Posts com Tag ‘Sonora Fantasma’

Sonora Fantasma é a banda de rock alternativo autoral idealizada pelo cineasta Diego da Costa em meio à pandemia, um projeto de colagens de sons, palavras, imagens e texturas. Após os singles ‘O Provável e o Possível’ e ‘Vento do Leste’, Sonora lança o álbum ‘Adeus Mundo Véio’, com a aura punk do ‘faça você mesmo’.

Ouça aqui: https://tratore.ffm.to/adeusmundoveio.

O disco é, também, a proposta de uma ruptura com o passado recente, o desapego do modo de vida antes da pandemia, um adeus às antigas opressões para pensarmos e agirmos coletivamente por um mundo novo.

É, enfim, um ensaio para a revolução em 10 faixas sobre vida, morte, existência, cinema, arte, política e anarquismo.

O álbum foi gravado em Socorro (interior de São Paulo) no estúdio RBS e chega às plataformas de streaming pelo selo Abbey Roça. Diego ainda assina a produção ao lado de Rafael Sartori.

Adeus Mundo Véio é recomendado para fãs de Flaming Lips, Trail of Dead, David Bowie e Mutantes.

A banda
Influenciado pelo rock alternativo do final dos anos 90, início dos 2000, Sonora Fantasma traz nas texturas de guitarras e sintetizadores, um convite para imersão a sonoridades que despertam o lúdico.

Colagens, texturas, fragmentos, arte, possibilidades e a potência da imaginação de tempos esperançosos dão o tom do projeto idealizado pelo fazedor de filmes Diego da Costa, que já passou por bandas do interior de São Paulo como Lazo Black, Nuvens Invisíveis e Mochila de Criança.

Diego da Costa sobre sua obra:
Adeus Mundo Véio foi a forma que encontrei de expurgar toda a raiva que sinto e a necessidade de me manter são em meio ao genocídio que sofremos no Brasil.

É um grito contra a falta de imaginação. É uma resposta àqueles que, apáticos, educados dentro das normas do discurso, reproduzem as falas de almofadinhas de terno, incapazes de pensar novas possibilidades.

Arte deve ser contestadora, não conivente com uma cultura opressora, e esta é uma obra de arte em oposição ao discurso. Um álbum de rock alternativo, punk, art rock, com muitas guitarras distorcidas gritando, ora com seriedade, ora deboche, no melhor estilo brasileiro.

Acredito que a maior força que uma obra de arte possa ter hoje é a de criar novos mundos, universos, utopias, micro-utopias, metas por ora consideradas impossíveis, ou inimagináveis, pois carecemos de imaginação.

É preciso repensar o que queremos. É preciso abrir picadas para futuros possíveis. É preciso se desprender do que parece ser provável e construir coletivamente o que sequer podemos imaginar.

O futuro não está dado. Nós estamos construindo agora.

Qualquer ação é uma ação.
E esse álbum é mais um ensaio para a revolução.

Ficha técnica
Composições: Diego da Costa
Produção e Arranjos: Rafael Sartori e Diego da Costa

Diego: Vozes, guitarras, baixo, violão, teclas e samples;
Rafael Sartori: guitarras, baixo, violão, teclas e samples;

Convidados:

Bruno Cardoso: Guitarras em A Cigarra e a Formiga
Pedro Iuá Fontes: Saxofone em O Provável e o Possível
Soraia Félix: Backing vocals em O Provável e o Possível
Liz MC: loucurinhas em Feira e A Valsa da Revolução
Bruna Soares: Voz em Vento do Leste
The Innernettes: Sintetizadores e samples em Vento do Leste
Claudia Noemi: Vocal em Mundo Novo

Capa: Keila Martins
Encarte: Diego da Costa
Preparadora vocal: Claudia Noemi

Gravado parte em casa, parte no estúdio RBS
Gravação adicional do vocal de ‘Mundo Novo’ por Fernando Ianni no Estúdio Ori Lab
Gravação adicional do vocal de ‘Vento do Leste’ no 202 Studio
Mixado por Rafael Sartori no estúdio RBS
Masterizado: por Lisciel Franco no Forestlab
Gravadora: Abbey Roça

Sonora Fantasma nas redes

instagram.com/sonorafantasma

facebook.com/sonorafantasma

linktr.ee/sonorafantasma

Sonora Fantasma é um artista verificado no Spotify. Siga a banda: sonora-fantasma-spotify.

Tedesco Mídia

‘Vento do Leste’ é o segundo single do Sonora Fantasma, projeto de música alternativa do cineasta Diego da Costa que estreou em abril deste ano com ‘O Provável e o Possível’ – no streaming e em videoclipe.

Ouça aqui: https://tratore.ffm.to/vento-do-leste.

A canção, que ainda ganhará videoclipe no dia 20/5, tem a participação de Bruna Soares (voz) e dos sintetizadores e samples da banda The Innernettes.

Neste novo fragmento do disco ‘Adeus Mundo Veio’, com lançamento confirmado para junho deste ano, a banda mostra um eletro rock pujante cheio de referências cinematográficas, da gênese à estrutura e letra.

A sonoridade de ‘Vento do Leste’ traz nuances do noise das guitarras noventistas do Sonic Youth, alinhadas às intervenções eletrônicas da banda de vapor wave The Innernettes. É uma faixa que explora distintas formas de cantar os versos, divididos entre Diego e Bruna – algumas partes faladas, outras melodiosas, em meio a um refrão explosivo e dançante.

Uma música fragmentada, como Diego, o compositor, fala desta música em especial. A quebra de estrutura acontece na forma e também na letra, com incursão de narrativas de filmes.

Tem inclusive um sample, em forma de manifesto, de uma fala de Glauber Rocha retirada da produção ‘Vento do Leste’ do franco-suíço Jean-Luc Godard ao lado de Jean-Pierre Gorin no grupo Dziga Vertov. Cabe até mesmo um chorinho de bossa nova nos segundos finais da canção.

Vento do Leste é sobre a revolução do proletariado e é também sobre o grupo holandês Provos, precursor da contracultura na década de 1960. Vento do Leste é sobre revolução, liberdade e até mesmo sobre comunismo, tudo embalado de forma poética e roqueira pelo Sonora Fantasma.

Acompanhe as novidades do Sonora Fantasma: https://instagram.com/sonorafantasma.

Tedesco Mídia

Sonora Fantasma é o novo projeto do fazedor de filmes e músicas Diego da Costa, que já passou por bandas do interior de São Paulo como Lazo Black, Nuvens Invisíveis e Mochila de Criança. Com o disco de estreia totalmente gravado e masterizado, o single que apresenta a banda na música alternativa nacional é a sensível ‘O Provável e o Possível’.

Ouça o single de estreia aqui: https://tratore.ffm.to/sonoro-fantasma.

‘O Provável e o Possível’ condensa as principais referências do Sonora Fantasma, entre texturas de guitarras e sintetizadores. É uma canção doce, um passeio ora expansivo, ora introspectivo pelo indie, rock n’ roll e punk.

Influenciado pelo rock alternativo do final dos anos 90, início dos 2000, Sonora Fantasma traz nas texturas de guitarras e sintetizadores, um convite para imersão a sonoridades que despertam o lúdico.

Colagens, texturas, fragmentos, arte, possibilidades e a potência da imaginação de tempos esperançosos dão o tom do projeto. A capa do single de estreia é obra de uma collab entre Diego e Keila Martins do Portal Collage, inspirada em um trabalho da artista conhecida como Partnership.

A música conta com a participação de Pedro Iuá no sax.

Diego, em recente entrevista ao site Cabana da Música, falou sobre o single de estreia. “Tem uma letra muito profunda, que tem a ver com trabalhar o nosso estado de espírito, a nossa mente, para que não percamos as esperanças mesmo vivendo sem um governo e abandonados pela elite de rapina. É um chamado para criamos forças com aqueles que estão próximos e projetar outros futuros possíveis. O futuro não está dado, cabe a nós construí-lo, criá-lo“.

O primeiro álbum intitulado ‘Adeus Mundo Véio’ foi gravado em Socorro (interior de São Paulo) no estúdio RBS e será lançado pelo selo Abbey Roça. Diego assina a produção ao lado de Rafael Sartori.

‘O Provável e o Possível’ também ganha videoclipe no dia 15 de abril, com muitas colagens e texturas. Ative o lembrete: 

Sonora Fantasma é um artista verificado no Spotify. Siga a banda: sonora-fantasma-spotify.

Sonora Fantasma nas redes sociaisinstagram.com/sonorafantasmafacebook.com/sonorafantasmalinktr.ee/sonorafantasma

Sonora Fantasma nas redes sociais

instagram.com/sonorafantasma

facebook.com/sonorafantasma

linktr.ee/sonorafantasma

Tedesco Comunicação & Mídia