Posts com Tag ‘Stratovarius’

Sem título

A Free Pass Entretenimento confirma a única apresentação da banda finlandesa Stratovarius no Brasil. O show faz parte da turnê mundial de seu novo álbum “Eternal World Tour”, e acontecerá no dia 10 de Dezembro no Carioca Club em São Paulo. As vendas dos ingressos estão disponíveis através do Clube do Ingresso e seus respectivos pontos de venda oficiais.

O Stratovarius, que atualmente conta com Timo Kotipelto (vocal), Jens Johansson (teclados), Lauri Porra (baixo), Matias Kupiainen (guitarra) e Rolf Pilve (bateria), é um dos maiores nomes do Metal Melódico. O grupo foi criado em 1984 na cidade de Helsinki e a origem do nome é uma junção do modelo Stratocaster da Fender com a famosíssima marca de violinos Stradivarius.

Mais em:

http://www.stratovarius.com

http://freepass.art.br

 

Serviços

Stratovariusem São Paulo-SP

Data: 10 de Dezembro, quinta-feira

Horários: Portas 20h / Show 21:30hs
Local: Carioca Club (www.cariocaclub.com.br)
Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2.899 – Pinheiros – São Paulo/SP

Telefones: (11) 3813-8598 / 3813-4524 / 3814-5711

Classificação etária: 16 anos / Menores de 14 ou 15 anos somente acompanhados de um dos pais ou responsável legal, mediante apresentação de documento oficial (e original) com foto.
Acesso à deficientes

 Ingressos

 As vendas terão inicio no dia 22 de Setembro, Terça-feira, a partir das 12h, pelo Clube do Ingresso e seus respectivos pontos de venda físicos oficiais.

 Pista 1º Lote: R$ 180 (inteira) / R$ 90 (meia-entrada)

Pista 2º Lote: R$ 200 (inteira) / R$ 100 (meia-entrada)

Pista 3º Lote: R$ 220 (inteira) / R$ 110 (meia-entrada)

Mezanino: R$ 320 (inteira) / R$ 160 (meia-entrada)

Online

Clube do Ingresso –http://www.clubedoingresso.com/stratovarius , à vista pelo cartões (Visa ou Master) , cartões de débito Bradesco, ou também por boleto bancário.

Pontos de venda

Carioca Club – Ponto de venda SEM taxa de serviço
Forma de pagamento: Somente em Dinheiro.

Lojas KYW dos Shoppings Aricanduva, Center Norte, Plaza Sul, Grand Plaza ABC, Interlagos e Osasco União.

De segunda à sábado das 10:00 às 22:00 hs, Domingos das 14:00 às 20:00 hs.

Formas de Pagamento: dinheiro, débito, crédito à vista nos cartões Visa, Mastercard, Amex e Elo.

 

Loja 255 (Galeria do Rock) – Av. São João, 439 – 2º andar – Loja 255 – Centro – São Paulo – SP.

De segunda à sábado das 10:00 às 18:00 hs.

Formas de Pagamento: dinheiro, débito, crédito à vista nos cartões Visa, Mastercard, Amex e Elo.

Monster Music Store – Rua Teodoro Sampaio, 709 – Pinheiros – São Paulo(próximo à estação Clínicas do metrô).

De segunda à sexta-feira das 10:00 às 18:00 hs, Sábado das 10:00 às 17:00 hs.

Formas de Pagamento: cartões de débito e crédito (à vista).

*Será expressamente proibida a entrada de câmeras fotográficas amadoras, profissionais e semi-profissionais, e filmadoras de qualquer tipo.

*A organização do evento não se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.

 

Fonte: Free Pass Entretenimento (www.freepass.art.br)

Stratovarius web

 

O Stratovarius retorna ao Brasil para um show único em São Paulo em dezembro de 2015. A banda finlandesa, liderada hoje pelo vocalista Timo Kotipelto, traz a turnê do seu novo álbum, Eternal (2015).

Local: Carioca Club Pinheiros
Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2899
Pinheiros – São Paulo – SP
(ao lado da estação Faria Lima do metrô)

Abertura da casa: 20:00 horas
Show: 21:30 horas

Preço dos ingressos
Mezanino R$ 320
Pista 1º lote R$ 180 ESGOTADO
Pista 2º lote R$ 200 ESGOTADO
Pista 3º lote R$ 220
Internet: Clube do Ingresso
Taxa de conveniência: 15%

Ingressos

Sem taxa de conveniência:

Bilheteria Carioca Club (Somente dinheiro)

Outros Pontos de venda (Sujeito à taxa de conveniência)

LOJA 255 – GALERIA DO ROCK
Av. São João, 439 – 1º Andar – Loja 255 – Centro – São Paulo – SP

MONSTER MUSIC STORE
Rua Teodoro Sampaio, 709 – Pinheiros – São Paulo – SP

LOJA KYW – SHOPPING ARICANDUVA
Av. Aricanduva, 5555

LOJA KYW – SHOPPING GRAND PLAZA ABC
Av. Industrial, 600

LOJA KYW – SHOPPING PLAZA SUL
Praça Leonor Kaupa, 100

LOJA KYW – SHOPPING INTERLAGOS
Av. Interlagos, 2255

LOJA KYW – SHOPPING OSASCO UNIÃO
Av. dos Autonomistas, 1400

Internet

http://www.clubedoingresso.com/stratovarius

*Recomendamos sempre entrar em contato com o ponto de venda antes de sair de casa para verificar a disponibilidade de ingressos

Stratovarius: Vídeo Ao Vivo de “Shine In The Dark”

Publicado: 30/09/2015 por Pedro Mello em News
Tags:,

 stratovariusshinewacken2015_638

A Wacken TV disponibilizou uma filmagem profissional dos finlandeses do Stratovarius executando a nova música: “Shine In The Dark”. A apresentação ocorreu no dia 31 de Julho durante a edição do Wacken Open Air festival em Wacken, Alemanha.

“Shine In The Dark” é uma das músicas que estará no mais novo álbum do Stratovarius, “Eternal”, que será lançado em três formatos: CD Jewel Case (formato normal em caixa acrílica), Edição Limitada (CD + DVD, Mediabook incluindo vídeos ao vivo gravados durante o festival Loud Park no Japão) e Edição em LP Duplo com capa Gatefold.

stratovariuseternalcd

“Eternal” track list:

01. My Eternal Dream
02. Shine In The Dark
03. Rise Above It
04. Lost Without A Trace
05. Feeding The Fire
06. In My Line Of Work
07. Man In The Mirror
08. Few Are Those
09. Fire In Your Eyes
10. Lost Saga

Fonte: Blabbermouth.net

Stratovarius: Única Apresentação em SP

Publicado: 14/02/2013 por Pedro Mello em Eventos, News
Tags:, , ,

A banda finlandesa Stratovarius foi fundada em 1984, na cidade de Helsinque. A origem do nome é a mescla do modelo Stratocaster da Fender com a famosíssima marca de violinos Stradivarius. Power Metal com influência de música clássica e heavy metal melódico, o Stratovarius inovou e conquistou um publico fiel ao redor do planeta.

Formada por Timo Kotipelto (vocais), Jens Johansson (teclados), Lauri Porra (baixo), Matias Kupiainen (guitarra) e Rolf Pilve (bateria), a banda vem ao Brasil para executar seus maiores clássicos e divulgar seu ultimo trabalho “Nemesis”, lançado mundialmente em fevereiro de 2013.

SERVIÇO

Show: STRATOVARIUS

Dia: 18 de Maio de 2013, Sábado

Horário: Portas – 17h / Stratovarius – 19h

Endereço: Rua Cardeal Arcoverde, 2899, Pinheiros Sao Paulo, 05407-004 (0xx)11 3813-8598

Classificação etária: 16 anos Capacidade: 1700 pessoas Ar-condicionado Acesso à deficientes

Informações e compra de ingressos:

Preços Pista 1º Lote – R$ 140 Pista 1º Lote meia-entrada – R$ 70

Pista 2º Lote – R$ 160 Pista 2º Lote meia-entrada – R$ 80

Pista 3º Lote – R$ 180 Pista 3º Lote meia-entrada – R$ 90

Camarote – R$ 240 Camarote meia-entrada – R$ 120

Vendas

As vendas de ingressos iniciam-se a partir do dia 16 de Fevereiro de 2012.

Não serão cobradas taxas de serviço ou conveniência no site e pontos de venda.

Vendas Online

Vendas online somente pela Ticket Brasil – https://ticketbrasil.com.br/show/stratovarius-sp em até 12 vezes no cartão (Visa / Master) ou à vista por boleto bancário.

Pontos de venda

Carioca Club – Rua Cardeal Arcoverde, 2899, Pinheiros – São Paulo – SP Horário: Segunda à sábado das 09hrs às 20hrs. Formas de pagamento: Somente Dinheiro.

Hole – Galeria do Rock Av. São João, 439 – 1º andar loja 275 – São Paulo – SP Horário: Segunda à sábado das 10hrs às 19hrs. Formas de pagamento: Dinheiro, Débito e Crédito à vista nos cartões Visa, Master, Dinners e Hipercard.

Metal Music – Santo André Rua Dona Elisa Fláquer, 184 – Centro – Santo André – SP Horário: Segunda à sexta das 10hrs às 18:30hrs, sábado das 10hrs às 17:30hrs. Formas de pagamento: Dinheiro, Débito e Crédito à vista nos cartões Visa, Master, Dinners e Hipercard.

Sick’n’Silly – Alameda Jaú, 1529 – Jardim Paulista – São Paulo – SP Horário: Segunda à sábado das 10hrs às 20hrs, domingo das 13hrs às 19hrs. Formas de pagamento: Dinheiro e Crédito à vista nos cartões Visa e Master.

Chilli Beans – Vila Leopoldina Rua Carlos Weber, 654 – Vila Leopoldina – São Paulo – SP Horário: Segunda à sábado das 09hrs às 20hrs. Formas de pagamento: Dinheiro, Débito e Crédito à vista nos cartões Visa, Master, Dinners e Hipercard.

Na compra de ingressos neste ponto de venda, o cliente tem condições especiais na compra de produtos, além de brindes exclusivos.

Age Of Dreams – São Bernardo Av. Marechal Deodoro, 1754 – 2º Andar loja 33/36 – Centro – São Bernardo do Campo – SP Horário: Segunda à sexta das 09hrs às 20hrs. Formas de pagamento: Dinheiro e Crédito à vista nos cartões Visa, Master, Dinners e Hipercard.

Lakau Surf – Shop Guarulhos Rua 13 de maio, 102 – Vila Galvão – Guarulhos – SP Horário: Segunda à sábado das 09hrs às 20hrs. Formas de pagamento: Dinheiro e Crédito à vista nos cartões Visa, Master, Dinners e Hipercard.

Microcamp – Casa Verde Rua Bernardino Fanganiello , 253 – Casa Verde – São Paulo – SP Horário: Segunda à sexta das 08hrs às 21:30hrs, sáb. das 08hs às 20hs. Formas de pagamento: Somente Crédito à vista nos cartões Visa e Master.

*Não nos responsabilizamos por ingressos comprados fora dos pontos de venda oficiais. *Será expressamente proibido a entrada com câmeras fotográficas profissionais, câmeras semi-profissionais e filmadoras de qualquer tipo.

Realização e Produção:

Free Pass Entrenimento: www.freepass.art.br

Fonte: Free Pass Entretenimento

O ex-frontman do Stratovarius, Revolution Renaissance e Symfonia, Timo Tolkki disponibilizou seu livro, “Loneliness Of A Thousand Years” para download.

Tolkki é conhecido por suas músicas e letras instigantes. Em muitas de suas canções se encontra apenas uma pitada de dor pelo que ele passou e que tornou-o o artista que conhecemos.

Na Primavera de 2004, Timo teve um colapso nervoso que o levou a ser hospitalizado, que poderia ter envolvido sua vida e deixá-lo à beira do suicídio. Loneliness Of A Thousand Years, descreve a viagem de Tolkki, seu coração quebrado, sua vida e a de seus fãs, apenas um vislumbre sobre a psique intrincada de Timo Tolkki.

Link para download: http://pt.scribd.com/doc/86117086/Loneliness-of-a-1000-Years#fullscreen

Fonte: Blabbermouth.net

O ex-Stratovarius e atual Symfonia, o guitarrista/compositor, Timo Tolkki liberou a seguinte declaração através de sua página do Facebook:

“Eu não sei quantos de vocês estão interessados ​​em ler isso e, francamente, eu nem importa tanto, mas eu estou apenas escrevendo alguns pensamentos de manhã cedo em relação ao Symfonia e a outras coisas que estão acontecendo na minha vida.

Tudo começou a partir de um bolo, eu pensei que poderia ser algum tipo de piada celestial e talvez fosse, mas, quando dois fãs entregaram-me um bolo após o último show da turnê sul-americana do Symfonia, depois de passar três noites em um hotel frio com paredes de concreto cinza parecendo uma prisão em Santiago do Chile e voar 28 horas para outro continente para tocar para um público variando de 100 a 350 pessoas, eu comecei a pensar no que isso significava realmente. O bolo foi de uma forma engraçada me dizendo: ‘Ei, Timo, você não vê: ela acabou. “E eu comecei realmente a considerar a minha carreira de músico por inteira. Isso aconteceu em Junho.

Exatamente um ano antes, eu tinha voado para a Suécia para gravar três músicas demo que eu tinha composto esperando para gravar alguns vocais de André (Matos; Symfonia, ex-Angra, Shamaan, Viper). Passei seis dias e daqueles dias, eu era capaz de espremer cerca de seis horas de tocar com ele. Entre ir a supermercados, trocar fraldas e me tentando resolver alguns problemas domésticos, comecei a pensar se era uma boa idéia, afinal. Mas as pessoas gostaram das demos e fui produzir o (álbum de estréia do Symfonia) “In Paradisum” a que eu dediquei em torno de 1.000 horas de trabalho.

Bem, fizemos os vocais,  as entrevistas e lançamos o álbum. Eu ainda acho que é um bom álbum.

Além disso, o terremoto japonês atrapalhou um pouco a turnê que a banda tinha planejado. Em seguida, André me disse que poderíamos fazer uma turnê lucrativa na América do Sul reservada pelo seu gerente. Aparentemente, houve algum investidor misterioso que estava no jogo.

Eu deveria ter conhecido melhor mesmo ouvindo a palavra” investidor.

Eu decidi fazer a turnê e depois de voar 30 horas – Helsinki-Frankfurt-Roma-São Paulo – pousamos apenas para ouvir que a turnê estava cancelada. Naquele momento eu já estava pronto para comprar um bilhete de volta para a Finlândia, mas eles conseguiram fazer um acordo e nós fizemos, eu acho que foram, seis shows, foi a pior turnê e a mais difícil que eu já fiz na minha carreira.

O tecladista Mikko Harkin desenvolveu febre alta e inflamação pulmonar que foi designada como pneumonia.

Ao encontrar-se dois dias em São Paulo no Formula 1 Hotel (o mais barato você pode encontrar) era uma escuridão. Eu estava começando a ficar realmente com dúvidas sobre o meu futuro como músico.

Quando cheguei os números de vendas da Edel Records (para o álbum de estréia do Symfonia) e o relatório da agência de reservas para os festivais de Verão de 2012, decidi chamá-lo um dia. Não fazia qualquer sentido tentar “conquistar” o mundo do metal, pois era óbvio que não havia interesse suficiente. Não me interpretem mal, é totalmente legal, se não houver interesse. Então eu pensei sobre a minha carreira. Cerca de 3.000 shows, 20 anos, 20 CDs, produções, clínicas, viajando. Percebi que eu tinho feito muito.

Eu acho que a maioria de vocês sabem que eu sofro de transtorno bipolar, um dos piores transtornos mentais, mas com estilo de vida não estressante e medicação, esta doença pode ser controlada, mas nunca curada. Tocando em uma banda e estando em uma turnê, está longe de ser “um estilo de vida não estressante” e de fato, o rock ‘n roll da vida em si tem seus altos e baixos.

Naqueles longas tunês com o Stratovarius, sendo diagnosticado com o transtorno bipolar, eu poderia ter morrido. Eu não estou brincando.

Em 3 de Março no ano que vem eu estarei com 46 anos de idade.

Este Outono eu tomei uma decisão e ficar algum tempo fora do negócio da música e se concentrar em outra coisa.

Eu tenho uma esposa maravilhosa e uma filha que também quer ser uma cantora de nível mundial. Comecei a dar aulas de guitarra novamente. Estou tirando um monte de fotos. Em outras palavras, vivendo uma vida completamente normal.

Eu reconheço as marcas que os anos deixaram em mim e que eu deveria descansar e curar as feridas. Há muito para cicatrizar.

O negócio da música está em um estado muito “doente” neste momento e não vai ficar melhor. Em poucos anos, saberemos que tipo de forma que ele irá tomar. Talvez eu um dia volte a fazer alguma parte dele, talvez não, eu realmente não sei no momento.

Assim, sobre o meu futuro? Se você está interessado em se eu posso dizer que é possível que eu nunca vá gravar novamente. Para alguns de vocês isso pode vir como um alívio.

Eu não sei o que o futuro reserva para mim, mas eu quero agradecer a todos vocês que me apoiaram nestes 22 anos.

Para você que não me apoiaram e continuamente estão zombando de mim, por exemplo, no Stratoboard – o meio de mensagens oficial do Stratovarius o que me deixa muito triste, principalmente devido à falta de respeito de uma banda que era a minha visão há 22 anos e que ainda tem 80% das minhas músicas), eu também quero agradecer a vocês, porque sem vocês, eu nunca poderia ter feito tudo o que tenho feito.

Tem sido uma grande carreira. Espero que o futuro traga mais música, mas o mais provável é que não. Mas, ainda assim depois de tudo o que posso dizer … Eu fiz do meu jeito.

Esperamos vê-los em algum lugar. Tomem cuidado.”

Fonte: Blabbermouth.net

Em 2011, o Stratovarius lançou Elysium, segundo álbum contando com o guitarrista Matias Kupiainen e o baixista Lauri Porra. Como os mesmos estão inseridos nos processos de criação e composição da banda hoje?

Funcionou muito bem, assim como funcionou com Polaris. Nós dividimos as funções de escrever, mas não necessariamente de um jeito igual ou preciso. Quem quiser escrever, começa a escrever. Nós então fazemos algumas demos e juntos decidimos o quê deve ir no álbum atual. Alguns de nós escrevem em colaboração, outros preferem trabalhar sozinhos. É apenas como cada um de nós quer fazer ou o que nós queremos escrever. É claro que se alguém tem algum tipo de surto psicótico e escreve dez músicas de reggae ou polka, essas músicas provavelmente serão vetadas pelo resto de nós. Nós queremos manter o foco no que o Stratovarius tem sempre sido: metal melódico com um mensagem positiva e esperançosa.

Como foi o processo de criação de Polaris (2009)? Existiu algum tipo de diferença entre o modo de trabalho entre Polaris e Elysium?

Só que nós conhecemos a cada um melhor agora. Nós tocamos em mais de 120 shows juntos e a banda está mais unida como pessoas e como músicos.

A música “Elysium” possui 18 mins de duração. Alguma curiosidade acerca do tema da música ?

Para mim, esta é uma música sobre esperança em face ao desastre. É a primeira demo do Matias que eu ouvi para “Elysium”. Eu fui imediatamente vendido na idéia. Ela era maior no início, ele cortou aproximadamente 10 minutos de material. Então, essa é a “edição de rádio”, por assim dizer.

Jens, como essa é nossa primeira entrevista com vocês aliado ao fato de admirarmos e acompanharmos a trajetória do Stratovarius, gostaríamos de fazer umas perguntas talvez um pouco delicadas, por favor, se se sentir pouco a vontade para respondê-las e não o quiser fazer, fique a vontade. Ainda existe algum tipo de briga judicial sobre o nome da banda?

Pra responder sua pergunta de forma breve, não. Não existe nenhuma disputa legal que eu saiba. Não é realmente delicado ou desconfortável falar sobre essa questão, mas a maioria do que se pode dizer sobre isso já foi dito de alguma forma. Eu entendo se isso interessa às pessoas lá fora, esses tipos de disputas são normalmente o que prende a atenção na internet dentro de gigantes guerras calorosas ou vende jornais e etc. Mas no final, eu não estou interessado na atenção da internet ou em vender jornais, eu sou um músico.

Como é o relacionamento entre os atuais menbros do Stratovarius e o Tolkki?

Eu diria que é cordial e educado, com uma nota de suspeita. De todas as pessoas na banda, eu acho que eu me comunico mais com o TT. Eu estranhamente, de alguma forma, ainda o considero um amigo, mesmo que isso tenha sido um pouco difícil de manter essa crença quando a merda tem estado voando em alguns momentos. Eu realmente desejo tudo de melhor pra ele. Ele tem um talento enorme, é um gênio, num ponto muito difícil. Os surtos de raiva e confusão que ele tem às vezes são as cruzes que ele tem que carregar. Eu ainda acredito que nos anos a partir de agora nós todos iremos apenas rir sobre toda essa merda que aconteceu. Na verdade, agora já tem desaparecido muito, pelo menos do ponto de vista dos fãs.

Quando Tolkki deixou a banda, havia a notícia que a banda preparava um novo álbum, chamado “Revolution Renaissance”. O mesmo chegou a vazar na internet completo com o Stratovarius, mesmo que em uma versão demo. Qual o sentimento da banda com esse acontecimento ?

Se eu tomar a liberdade de falar por cinco pessoas com uma boca, no momento, perfeitamente OK! Isto está a poucos anos no passado agora. Eu gosto de ambas as gravações, as demos Strato-RR, e a produção “Revolution Renaissance/New Era” com os outros músicos que Frontiers depois colocou pra fora. Você tem que lembrar que a gravação Strato-RR foi só uma demo. Isto é muito rude! Eu acho que isto ainda tem um monte de características, essas duas gravações me mostram exatamente que você não pode simplesmente substituir uma banda e manter as músicas e esperar o mesmo som e sentimento. O RR/NE é mais polido mas talvez falte um pouco em característica. Timo colocou isto junto com muita rapidez, se eu me lembro ele até brincou e usou a palavra “Ikeavarius”, que é só uma abreviação para algo muito facilmente colocado junto. Eu posso entendê-lo de várias maneiras. Contratar competentes músicos de estúdio para botar junto num álbum é um procedimento indolor, como juntar uma estante Ikea. Stratovarius era—e é—uma coleção de características algumas vezes bastante difícil. Para mim o som das demos é um pouco como um velho par de confortáveis (talvez rasgados) jeans versus um novo e brilhante par de jeans diretamente da loja da produção “real”.

Os membros do Stratovarius chegaram a ouvir o material, agora gravado pela banda “Revolution Renaissance” ?

Bem, eu pelo menos ouvi. Tem algumas coisas realmente boas lá!

Voltando a tempos mais recentes, percebemos que o conceito da arte gráfica de Elysium lembra um pouco a que foi utilizada em Infinite (lançado em 2000). Infinite marcou uma era na fase antiga do Stratovarius, seria Elysium um marco para a nova formação?

Eu não faço idéia! Nós só gravamos as músicas que tínhamos na mesa. Como sempre. O trabalho artístico é de Guyla, que é um grande talento visual. Ele o adaptou livremente ao conceito de “Polaris” e alguns fragmentos de letras. Mas não existe um grande plano abrangente.

Como a banda está sendo recebida nos shows e como está sendo a repercussão de Elysium?

Resumindo: A banda, Polaris e Elysium tem sido super bem recebidos.

Recentemente pudemos assistir a passagem da banda pelo Brasil juntamente com os alemães do Helloween e o que vimos foram duas bandas bem entrosadas e que estavam se divertindo muito no palco. Esse sentimento que foi passado no palco é o mesmo da banda nos backstages da turnê? Como tem sido excursionar com o Helloween?

Eu era inicialmente suspeito, desde que eu não conhecia aqueles caras de forma alguma antes de nós fazermos a turnê. Eu descobri que eles eram realmente boas pessoas. Aquela banda tem algo muito forte e características interessantes também; Helloween é uma banda de rock old-school cheia de verdadeiros esquisitos. Sobre a turnê, eu realmente adorei no final!

Jens, uma coisa que me chamou a atenção foram as poucas datas em solo brasileiro, o que aconteceu para isto ter ocorrido?

Eu não sei. Nós normalmente tocamos no Rio, por exemplo. É provavelmente por causa de tantas bandas que estão competindo pelo dinheiro dos ingressos dos fãs agora. Isso não costumava ser desse jeito antes de começar todos os downloads de músicas. Mas hoje em dia é impossível para os artistas fazerem a vida somente vendendo discos. Então ele tem que pegar a estrada. Triste mas verdadeiro.

Há a chance do “Stratovarius” excursionar mundialmente, sozinho, ainda com a tour do álbum “Elysium”?

Eu não penso em outra turnê mundial após seis meses que nós já fizemos está nas estrelas, nós todos já pensamos em fazer o próximo álbum. Mas nós faremos mais uns poucos shows, na Rússia e provavelmente na Finlândia no outono.

Quando Stratovarius lançará um DVD ao vivo?

Boa pergunta! Não faço idéia. Existem alguns planos mas por agora nós focamos na música. Stratovarius tem tido má sorte com DVDs. Duas produções de DVD todo “explodido” já foram no banheiro, com centenas de milhares de euros perdidos.

Polaris, foi relançado com um disco bônus trazendo músicas gravadas ao vivo ao longo da turnê do mesmo álbum. Porque optaram por este formato e não por lançar um álbum separado ao vivo?

Para dar aos fãs um pouquinho mais de valor pelo dinheiro, e para dar às pessoas que não compraram “Polaris” um incentivo a dar uma ouvida. Eu acho que foi dado preço como um CD simples.

Jens, este espaço é todo seu para enviar uma mensagem aos fãs.

Oi!