Posts com Tag ‘Steve Grimmett’

A lenda da New Wave Of Britsh Heavy Metal, o Grim Reaper, esteve no Brasil em Abril. Atualmente liderado pelo seu vocalista e principal líder, Steve Grimmett, por isso mesmo hoje chamada de Steve Grimmett’s Grim Reaper, a banda realizou três novas apresentações no Bar da Garagem em Sorocaba/SP, no Wox Club em Pomerode/SC e no La Salsa em São Paulo/SP.

Diferentemente das passagens anteriores do Grim Reaper no país, dessa vez Steve Grimmett esteve acompanhado pelos músicos brasileiros Vulcano (guitarra), Bil Martins (contrabaixo) e Rafael Gonçalves (bateria) e entregou um repertório exclusivamente formado por músicas dos três clássicos discos do Grim Reaper: “See You in Hell” de 1984, “Fear No Evil” de 1985 e “Rock You to Hell” de 1987.


Nos três shows da turnê, o Grim Reaper foi acompanhado por duas bandas brasileiras, o Hellish War e o Brave, estimulando a integração entre culturas através desse movimento cultural pluralista que é o heavy metal.


O Hellish War é considerado um dos grupos de heavy metal tradicional mais relevantes do Brasil e nesses shows com o Grim Reaper esteve promovendo seu mais recente álbum, “Wine OF Gods”, que foi financiado pelo Proac Editais. “Wine OF Gods” é apontado por imprensa e público como um dos melhores trabalhos da carreira do quinteto paulista. Além de ter ficado entre os cinco álbuns mais vendidos da loja Die Hard, “Wine Of Gods” colecionou elogios de alguns dos mais importantes jornalistas e críticos de rock do país: “Melhor álbum do Hellish War!” (Leandro Coppi – Roadie Crew); “Uma aula de como se fazer o estilo” (Vitor Franceschini – Arte Metal); “Assombroso no quesito música de qualidade” (Celso Lopes – Rumors Mag).
Entre as dez faixas que compõe o disco, “Warbringer” traz a participação especial de Chris Boltendahl do Grave Digger.


JR, baixista do Hellish War, comentou um pouco sobre como foi a experiência de excursionar com o Grim Reaper e Brave peloo Brasil.
“Esperávamos ansiosos pelo dia em que voltaríamos aos palcos, mas não imaginávamos que seria tão foda como foi. Foram apenas três shows, mas foram dias intensos de muito heavy metal, correria, camaradagem, empatia, entrega e muito aprendizado. Termos o privilégio de tocar ao lado do Steve Grimmett, que é um verdadeiro “metal heroe”, não tem como explicar a sensação. Acho que falar dele é como chover no molhado, mas preciso ressaltar sua força de vontade e humildade, que foi uma lição para todos nós. O cara com 62 anos de idade, sem uma das pernas, e em um país atrasado em relação às necessidades dos deficientes físicos, ainda por cima entregou shows memoráveis e sem reclamar uma única vez. Ele não é uma lenda da NWOBHM à toa. Isso eu digo. Foi muito bom rever velhos e novos amigos, encontrar os fãs. Podermos tocar músicas do nosso último álbum, “Wine Of Gods”, que saiu pouco tempo antes da pandemia se instaurar. Estarmos com nossos “brothers of metal” do Brave, que é uma excelente banda e excelentes pessoas para se excursionar juntos, sem palavras mesmo. Só temos a agradecer a oportunidade proporcionada pela Som Do Darma e pela confiança em nosso trabalho. Poder participar desta empreitada, foi algo único. Depois de todo o caos dos últimos dois anos, essa tour foi um sopro de alívio e agradecimento”.

Além de JR, o Hellish War é formado por Bil Martins nos vocais, Vulcano e Daniel Job nas guitarras e Daniel Person na bateria.

Já os shows do Brave foram baseados no repertório de seu mais celebrado disco até aqui, “The Oracle”. O terceiro álbum de estúdio da banda de Porto Feliz/SP reúne oito faixas inéditas e demonstra que o Brave não apenas mantém uma tradição, mas disponibiliza-a para novas possibilidades de interpretação. “The Oracle” foi indicado pelo Prêmio Dynamite 2021 na categoria “Melhor Álbum de Heavy Metal” e recebeu resenhas bastante positivas: “Indicadíssimo” (Collector’s Room); “The Oracle é uma obra intensa e verdadeiramente honesta de quem acredita no heavy metal” (Um Metal por Dia); “…oito faixas completamente novas e de qualidade muito acima da média. The Oracle é resultado direto de mais uma bem vinda etapa de amadurecimento sonoro do Brave” (Sonorizando); “The Oracle é um excelente registro do Brave que mostra, mais uma vez, a força que o heavy metal ainda tem no Brasil” (Rock Master); “The Oracle é uma prova da capacidade dos brasileiros de nos surpreender sempre.” (Rock On Stage); “(…) o Brave está consolidado e é um grande nome do Metal nacional.” (Arte Metal).

Sidney Millano, vocalista do Brave, também comentou sobre a turnê com o Grim Reaper e Hellish War.
“Que grande satisfação relatar o quão foi importante e significativa a experiência para o Brave de realizar esse turnê com o Steve Grimmett’s Grim Reaper! O heavy metal, além de um meio de expressão artística, é sem dúvida também uma parceria entre semelhantes. Sem o qual não criaríamos laços de amizades suficientes para alcançarmos objetivos como esse! Foi muito além de dividir o palco com essa lenda viva (Steve Grimmett) acompanhados pelos irmãos do Helish War e mediados pela Som do Darma. Realizamos uma de nossas metas que é tocar em outro estado e apresentar músicas do nosso mais recente trabalho, o álbum “The Oracle”, além, é claro, de reprisar nossa faixa “Power in Battle” com a participação especial de Steve. O que dizer?! Estarmos juntos de uma lenda viva da New Wave of British Heavy Metal?! Vivenciamos a estrada, as situações e principalmente a nós mesmos como companheiros no projeto. Tudo isso em prol de fazermos o que adoramos, que é estar num palco interagindo com o público através do metal. Foi uma longa viagem, porém válida em cada momento! Tanto nas risadas quanto nos obstáculos. Steve é uma pessoa incrível, carismático, atencioso e muito humorado. Além de um grande exemplo de determinação! Realmente, foi uma honra estarmos juntos nessa “viagem”. Obrigado a todos, principalmente ao público de Sorocaba (Bar da Garagem), Pomerode/SC (Wox Club) e de São Paulo (La Salsa). Vocês foram demais! Valeu Susi, Eliton, Sr. Milton (Toshiba) e ao Hellish War. Foi uma experiência ímpar.”

Além de Sidney, o Brave é formado por Ricardo Carbonero no baixo, Carlos Bertolazi na guitarra e Rafael Gonçalves na bateria.

Mais Informações:
www.instagram.com/hellishwar
www.facebook.com/hellishwar
www.instagram.com/bravepowermetal
www.facebook.com/BravePowerMetal

Som do Darma

A lenda da New Wave Of Britsh Heavy Metal está de volta ao Brasil! O Grim Reaper, atualmente liderado pelo seu vocalista e principal líder, Steve Grimmett, por isso mesmo hoje chamado de Steve Grimmett’s Grim Reaper, retorna ao país para três novas apresentações em Abril: dia 21 no Bar da Garagem em Sorocaba/SP, dia 22 no Wox Club em Pomerode/SC e dia 23 no La Salsa em São Paulo/SP.

Diferentemente das passagens anteriores do Grim Reaper no país, dessa vez Steve Grimmett será acompanhado pelos músicos brasileiros Vulcano (guitarra), Bil Martins (contrabaixo) e Rafael Gonçalves (bateria) e promete um repertório exclusivamente formado por músicas dos três clássicos discos do Grim Reaper: “See You in Hell” de 1984, “Fear No Evil” de 1985 e “Rock You to Hell” de 1987.

Nos três shows da turnê, o Grim Reaper será acompanhado por duas bandas brasileiras, o Hellish War e o Brave, estimulando a integração entre culturas através desse movimento cultural pluralista que é o heavy metal.

Sobre o Grim Reaper:

Considerada uma das maiores representantes da New Wave Of Britsh Heavy Metal ao lado de Iron Maiden, Motörhead, Judas Priest, Saxon e Venom, o Grim Reaper surgiu em 1979 em Droitwich Spa, Inglaterra, formado pelo vocalista Steve Grimmett, o guitarrista Nick Bowcott e o baixista Dave Wanklin (a posição de baterista foi ocupada por diferentes músicos ao longo da carreira da banda).

Em 1984 foi lançado pela Ebony Records o primeiro disco do Grim Reaper, o estrondoso “See You in Hell”, gravado em apenas quatro dias. O álbum foi considerado o 73º melhor na tabela da Billboard daquele ano. A música da banda era selvagem demais para conseguir um lugar entre as 40 melhores com exposição somente pelo rádio, mas um videoclipe foi gravado e circulou bastante pela MTV, o que ajudou a vender mais álbuns, dando-lhes uma turnê nacional naquele mesmo ano. A banda também recebeu elogios de críticos como Robert Hilburn do Los Angeles Times, que deu o primeiro lugar no seu ranking das bandas de heavy metal.

Depois de concretizado o sucesso do primeiro álbum, o Grim Reaper volta sua atenção para a sequência com “Fear No Evil”. Lançado em maio de 1985, o álbum atingiu os mais vendidos em poucas semanas. As vendas desse segundo álbum aumentaram com outra turnê e outro poderoso clipe, “Fear No Evil”, dirigido por Chris Gaberin, que trabalhara em clipes de diversos artistas, desde John Cougar Mellencamp até Quiet Riot. O vídeo foi feito na parte oeste de Londres, próximo ao Aeroporto de Londres Heathrow. Neste foi apresentado o mascote da banda, uma personagem meio homem, meio lobo, cujo lema era “Tema o ceifador: ninguém escapa do poder maligno”. “Fear no Evil” tornou-se um dos videoclipes de heavy metal mais assistidos em toda história da MTV.

Em 1986 a banda começou as gravações do que seria então o terceiro disco, intitulado “Rock You To Hell”, junto ao produtor Max Norman (que trabalhava com Ozzy Osbourne). O disco saiu no ano seguinte e de cara transformou-se em outro best-seller do grupo. Apesar do sucesso, houve problemas na banda que culminaram em uma separação após “Rock You to Hell”. Nick Bowcott se tornou um dos escritores da revista Circus e mais tarde chegou a trabalhar para Marshall Amps em Nova Iorque. Steve Grimmett fez muito melhor a si mesmo juntando-se ao Onslaught. Depois do Onslaught, Grimmett formou o Lionsheart, que era mais melódico, ainda com um toque hard rock presente em seus trabalhos anteriores.

Em 1994 o clipe “See You in Hell” foi brevemente reavivado quando apareceu em um episódio da série da MTV, “Beavis and Butthead”.

Atualmente o vocalista Steve Grimmett é o único remanescente da formação original do Grim Reaper e continua a fazer turnês por todo mundo como Steve Grimmett’s Grim Reaper.

Sobre o Hellish War:

Formada na cidade de Campinas/SP em 1995, o Hellish War é considerado um dos grupos de heavy metal tradicional mais relevantes do Brasil.

O Hellish War lançou seu primeiro registro em estúdio em 1996, a demo-tape “The Sign”. “Defender Of Metal”, o álbum de estreia, saiu em 2001 e propagou pelos sete mares a proposta do grupo: uma sonoridade alicerçada no heavy metal da década de 80. Mais de dez anos depois de seu lançamento, “Defender Of Metal” tornou-se obra cult, sendo considerado por alguns headbangers europeus como “o melhor disco Brasileiro de Heavy Metal de todos os tempos”!

“Heroes Of Tomorrow”, de 2008, trouxe a banda para níveis superiores em termos de técnica e musicalidade. Não obstante, foi a prova de que era possível se extrair o melhor das produções contemporâneas sem descaracterizar a essência do heavy metal antigo. A imprensa na época também destacou as características “europeias” do som do Hellish War. “Heroes Of Tomorrow é um trabalho que muitas bandas europeias gostariam de ter lançado…” publicou o site grego Metal Temple.

A primeira turnê europeia do Hellish War aconteceu em 2009 e significou o coroamento de um trabalho. Batizada de “European First Assault Tour”, o Hellish War fez oito shows pela Alemanha, Bélgica e Suíça, incluindo três apresentações em festivais, entre eles o mítico “SwordBrothers Festival” na Alemanha.

“Live In Germany” lançado em 2010, é o primeiro disco ao vivo da carreira e trouxe o registro dessa turnê. O álbum foi eleito pelo site Heavy Metal Brasil como um dos “melhores discos ao vivo do heavy metal brasileiro de todos os tempos” e praticamente encerrou um ciclo na história da banda.

O disco seguinte foi intitulado “Keep It Hellish” (eleito em 2013 o 9º Melhor Disco de Heavy Metal do Brasil em eleição realizada pelos leitores da revista Roadie Crew) e marcou a manutenção da identidade da banda. A turnê de divulgação de “Keep It Hellish” teve início com alguns shows no Brasil e logo estendeu-se para a Europa. A segunda passagem do Hellish War pelo velho mundo aconteceu em Outubro de 2013 e foi ainda mais bem sucedida do que a primeira, somando sete apresentações em seis países diferentes: Alemanha, Bélgica, Suíça, França, Holanda e Polônia.

O mais recente disco do Hellish War é intitulado “Wine OF Gods” e foi financiado pelo Proac Editais. “Wine OF Gods” é apontado por imprensa e público como um dos melhores trabalhos da carreira do quinteto paulista. Além de ter ficado entre os cinco álbuns mais vendidos da loja Die Hard, “Wine Of Gods” colecionou elogios de alguns dos mais importantes jornalistas e críticos de rock do país: “Melhor álbum do Hellish War!” (Leandro Coppi – Roadie Crew); “Uma aula de como se fazer o estilo” (Vitor Franceschini – Arte Metal); “Assombroso no quesito música de qualidade” (Celso Lopes – Rumors Mag).

Entre as dez faixas que compõe o disco, “Warbringer” traz a participação especial de Chris Boltendahl do Grave Digger.


Sobre o Brave:

São mais de 20 anos de estrada! Várias Demos, EPs, três álbuns e dezenas de shows e participações em festivais. Na imprensa especializada, não apenas sobram elogios, mas a alcunha de “criadores do brutal power metal”. Esse é o Brave!

Depois da épica estreia com “The Last Battle” (2012) e do celebrado aperfeiçoamento em “Kill The Bastard” (2016), o Brave lançou em 2020 seu mais celebrado disco até aqui, “The Oracle”.

Reunindo oito faixas inéditas, “The Oracle” demonstra que o Brave não apenas mantém uma tradição, mas disponibiliza-a para novas possibilidades de interpretação.
“The Oracle” reúne oito faixas e foi indicado pelo Prêmio Dynamite 2021 na categoria “Melhor Álbum de Heavy Metal”.

Mesmo ainda priorizando a divulgação de “The Oracle”, o Brave recebeu uma proposta irrecusável da gravadora Metal Relics para um relançamento de “Kill The Bastard”. A nova edição do segundo álbum do Brave reúne as oito faixas regulares do álbum e uma regravação de “Power In Battle” que conta com a participação mais do que especial de Steve Grimmett, vocalista da lendária banda da NWOBHM, o Grim Reaper.

Serviço – Sorocaba/SP:
Steve Grimmett’s Grim Reaper com Hellish War e Brave
Data: 21 de Abril de 2022
Horário: 16h
Local: Bar da Garagem – Rua Direitos Humanos, 123 – Jd. do Paço – Sorocaba/SP
Ingressos: http://sorocabarock.com.br/
Informações, reservas e caravanas: (15) 99821-9909

Serviço – Pomerode/SC:
Steve Grimmett’s Grim Reaper com Hellish War e Brave
Data: 22 de Abril de 2022
Horário: 19h
Local: Wox Club – Av. 21 de Janeiro, 2115 – Centro – Pomerode/SC
Informações, reservas e caravanas: https://www.instagram.com/woxpomerode


Serviço – São Paulo/SP:
Steve Grimmett’s Grim Reaper com Hellish War e Brave
Outras Bandas: Flagelador e Night Prowler
Data: 23 de Abril de 2022
Horário: 16h
Local: La Salsa – Av. Duque de Caxias, 89 – Santa Cecília – São Paulo/SP
Ingressos: https://www.sympla.com.br/evento/steve-grimmett-s-grim-reaper/1435780
Informações, reservas e caravanas: (11) 94844-3403


Mais Informações:

www.somdodarma.com.br
www.facebook.com/somdodarma
www.instagram.com/hellishwar
www.facebook.com/hellishwar
www.instagram.com/bravepowermetal
www.facebook.com/BravePowerMetal

Som do Darma