Posts com Tag ‘Valvera’

O Shaman apresenta no dia 13 de Julho, reconhecido no Brasil como o Dia Mundial do Rock, às 20h, a segunda edição do “Shaman Fest”, festival online organizado pela banda brasileira formada por Alírio Netto (vocal), Ricardo Confessori (bateria), Hugo Mariutti (guitarra), Luís Mariutti (baixo) e Fabio Ribeiro (teclados).

O evento online, realizado anualmente, dá continuidade à missão do Shaman de celebrar sua história e promover o trabalho de bandas e artistas brasileiros que têm alguma irmandade com os músicos do Shaman e também ajudar a cena do heavy metal nacional, sempre transmitindo ao vivo e com vídeos exclusivos pelo canal oficial do Shaman – https://www.youtube.com/c/ShamanBandOfficial9/.

Link para assistir o “Shaman Fest 2”:

“Depois do Shaman ter feito tantos collabs e vídeos da lockdown sessions, a gente quis colocar tudo isso junto com mais dois inéditos e comemorar no dia mundial do Rock. Também queríamos mostrar algumas bandas de amigos e que tem uma afinidade musical com o Shaman, mas que são diferentes entre si, para mostrar as diferentes vertentes do rock e Heavy Metal”, disse Luis Mariutti.

No “Shaman Fest 2”, além de vídeos inéditos do Shaman no formato lockdown sessions, transformando esse evento em quase um show inédito do grupo, estão confirmadas bandas e artistas como Noturnall, Twilight Aura, Spektra, Lasting Maze, Allen Key, Leandro Caçoilo, Raissa Ramos, Eskrota e Valvera.

Essa segunda edição apresenta conteúdo inédito com as bandas lançando videoclipes e performances no festival. Os músicos de algumas das bandas devem participar do chat interagindo com o público durante a transmissão pelo YouTube.

Serviço:
“Shaman Fest 2”
Data: 13 de Julho de 2021
Horário: 2oh
Onde: https://www.youtube.com/c/ShamanBandOfficial9/

Shaman nas redes sociais:
Facebook: https://www.facebook.com/shamanbandofficial
Instagram: https://www.instagram.com/shamanbandofficial/

TRM Press

Os Heavy/Thrashers, apropriadamente chamados Neo-Thrashers, paulistanos do VÁLVERA lançaram seu fantástico e sinistro novo videoclipe para a faixa “The Damn Colony” no canal oficial da banda no Youtube (www.youtube.com/valveraoficial). Esse assustador videoclipe alcançou a incrível marca de mais de 10.000 visualizações e continua aumentando!

“Estamos muito contentes com toda a repercussão do vídeo, pois sabíamos desde o começo que tínhamos um excelente roteiro, uma brilhante equipe técnica e atores nos guiando. Muito obrigado a todos que assistiram, curtiram, comentaram e principalmente se inscreveram em nosso canal, pois essa energia positiva é o que nos alimenta e nos faz ir sempre em frente”, comentou Glauber Barreto

“The Damn Colony”, faixa presente no aclamado e elogiado trabalho da banda, “Cycle Of Disaster”, que teve seu vídeo pré-lançado dois dias antes em parceria com a Metal Hammer Portugal, é uma faixa baseada na horrenda história do Hospital Colônia de Barbacena, em Minas Gerais. Fundado em 1903 e com capacidade para 200 leitos, o hospital contava com uma média de 5.000 mil pacientes em 1961 e ficou conhecido pelo genocídio em massa ocorrido especialmente entre as décadas de 60 e 80. Trens com vagões lotados (chamados de “trens de doido”), semelhantes aos dos campos de concentração alemães, despejavam diariamente os “dejetos humanos” para “tratamento” no hospital.

Assista “The Damn Colony” (Official Video) em:

Ficha Técnica:

Direção e Fotografia:
 Plínio Scambora (@plinioscambora)
Direção de Arte/Produção Geral: Raquel Tejada (@quel_tejada)
Assistentes de Produção: Aline Lopes (@a_linelopes) e Rennan Carlos (@rcarlos.arch)
Produtoção de Set: Matheus Sabino (@sabinofilmes)
Making Of Still: Fabrício Silva (@fabricioluizs)
Maquiagem: Fabrícia Rodrigues

Atores: Carla Costa (@carla.csta), Pedro Pellegrino (@pellegrinopedro) e Jaque Rofer (@jaquerofer)

Figuração: Eluizio Felix (@eluiziofelix), Raquel Ferreira, Maria Luciene Oliveira, Rose Pereira, Sergio Machado (@_sergio.machado_), Bárbaro Xavier (@barbaroxavier), Karla Camioli (@karlacamioli), Carla Gobato (@cacagobato), Sebastião Vieira e Matheus Aiello (@aiello.mclion)

“É um assunto realmente horrendo, sinistro e até inacreditável de se acreditar. Nesse hospital, as roupas das pessoas eram arrancadas, seus cabelos raspados e seus nomes apagados. Nus no corpo e na identidade, a humanidade sequestrada, homens, mulheres e até mesmo crianças comiam ratos e fezes, bebiam esgoto ou urina, dormiam sobre capim, eram espancados e violentados até a morte”, comentou Gabriel Prado.

Estima-se que cerca de 70% dos internados não tinham qualquer diagnóstico de doença mental. O hospital era destinado para a contenção dos indesejáveis, com função de higienização e sanitarismo da localidade, ou seja, “pessoas não agradáveis e incômodas” para alguém com mais poder, como opositores políticos, prostitutas, homossexuais, mendigos, pessoas sem documentos, epiléticos, alcoolistas, meninas grávidas e violentadas por seus patrões, esposas confinadas para que o marido pudesse morar com a amante, filhas de fazendeiros que perderam a virgindade antes do casamento, entre outros grupos marginalizados na sociedade.

“Os pacientes do Colônia morriam de frio, de fome, de doença. Morriam também de choque. Em alguns dias os eletrochoques eram tantos e tão fortes que a sobrecarga derrubava a rede do município. Nos períodos de maior lotação, 16 pessoas morriam a cada dia e ao morrer, davam lucro. Entre 1969 e 1980, mais de 1.800 corpos de pacientes do manicômio foram vendidos para 17 faculdades de medicina do país, sem que ninguém questionasse. Quando houve excesso de cadáveres e o mercado encolheu, os corpos passaram a ser decompostos em ácido, no pátio da Colônia, na frente dos pacientes ainda vivos, para que as ossadas pudessem ser comercializadas”, comentou Rodrigo Torres.

O psiquiatra italiano Franco Basaglia, pioneiro na luta antimanicomial na Itália, esteve no Brasil e conheceu o Colônia em 1979. Na ocasião, chamou uma coletiva de imprensa e desabafou: “Estive hoje num campo de concentração nazista. Em lugar nenhum do mundo, presenciei uma tragédia como essa.”

“Os números exorbitantes e silenciados (por mais de 50 anos) das execuções sumárias, frias e violentas que ocorreram no hospital Colônia de Barbacena superam, e muito, as mortes registradas e ocultadas na ditadura militar brasileira (dentre índios, camponeses, perseguidos políticos etc.). Superam inclusive os números das mais sangrentas ditaduras da América Latina, Chile com mais de 40 mil e Argentina com mais de 30 mil mortos”, comentou Glauber Barreto.

“Como artistas que somos, temos a obrigação de falar, de ser a voz do povo, de trazer perguntas e respostas para que as coisas assim nunca mais aconteçam”, finalizou Leandro Peixoto.

Mais Informações:

“Cycle Of Disaster”, terceiro álbum de estúdio dos paulistanos do Válvera, foi lançado em agosto de 2020 via Brutal Records (EUA e Canadá), Plastic Head (Europa) e Voice Music (Brasil), e vem recebendo excelentes críticas pelos fãs e imprensa especializada brasileira e mundial, inclusive sendo listado como um dos melhores lançamentos de 2020 em muitos sites, revistas e veículos respeitados dentro e fora do país.

Gravado no Dual Noise Studio, em São Paulo/SP, produzido pela banda em conjunto com o Rogério Wecko (masterização, mixagem e engenharia de som) e com arte de capa pelo experiente Marcelo Vasco (Slayer, Machine Head, Metal Allegiance, Kreator), esse trabalho vem recebendo excelentes críticas não só no Brasil, como também no exterior, e está sendo considerado por muitos como um dos grandes lançamentos do ano. “Cycle Of Disaster” já se encontra à venda em CD físico nas melhores lojas especializadas e também disponível nas tradicionais plataformas mundiais de streaming.

Formação:

Glauber Barreto – Vocal/Guitarra
Rodrigo Torres – Guitarra
Gabriel Prado – Baixo
Leandro Peixoto – Bateria

Ouça VÁLVERA em:

YouTube: www.youtube.com/valveraoficial
Apple Music: https://music.apple.com/br/artist/valvera/1043332035
Bandcamp:https://valvera.bandcamp.com
Soundcloud:https://soundcloud.com/valvera-music
Spotify: https://open.spotify.com/artist/3S87lwfQs6K1O1WsQrpPhz
Deezer: www.deezer.com/br/artist/8945888
Napster:https://br.napster.com/artist/valvera
Amazon Music:https://music.amazon.com/artists/B015TRXRMG

Mídias Sociais:

Site:www.valvera.com.br
Loja Virtual:www.valvera.lojavirtualnuvem.com.br
Facebook: www.facebook.com/bandavalvera
Instagram: www.instagram.com/valveraband
Twitter:twitter.com/valvera_oficial

Fonte: JZ PRESS

VÁLVERA: lança assustador novo videoclipe!

Publicado: 01/05/2021 por Pedro Mello em News
Tags:,

Os Heavy/Thrashers, apropriadamente chamados Neo-Thrashers, paulistanos do VÁLVERA lançaram seu fantástico e sinistro novo videoclipe para a faixa “The Damn Colony” no canal oficial da banda no Youtube (www.youtube.com/valveraoficial).

“The Damn Colony”, faixa presente no aclamado e elogiado trabalho da banda, “Cycle Of Disaster”, que teve seu vídeo pré-lançado dois dias antes em parceria com a Metal Hammer Portugal, é uma faixa baseada na horrenda história do Hospital Colônia de Barbacena, em Minas Gerais. Fundado em 1903 e com capacidade para 200 leitos, o hospital contava com uma média de 5.000 mil pacientes em 1961 e ficou conhecido pelo genocídio em massa ocorrido especialmente entre as décadas de 60 e 80. Trens com vagões lotados (chamados de “trens de doido”), semelhantes aos dos campos de concentração alemães, despejavam diariamente os “dejetos humanos” para “tratamento” no hospital.

Assista “The Damn Colony” (Official Video) em:

Ficha Técnica:

Direção e Fotografia:
 Plínio Scambora (@plinioscambora)
Direção de Arte/Produção Geral: Raquel Tejada (@quel_tejada)
Assistentes de Produção: Aline Lopes (@a_linelopes) e Rennan Carlos (@rcarlos.arch)
Produtoção de Set: Matheus Sabino (@sabinofilmes)
Making Of Still: Fabrício Silva (@fabricioluizs)
Maquiagem: Fabrícia Rodrigues

Atores: Carla Costa (@carla.csta), Pedro Pellegrino (@pellegrinopedro) e Jaque Rofer (@jaquerofer)

Figuração: Eluizio Felix (@eluiziofelix), Raquel Ferreira, Maria Luciene Oliveira, Rose Pereira, Sergio Machado (@_sergio.machado_), Bárbaro Xavier (@barbaroxavier), Karla Camioli (@karlacamioli), Carla Gobato (@cacagobato), Sebastião Vieira e Matheus Aiello (@aiello.mclion)

“É um assunto realmente horrendo, sinistro e até inacreditável de se acreditar. Nesse hospital, as roupas das pessoas eram arrancadas, seus cabelos raspados e seus nomes apagados. Nus no corpo e na identidade, a humanidade sequestrada, homens, mulheres e até mesmo crianças comiam ratos e fezes, bebiam esgoto ou urina, dormiam sobre capim, eram espancados e violentados até a morte”, comentou Gabriel Prado.

Estima-se que cerca de 70% dos internados não tinham qualquer diagnóstico de doença mental. O hospital era destinado para a contenção dos indesejáveis, com função de higienização e sanitarismo da localidade, ou seja, “pessoas não agradáveis e incômodas” para alguém com mais poder, como opositores políticos, prostitutas, homossexuais, mendigos, pessoas sem documentos, epiléticos, alcoolistas, meninas grávidas e violentadas por seus patrões, esposas confinadas para que o marido pudesse morar com a amante, filhas de fazendeiros que perderam a virgindade antes do casamento, entre outros grupos marginalizados na sociedade.

“Os pacientes do Colônia morriam de frio, de fome, de doença. Morriam também de choque. Em alguns dias os eletrochoques eram tantos e tão fortes que a sobrecarga derrubava a rede do município. Nos períodos de maior lotação, 16 pessoas morriam a cada dia e ao morrer, davam lucro. Entre 1969 e 1980, mais de 1.800 corpos de pacientes do manicômio foram vendidos para 17 faculdades de medicina do país, sem que ninguém questionasse. Quando houve excesso de cadáveres e o mercado encolheu, os corpos passaram a ser decompostos em ácido, no pátio da Colônia, na frente dos pacientes ainda vivos, para que as ossadas pudessem ser comercializadas”, comentou Rodrigo Torres.

O psiquiatra italiano Franco Basaglia, pioneiro na luta antimanicomial na Itália, esteve no Brasil e conheceu o Colônia em 1979. Na ocasião, chamou uma coletiva de imprensa e desabafou: “Estive hoje num campo de concentração nazista. Em lugar nenhum do mundo, presenciei uma tragédia como essa.”

“Os números exorbitantes e silenciados (por mais de 50 anos) das execuções sumárias, frias e violentas que ocorreram no hospital Colônia de Barbacena superam, e muito, as mortes registradas e ocultadas na ditadura militar brasileira (dentre índios, camponeses, perseguidos políticos etc.). Superam inclusive os números das mais sangrentas ditaduras da América Latina, Chile com mais de 40 mil e Argentina com mais de 30 mil mortos”, comentou Glauber Barreto.

“Como artistas que somos, temos a obrigação de falar, de ser a voz do povo, de trazer perguntas e respostas para que as coisas assim nunca mais aconteçam”, finalizou Leandro Peixoto.

Mais Informações:

“Cycle Of Disaster”, terceiro álbum de estúdio dos paulistanos do Válvera, foi lançado em agosto de 2020 via Brutal Records (EUA e Canadá), Plastic Head (Europa) e Voice Music (Brasil), e vem recebendo excelentes críticas pelos fãs e imprensa especializada brasileira e mundial, inclusive sendo listado como um dos melhores lançamentos de 2020 em muitos sites, revistas e veículos respeitados dentro e fora do país.

Gravado no Dual Noise Studio, em São Paulo/SP, produzido pela banda em conjunto com o Rogério Wecko (masterização, mixagem e engenharia de som) e com arte de capa pelo experiente Marcelo Vasco (Slayer, Machine Head, Metal Allegiance, Kreator), esse trabalho vem recebendo excelentes críticas não só no Brasil, como também no exterior, e está sendo considerado por muitos como um dos grandes lançamentos do ano. “Cycle Of Disaster” já se encontra à venda em CD físico nas melhores lojas especializadas e também disponível nas tradicionais plataformas mundiais de streaming.

Formação:

Glauber Barreto – Vocal/Guitarra
Rodrigo Torres – Guitarra
Gabriel Prado – Baixo
Leandro Peixoto – Bateria

Ouça VÁLVERA em:

YouTube: www.youtube.com/valveraoficial
Apple Music: https://music.apple.com/br/artist/valvera/1043332035
Bandcamp:https://valvera.bandcamp.com
Soundcloud:https://soundcloud.com/valvera-music
Spotify: https://open.spotify.com/artist/3S87lwfQs6K1O1WsQrpPhz
Deezer: www.deezer.com/br/artist/8945888
Napster:https://br.napster.com/artist/valvera
Amazon Music:https://music.amazon.com/artists/B015TRXRMG

Mídias Sociais:

Site:www.valvera.com.br
Loja Virtual:www.valvera.lojavirtualnuvem.com.br
Facebook: www.facebook.com/bandavalvera
Instagram: www.instagram.com/valveraband
Twitter:twitter.com/valvera_oficial

JZ PRESS

Próximo domingo, dia 4 de outubro, o palco do tradicional Rock Bar de São Paulo, Manifesto Rock Bar, vai tremer com as apresentações das bandas paulistanas Andralls (Thrash Metal) e Válvera (Heavy/Thrash Metal).

O Andralls, que continua divulgando seu mais recente trabalho, “Bleeding For Thrash”, iniciará a devastação Thrash exatamente às 20h, e o Válvera, que fará seu show de lançamento do novo álbum, “Cycle Of Disaster”, continuará o massacre às 21h, com transmissão ao vivo através do canal oficial do Manifesto Bar no YouTube!

Válvera convida a todos em:
https://www.facebook.com/bandavalvera/videos/2476840215953786/

Se inscrevam e ativem as notificações:
https://www.youtube.com/user/ManifestoBar666

A grande novidade dessa Live Autoral é que, agora, a casa estará aberta ao público, com 40% de sua capacidade total e seguindo todos os protocolos de segurança! Reserve já sua mesa diretamente com o Manifesto! Ingressos também estarão à venda na porta no valor de R$ 35,00, com abertura da casa às 18h.

Enquanto os shows forem acontecendo, um link para vakinha online estará a disposição de todos que queiram apoiar as bandas e a casa nesses tempos difíceis de pandemia. Ajude você também, com qualquer valor, no link http://vaka.me/1351898.

Evento no facebook:
https://www.facebook.com/events/2411980222438169

A banda de Heavy/Thrash Metal de Votuporanga, São Paulo, Válvera, que vem atingindo grande notabilidade no Brasil e no exterior, lançou dia 28 de agosto seu novo álbum “Cycle Of Disaster”, via Brutal Records (EUA e Canadá), Proper Music (Europa) e Voice Music (Brasil).

Gravado no Dual Noise Studio, em São Paulo/SP, produzido pela banda em conjunto com o Rogério Wecko (masterização, mixagem e engenharia de som) e com arte de capa pelo experiente Marcelo Vasco (Slayer, Machine Head, Metal Allegiance, Kreator), esse trabalho vem recebendo excelentes críticas não só no Brasil, como também no exterior, e está sendo considerado por muitos como um dos grandes lançamentos do ano. “Cycle Of Disaster” já se encontra à venda em CD físico nas melhores lojas especializadas e também disponível nas tradicionais plataformas mundiais de streaming.

Confira Lyric Video para “Glow Of Death” em:

Confira Lyric Video de “Born In A Dead Planet” em:

Confira Teaser de todas faixas de “Cycle Of Disaster” em:

Confira Playthrough de “Glow Of Death” com Gabriel Prado (baixista) em:

Loja virtual/Smart Link em:
https://snd.click/iami


Formação:

Glauber Barreto – Vocal/Guitarra
Rodrigo Torrer – Guitarra
Gabriel Prado – Baixo
Leandro Peixoto – Bateria


Discografia:

“Cidade em Caos” (Álbum/2015)
“Demons Of War” (Single/2017)
“Back To Hell” (Álbum/2017)
“Bringer Of Evil” (Single/2019)
“Glow Of Death” (Single/2020)
“Born In A Dead Planet” (Single/2020)
“Cycle Of Disaster” (Álbum/2020)


Ouça VÁLVERA em:

YouTube: www.youtube.com/valveraoficial
Apple Music: https://music.apple.com/br/artist/valvera/1043332035
Bandcamp: https://valvera.bandcamp.com/
Soundcloud: https://soundcloud.com/valvera-music
Spotify: https://open.spotify.com/artist/3S87lwfQs6K1O1WsQrpPhz
Deezer: https://www.deezer.com/br/artist/8945888
Napster: https://us.napster.com/artist/valvera
Amazon Music: https://music.amazon.com/artists/B015TRXRMG


Mídias Sociais:

Site: www.valvera.com.br
Facebook: www.facebook.com/bandavalvera
Instagram: www.instagram.com/valveraband
Twitter: twitter.com/valvera_oficial


JZ PRESS

Os paulistas do Válvera soltaram um teaser com 15 segundos de cada faixa presente no novo e terceiro álbum da carreira, “Cycle Of Disaster”, a ser lançado dia 28 de agosto, via Brutal Records (EUA & Canadá), Proper Music (Europa) e Voice Music (Brasil). Esse novo trabalho vem recebendo excelentes críticas não só no Brasil como também no exterior e a procura está sendo grande desde que a pré-venda foi anunciada em julho! Links da loja virtual da banda e das pré-vendas mundiais mais abaixo.

Confira teaser de “Cycle Of Disaster” em:

1- Nothing Left To Burn
2- Cycle Of Disaster
3- Glow Of Death
4- The Damn Colony
5- All Systems Fall
6- Born On A Dead Planet
7- O.S. 1977
8- Fight For Your Life
9- Bringer Of Evil

“Cycle Of Disaster” foi gravado no Dual Noise Studio 2020, em São Paulo/SP, produzido pela banda em conjunto com o Rogério Wecko (masterização, mixagem e engenharia de som) e arte de capa pelo experiente Marcelo Vasco (Slayer, Machine Head, Metal Allegiance, Kreator).

Confira Lyric Video para “Glow Of Death” em:

Confira Teaser do Lyric Video para “Born On A Dead Planet” em:

Confira Playthrough de “Glow Of Death” com Gabriel Prado (baixista) em:

Loja virtual em:
www.valvera.lojavirtualnuvem.com.br

Pré-venda Brutal Records (USA & Canada) em:
https://cutt.ly/YiODMNl

Pré-venda Proper Music (Europe & Worldwide) em:
https://cutt.ly/8iOSGjR

Pré-venda Voice Music (Brasil) em breve!

Formação:

Glauber Barreto – Vocal/Guitarra
Rodrigo Torrer – Guitarra
Gabriel Prado – Baixo
Leandro Peixoto – Bateria

Discografia:

“Cidade em Caos” (Álbum/2015)
“Demons Of War” (Single/2017)
“Back To Hell” (Álbum/2017)
“Bringer Of Evil” (Single/2019)
“Glow Of Death” (Single/2020)
“Cycle Of Disaster” (Álbum/2020)

Ouça VÁLVERA em:

YouTube: www.youtube.com/valveraoficial
Apple Music:https://music.apple.com/br/artist/valvera/1043332035
Bandcamp:https://valvera.bandcamp.com/
Spotify: https://open.spotify.com/artist/3S87lwfQs6K1O1WsQrpPhz
Deezer:https://www.deezer.com/br/artist/8945888
Napster:https://us.napster.com/artist/valvera
Amazon Music:https://music.amazon.com/artists/B015TRXRMG

Mídias Sociais:

Site:www.valvera.com.br
E-mail:bandavalvera@gmail.com
Facebook: www.facebook.com/bandavalvera
Instagram:www.instagram.com/valveraband
Twitter:twitter.com/valvera_oficial
Loja Virtual:www.valvera.lojavirtualnuvem.com.br

JZ PRESS

VÁLVERA: “Cycle Of Disaster” New Release August 28 / 2020

Publicado: 13/08/2020 por Pedro Mello em News
Tags:,

Válvera uses the “ambient” or “atmospheric” Thrash riff, a melodic phrase line concluding abruptly in a prolonged resolution to center each riff and create a mesmerizing effect on the listener. 

Vocals are shouted with a centric approach of early evil thrash metal frosting on them as they urge transitions using thrash-style conveyances, shifting directly from a riff to a new thematic riff that becomes understandable as continuous only after its transfer via the context of vocal harmony.

Enjoying the abrupt, this band alternate between structures with no warning and in the style of the South American school, make sense of their riffs in context of song structure and in that mindset often dive or leap to a change unpredictably, with a fire of acquisition. 

Rolling riffs of fast tunneled tremolo connect songs in a sequence of tone and rhythm, flowing into one another and rejoining on the snap command of circular song structure to begin again a cycle. With a real taste for a coherent but beautiful aesthetic, the music of Válvera moves fluidly, with disjointed song structures rectified by such distinctive riffs and bridges as to make this unconfusable with any other band.

Lyrics are mainly fantastic, focusing on the history of which addresses various catastrophes that happened in Brazil and its people. Deliberate songwriting with simple implements and intents clarifies into immersive and sensual sound. 

Percussion is accurate and like all instrumentalism, of an intentionally minimalist framework to ensure complete execution. 

Válvera “Glow of Death” lyric video is about a Cesium-137 radioactive contamination, the biggest civilian radiation accident in history, that took place in Goiânia (BRA), in 1987

Recorded at Dual Noise Studio 2020 | Engineered by Rogério Wecko | Mixed and Master by Rogério Wecko. Cover artwork by Marcelo Vasco | Photography Benassi Bass lines recorded by Ziel Lagoin

MEMBERS:
Glauber Barreto (vocal/guitarist)
Rodrigo Torres (guitarist)
Gabriel Prado (bass player)
Leandro Peixoto (drummer)

TRACKLIST:
1 – Nothing Left To Burn
2 – Cycle Of Disaster
3 – Glow Of Death
4 – The Damn Colony
5 – All Systems Fall
6 – Born On A Dead Planet
7 – O.S. 1977
8 – Fight For Your Life
9 – Bringer Of Evil

Online:
www.valvera.com.br
bandavalvera@gmail.com
www.youtube.com/valveraoficial
www.facebook.com/bandavalvera
  instagram: @valveraband
  twitter: valvera_oficial

Label Info:USA & Canada
https://www.brutalrecords.com/
https://brutalrecords.us/
https://brutalrecords.bandcamp.com/
https://soundcloud.com/brutalrecordshttps://www.instagram.com/brutalrecords.official/
https://www.facebook.com/BrutalRecords.USA/https://twitter.com/BrutalRecordsUS

Brutal Records Youtube Channel
https://cutt.ly/Eiant7R

Brutal Records

098258

Válvera uses the “ambient” or “atmospheric” Thrash riff, a melodic phrase line concluding abruptly in a prolonged resolution to center each riff and create a mesmerizing effect on the listener.

Vocals are shouted with a centric approach of early evil thrash metal frosting on them as they urge transitions using thrash-style conveyances, shifting directly from a riff to a new thematic riff that becomes understandable as continuous only after its transfer via the context of vocal harmony.

Enjoying the abrupt, this band alternate between structures with no warning and in the style of the South American school, make sense of their riffs in context of song structure and in that mindset often dive or leap to a change unpredictably, with a fire of acquisition.

Rolling riffs of fast tunneled tremolo connect songs in a sequence of tone and rhythm, flowing into one another and rejoining on the snap command of circular song structure to begin again a cycle. With a real taste for a coherent but beautiful aesthetic, the music of Válvera moves fluidly, with disjointed song structures rectified by such distinctive riffs and bridges as to make this unconfusable with any other band.

Lyrics are mainly fantastic, focusing on the history of which addresses various catastrophes that happened in Brazil and its people. Deliberate songwriting with simple implements and intents clarifies into immersive and sensual sound.

Percussion is accurate and like all instrumentalism, of an intentionally minimalist framework to ensure complete execution.

Válvera “Glow of Death” lyric video is about a Cesium-137 radioactive contamination, the biggest civilian radiation accident in history, that took place in Goiânia (BRA), in 1987

Recorded at Dual Noise Studio 2020 | Engineered by Rogério Wecko | Mixed and Master by Rogério Wecko. Cover artwork by Marcelo Vasco | Photography Benassi Bass lines recorded by Ziel Lagoin

MEMBERS:
Glauber Barreto (vocal/guitarist)
Rodrigo Torres (guitarist)
Gabriel Prado (bass player)
Leandro Peixoto (drummer)

“Nothing Left To Burn,” kicks off proceedings, with a haunting bass line. Then when the guitars kick in you know something frenetic is about to happen, when the big riffs start, the answer is provided. A brilliant way to kick things off.

“Cycle Of Disaster,” another epic monster song that combines traditional thrash riffage with some superb melodies.

“Glow Of Death,” works into overtime the sense of chaos and destruction.
“The Damn Colony,” a song that veers one way and then another. One that produces something simply fantastical.

“All Systems Fall,” a brutal riff homage to the end of time.

“Born On A Dead Planet,” hits hard. A song that combines the chaos of the riff with the monstrous vocal abilities of Glauber Barreto to deliver a stand our performance.

“O.S. 1977,” a riff sandwich that really swings things hard.

“Fight For Your Life,” a song that merges melody and shred together in a fantastic delivery.

“Bringer Of Evil,” slams and finishes off in style.

TRACKLIST:
1 – Nothing Left To Burn
2 – Cycle Of Disaster
3 – Glow Of Death
4 – The Damn Colony
5 – All Systems Fall
6 – Born On A Dead Planet
7 – O.S. 1977
8 – Fight For Your Life
9 – Bringer Of Evil

Online:

http://www.valvera.com.br
bandavalvera@gmail.com
http://www.youtube.com/valveraoficial
http://www.facebook.com/bandavalvera
instagram: @valveraband
twitter: valvera_oficial

Label Info:

USA & Canada
https://www.brutalrecords.com/
https://brutalrecords.us/
https://brutalrecords.bandcamp.com/
https://soundcloud.com/brutalrecords
https://www.instagram.com/brutalrecords.official/
https://www.facebook.com/BrutalRecords.USA/
https://twitter.com/BrutalRecordsUS

Brutal Records Youtube Channel
https://cutt.ly/Eiant7R

 

Brutal Records

valvera

Válvera uses the “ambient” or “atmospheric” Thrash riff, a melodic phrase line concluding abruptly in a prolonged resolution to center each riff and create a mesmerizing effect on the listener. 

Vocals are shouted with a centric approach of early evil thrash metal frosting on them as they urge transitions using thrash-style conveyances, shifting directly from a riff to a new thematic riff that becomes understandable as continuous only after its transfer via the context of vocal harmony.

Enjoying the abrupt, this band alternate between structures with no warning and in the style of the South American school, make sense of their riffs in context of song structure and in that mindset often dive or leap to a change unpredictably, with a fire of acquisition. 

Rolling riffs of fast tunneled tremolo connect songs in a sequence of tone and rhythm, flowing into one another and rejoining on the snap command of circular song structure to begin again a cycle. With a real taste for a coherent but beautiful aesthetic, the music of Válvera moves fluidly, with disjointed song structures rectified by such distinctive riffs and bridges as to make this unconfusable with any other band.

Lyrics are mainly fantastic, focusing on the history of which addresses various catastrophes that happened in Brazil and its people. Deliberate songwriting with simple implements and intents clarifies into immersive and sensual sound. 

Percussion is accurate and like all instrumentalism, of an intentionally minimalist framework to ensure complete execution. 

Válvera “Glow of Death” lyric video is about a Cesium-137 radioactive contamination, the biggest civilian radiation accident in history, that took place in Goiânia (BRA), in 1987

Recorded at Dual Noise Studio 2020 | Engineered by Rogério Wecko | Mixed and Master by Rogério Wecko. Cover artwork by Marcelo Vasco | Photography Benassi Bass lines recorded by Ziel Lagoin

MEMBERS:
Glauber Barreto (vocal/guitarist)
Rodrigo Torres (guitarist)
Gabriel Prado (bass player)
Leandro Peixoto (drummer)

“Nothing Left To Burn,” kicks off proceedings, with a haunting bass line. Then when the guitars kick in you know something frenetic is about to happen, when the big riffs start, the answer is provided. A brilliant way to kick things off.
“Cycle Of Disaster,” another epic monster song that combines traditional thrash riffage with some superb melodies.
“Glow Of Death,” works into overtime the sense of chaos and destruction.
“The Damn Colony,” a song that veers one way and then another. One that produces something simply fantastical.
“All Systems Fall,” a brutal riff homage to the end of time.
“Born On A Dead Planet,” hits hard. A song that combines the chaos of the riff with the monstrous vocal abilities of Glauber Barreto to deliver a stand our performance.
“O.S. 1977,” a riff sandwich that really swings things hard.
“Fight For Your Life,” a song that merges melody and shred together in a fantastic delivery.
“Bringer Of Evil,” slams and finishes off in style.

TRACKLIST:
1 – Nothing Left To Burn
2 – Cycle Of Disaster
3 – Glow Of Death
4 – The Damn Colony
5 – All Systems Fall
6 – Born On A Dead Planet
7 – O.S. 1977
8 – Fight For Your Life
9 – Bringer Of Evil

Online:
www.valvera.com.br
bandavalvera@gmail.com
www.youtube.com/valveraoficial
www.facebook.com/bandavalvera
  instagram: @valveraband
  twitter: valvera_oficial

Label Info:

 

Brutal Records

onfire_fire.jpg

Em breve a ON FIRE BOOKING AGENCY estará de volta ao Velho Mundo levando mais três grandes nomes do nosso cenário.

A primeira a aportar é um dos maiores nomes do Black/Pagan Metal brasileiro a banda MIASTHENIA, que irá debutar em solo europeu durante o mês de outubro, passando por países como Portugal, Espanha, França, Alemanha e Bélgica.

Logo em seguida, em novembro, é a vez do SPECTRUS que voltar para fazer sua segunda tour pela Europa, passando por Alemanha, Bélgica, Holanda, Polônia e República Tcheca.

Já entre os meses de novembro e começo de dezembro é a vez do VÁLVERA que irá passar pelos países: Alemanha, Bélgica, Holanda, Polônia e República Tcheca.

A ON FIRE BOOKIN AGENCY também anuncia que está com uma vaga para o mês de dezembro! Interessados devem entrar em contato por e-mail ou Facebook. Lembrando que a empresa possui van própria, backline, motorista e Tour Manager, deixando a banda livre para se focar no mais importante: quebrar os pescoços dos fãs europeus!

Fundada em 2011 pelo músico Alexandre ‘Xandão’ Brito, baterista da já conhecida banda Andralls, a ON FIRE AGENCY tem como objetivo o agendamento de shows/turnês na Europa. Desde seu início, entre suas mais de trinta viagens, a empresa já fez as turnês de bandas como Claustrofobia, Disgrace and Terror, Desalmado, Woslom, Andralls, Astafix, Imminent Attack, Chaos Synopsis, Matricidium, entre outros.

Mais informações:

onfirebookingagency@gmail.com

www.facebook.com/onfireagency

Fonte: Metal Media

heavy road.png

Foi divulgada nas redes sociais desta segunda (06) a HEAVY ROAD TOUR BANDS, em parceria com a plataforma BandNest. O line up conta com as bandas Spit (RS) , Válvera (SP) e Maquinarios (SC). As primeiras datas serão no estado de São Paulo, passando por Campinas e capital.

A iniciativa veio da inovadora plataforma chamada BandNest, desenvolvida para bandas e ouvintes, onde são encontrados vários serviços de business, booking e social media, além de prêmios exclusivos para ouvintes e artistas que se cadastram no site. O cadastro é gratuito. “Sentimos a necessidade de divulgar os novos nomes do rock/metal nacional, e a HEAVY ROAD é uma das muitas iniciativas que a BandNest proporcionará para os artistas cadastrados no site” afirma Bruno, CEO da plataforma. 

Os ingressos de Campinas estarão a 10 reais no dia do evento , que será na CASA ROCK, e na capital os antecipados poderão ser encontrados pelo app Sympla a 20 reais e também a 25 reais no local do evento que será na Jai Club. Você pode se cadastrar no BandNest pelo site:

www.bandnest.com

 

LINKS RELACIONADOS:

VÁLVERA – CANAL DO YOUTUBE

https://www.youtube.com/ valveraoficial

SPIT – CANAL DO YOUTUBE

https://www.youtube.com/ SpitBandOfficial/videos

MAQUINARIOS – CANAL DO YOUTUBE

https://www.youtube.com/ maquinariosmusic

 

Fonte: Assessoria de imprensa – Maquinarios