Bu Bolzan (voz), Glauco Primo (guitarra), Flávia de Marco (baixo) e Edu Gomes (bateria).

Desde 2013 na estrada, a Forte S/A traz no repertório as músicas do EP “Nunca é Tarde” (2015), “Vozes do Morro” (2017). As influências musicais do quarteto vem do rock anos 80 e 90, com canções sobre o cotidiano, com forte pegada melódica. A Forte S/A é formada por Marcio Lopes (voz e guitarra), Gile Costa (bateria e backing vocal), Marcos Freitas (guitarra) e Rodrigo Varanda (baixo).

O Centro Cultural Smoke Lounge é um Pub, uma Tabacaria e um Estúdio de Tatuagem e de Música. No local são realizados eventos voltados à arte e cultura durante toda a semana. O espaço fica na Rua Ibituruna, nº 08, na Tijuca, próximo à estação de metrô e trem de São Cristóvão.

Serviço

Venuz, Fireheat e Forte S/A

Data: 31/05/2019 (sexta-feira)

Horário: 20h

Local: Smoke Lounge

Endereço: Rua Ibituruna, nº 08 – Maracanã – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$15

Classificação etária: 18 anos

Evento: https://www.facebook.com/events/590356834795494/

OrBe Comunicação

thumbnail
Forte S/A teve início em 2013 e nos últimos cinco anos eles vem propagando seu som de forma concisa e elétrica na cena. Com dois álbums compactos gravados, a banda junta mensagem, essência e força em suas composições abordando temas do cotidiano através do bom e velho rock’n’roll. É preciso ser forte para aguentar o ritmo dos cascudos da banda! 

Assista o clipe deles: https://www.youtube.com/watch?v=-KSW5CjCkmk

VENUZ chega até nós com um EP que acaba de sair do forno com sete faixas repletas de atitude, expressão e peso. A banda é formada por cinco guerreiras do mais alto escalão do underground carioca. Elas incendeiam o palco com uma apresentação de classe que você não pode perder! 

Assista à Venuz ao vivo: https://goo.gl/Ueb8ct

Roterdan é aquele tipo de banda que você não sabe se pula ou se chora. Músicas intensas e profundas somadas à um show visceral e harmônico são o mínimo a se esperar deles nessa noite. 

Assista ai clipe deles: https://goo.gl/k594ai

Você também vai ouvir clássicos como AC/DC, Led Zeppelin, Jimi Hendrix, Foo Fighters, Alice in Chains, O Rappa, Nirvana, Raul Seixas, The Cranberries, Legião Urbana, etc. E aí? Vai ficar de fora dessa?

Abertura do Evento: 18h

Serviço
Lona Cultural Carlos Zéfiro – Estrada Marechal Alencastro, 4113 – Anchieta, Rio de Janeiro. 15 de setembro, sábado. 
Horário: 18h. 
Ingressos: R$ 10,00 (meia-entrada para todos)

Capacidade: 320 lugares 
Informações: 2148-0813 | lonazefiro.cultura@gmail.com 

 

Fonte: SG Assessoria de Imprensa