Posts com Tag ‘Rebaelliun’

Rebaelliun: Tour Europeia 2023

Publicado: 29/05/2022 por Pedro Mello em News
Tags:,

Conversamos com Fabiano Teles, vocalista e baixista nas bandas Sodomizer e Satan Worship e também produtor cultural responsável pela próxima turnê europeia do Rebaelliun.

I.L – Fabiano, quantos shows estão previstos ocorrerem, o que já é possível você contar para nós?
F.T – A primeira parte da tour tem uma previsão de 12 shows, ainda estamos vendo a parte da logística para a segunda fase.  Esperando resposta para fechar a primeira parte da nossa agenda e como começamos a agendar os shows um pouco antes do previsto, os produtores estão demorando a responder pois precisam entrar em contato com as casas de shows, clubes e etc…
Mas estamos positivos e isso faz parte do jogo. No final tudo se resume a paciência e trabalho duro. Talvez 20 shows no total.

I.L – Como surgiu essa parceria com o Rebaelliun e como está sendo a organização para essa tour?
F.T – Eu conheço o Rebaelliun desde quando eles começaram a despontar no cenário nacional, vi 3 shows deles na minha antiga cidade no Rio De Janeiro. Me correspondia com o Fabiano, que diga se de passagem sempre foi muito atencioso e educado, não só comigo, mas com todos os fãs do Rebaelliun. Cheguei a entrevistar a banda quando ainda residia no Rio De Janeiro. Fui ter contato com Lohy e o Sandro logo depois e sempre foram muito legais e pessoas muito humildes e todos sempre foram muito focados e profissionais.
A tour surgiu da minha iniciativa, já vinha trabalhando com algumas bandas locais aqui em Berlim e fora da Alemanha também como o Imperador Belial do Brasil que fez duas tours aqui na Europa pela minha agência Ripping Death Booking Agency, o Womit Angel da Finlândia que fez uma tour com minha outra banda, o Sodomizer e logo depois o The Laws Kill Destroy o Sarcófago tributo de São Paulo que fez uma tour em 2021 pela Europa com minha banda o Satan Worship. Então o convite surgiu de forma natural, eu já tinha em mente o Rebaelliun e estávamos esperando o momento certo devido a toda situação tensa com a covid 19 aqui.
Já vinha conversando a meses com Lohy sobre essa tour e a oportunidade de trazer o Rebaelliun aqui para essa tour junto com minha banda o Satan Worship.

I.L – Quais são os desafios que um produtor brasileiro enfrenta trabalhando na Europa? Como foi até você conquistar seu espaço no meio underground?
F.T – Em Berlim e na Europa são muitos, produtores locais de shows que querem sabotar você porque acham que não existe espaço para outras agências e promotores, as bandas locais com algum nível de relevância não querem tocar em Berlim, apenas fora de Berlim pois querem se tornar heróis locais do distrito deles.
Casas de shows com gerentes responsáveis por agendar os shows preguiçosos e que mal respondem mensagens e quando respondem perguntam idiotices. Mas devagar vamos conquistando nosso espaço, investindo em backline e fazendo contatos e parcerias importantes com outras agências sérias e pessoas com a mesma visão que a nossa.
Eu já vinha há anos trabalhando com minhas bandas no Brasil e fazendo tours na Europa (Sodomizer, Hellkommander e posteriormente o Satan Worship).
Quando me mudei para a Alemanha em 2014 tive que começar tudo do zero. Cheguei sem nada aqui, então não só começar uma vida profissional para pagar minhas contas foi necessário como também procurar pessoas certas para tocar comigo, estabelecer novos contatos de shows e etc…
Seu nome você constrói devagar, passo a passo sem passar por cima de ninguém e com verdade e agindo certo. Esse trabalho nunca acaba, pois, novos contatos surgem pessoas que você trabalhou por anos se aposentam. Faz parte do jogo

I.L – Qual a expectativa para esse praticamente um mês de turnê?
F.T – A expectativa é das melhores, sabemos que temos dias ruins na estrada, mas eu amo estar em tour, tocando conhecendo novas pessoas, países, cidades e acredito que seja o mesmo sobre todos os integrantes do Rebaelliun. Ficar fora de casa quase um mês, um mês inteiro ou talvez até mais difícil, mas como disse eu realmente amo estar em tour. O álbum novo do Rebaelliun deve ser propagado nessa tour assim como seus antigos álbuns e o Satan Worship também fará o mesmo com nossos antigos lançamentos e nosso novo álbum que está por vir.

I.L – A tour já está com data marcada para iniciar. Quais datas e detalhes dos shows já é possível divulgar?
F.T – Sim, em Berlim e será um festival que não posso divulgar o nome no momento ou data, apenas depois da edição deste ano as bandas serão divulgadas. claro que estamos trabalhando para mais datas na Alemanha, Holanda temos datas por vir e outros países serão divulgados em breve, e estamos conversando com mais 2 festivais. Tudo dentro das possibilidades dos promotores e cobrindo o que é necessário para irmos até eles e mostramos o poder de fogo do Rebaelliun com o apoio do Satan Worship.
Talvez minha resposta seja um pouco frustrante pela falta de informações de uma agenda completa, mas estou trabalhando com promotores e agências parceiras para montarmos uma tour completa e poderosa. Aguarde mais novidades em breve!!!

Entrevista feita por Indy Lopes via Noisy Productions

Arte Flyer Claudio Putrid

Indy Lopes

Entrevista feita com Lohy Silveira, vocalista e baixista do Rebaelliun falando a respeito da recente ida para Holanda para o festival Nertherlands Death Fest 2022.

Lohy conta brevemente como foi participar desse evento.

I.L – Lohy, como foi finalmente poder voltar ao palco europeu?

Lohy Silveira – Depois de muitos adiamentos devido à pandemia do COVID-19, o Nertherlands Death Fest enfim aconteceu. A nossa participação se deu no último dia do evento, no dia 01/05 e fomos a terceira banda a tocar no segundo palco. O que definitivamente não significa menos estrutura ou menos atenção por parte da equipe que organizava o evento. Aquela ambígua sensação de “todos os festivais deveriam contar com essa estrutura” ou “as bandas sempre deveriam ser tratadas dessa forma” era impossível de afastar da cabeça. E nessa atmosfera de profissionalismo e amor pela arte, subimos ao palco e entregamos o que senão foi a melhor performance nossa, foi uma das melhores com certeza. Uma energia foda de descrever tomou conta do ambiente e a sinergia entre banda e público foi brutal. Reencontramos velhos amigos e irmãos da banda, fizemos novas amizades e celebramos o amor a música extrema e a arte, por isso, só temos agradecimentos para toda a equipe do NDF e do local do evento, ao público que estava presente e apoiando o underground e todos e todas que fizeram parte e foram responsáveis por esse nosso novo capítulo de retorno aos palcos gringos. 

At War!!

Fotos Olivier Van Puyvelde

Matéria por Indy Lopes via Noisy Productions

Indy Lopes

Entrevista feita com integrantes de três grandes bandas da cena gaúcha de Death Metal a respeito dos rumos do cenário musical e quais expectativas para o próximo ano. 

O Rebaelliun, Exterminate e a Burn The Mankind falam sobre a imprevisibilidade dos eventos que vem acontecendo e os desafios de se manter ocupando um espaço cada vez mais disputado. 

REBAELLIUN 

1 – Quais os desafios dessa retomada dos shows? 

Lohy Silveira: Acho que são vários desafios, como reencontrar um mercado com uma inflação que prejudica toda a cadeia de produção de um show, até o poder aquisitivo do público. Produtores que, por conta dessa inflação, estão mais propensos a apostar no “certo”, deixando pouca margem para investir em bandas que estão começando ou que ainda são pouco conhecidas. Mas o principal é manter o interesse do público que parte se dispersou e se acostumou em ver shows somente por vídeos e a outra parte que está sedenta por eventos, mas que pode ser apenas um “fogo de palha”. 

2 – Você acha que está havendo uma oferta muito grande de artistas contra uma baixa oferta de show por parte dos produtores? 

Lohy Silveira: Acredito que essa disparidade sempre existiu, mas se intensificou com a facilidade do acesso à tecnologia. E isso se reflete em vários campos, desde como estudar seu instrumento, passando em como montar um home Studio com poucos recursos e indo até como promover sua banda nas redes sociais. 

3 – Por que está havendo desvalorização dos artistas para os shows? 

Lohy Silveira: Por uma série de fatores…Um deles é o pouco investimento/respeito pela arte no nosso país que se intensificou de maneira obscena desde 2018. E é bem difícil lutar contra isso. Outro é o cenário econômico que influencia diretamente nesse quesito e em vários pontos. Podemos falar também do pouco crédito que se dá para bandas autorais, principalmente nas vertentes mais “leves” do rock e da música pesada. Esses outros fatores levam a pouquíssima valorização dos artistas, principalmente na hora de fazer um show. 

4 – Quais os planos para 2023? 

Lohy Silveira: Tocar muito rs. O máximo que for possível. Divulgar muito o novo disco que deve sair ainda esse ano, aqui e lá fora. Seguir produzindo conteúdo e material de relevância para a cena e para nós mesmos e continuar espalhando a palavra do metal da morte por onde pisarmos. 

BURN THE MANKIND 

1- Quais os desafios dessa retomada aos shows? 

Marcelo Nekard: Acho que o maior desafio é retomar a rotina de ensaios e a velha forma, os sons do BURN THE MANKIND não são dos mais fáceis de se executar, então é bem desafiador se manter afiado, especialmente depois de um hiato de dois anos. 

2 – Você acha que está havendo uma oferta muito grande de artistas contra uma baixa oferta de show por parte dos produtores? 

Marcelo Nekard: Não tenho uma noção tão acurada de como anda atualmente a organização de eventos, mas acredito que no meio que participamos sempre foi meio assim, um número enorme de bandas ótimas, casas de show escassas e especialmente as que abram as portas para o metal extremo. Isso obviamente acontece por conta da procura do público por esse tipo de show, no momento em que show de metal der dinheiro fácil para as casas e produtores isso iria se reverter rapidamente. Só não acho que algo assim vá acontecer por aqui… 

3 – Porque está havendo desvalorização dos artistas para os shows? 

Marcelo Nekard: Acredito que também gira em torno da procura do público. Nesse caso acho que tem mais fatores que envolvem as próprias bandas em relação a se valorizar, mas não fazer isso além da realidade. Afinal, quem organiza show não faz caridade, faz isso por dinheiro, se uma banda não leva público, por mais boa vontade que um organizador tenha, ele não vai estar disposto a tomar prejuízo só por respeito. Isso acaba gerando um efeito cascata e generalização que no fim só é ruim pra quem é artista e leva o próprio trabalho a sério. No fim, sempre gira em torno da procura do público… 

4 – Quais os planos para 2023? 

Marcelo Nekard: Paramos por todo esse tempo e todo mundo teve sua vida pessoal pra tocar também, então agora eu acho meio cedo ainda pra dizer o que acontece, mas a vontade é de fazer shows para divulgar tanto quanto possível o nosso EP que saiu no início da pandemia e já estamos falando em ideias para um novo álbum que siga a linha do Chaos Matter: conceitual, denso e mais sombrio. 

EXTERMINATE 

1- Quais os desafios dessa retomada aos shows?

Marcelo Feijó – São vários fatores, voltar aos ensaios para conseguir o ritmo que perdemos parados devido a COVID. Tentar ganhar espaço nos festivais, pois já tinham muitos eventos agendados que estão retornando agora. Tentar ganhar espaço em outros eventos. O Brasil tem muitas bandas fodas. Tem que estar sempre se puxando pra ser lembrado. 

2 – Você acha que está havendo uma oferta muito grande de artistas contra uma baixa oferta de show por parte dos produtores? 

Marcelo Feijó – O Brasil sempre foi um celeiro de bandas fodas. É difícil o produtor conseguir agradar a todos. Acho que a banda que está disposta a fazer acontecer tem que estar sempre lançando um trabalho novo, um merchandising novo, tem que estar sempre se divulgando. Assim quem produz shows sempre pode estar de olho naquela banda que está sempre na mídia. 

3 – Porque está havendo desvalorização dos artistas para os shows? 

Marcelo Feijó – Quem faz shows sempre quer ganhar dinheiro, assim como as bandas. Essa desvalorização eu acredito que foi devido a COVID, pois tudo subiu de preço. As passagens aéreas são muito caras, gasolina, comida. Mas, tem que chegar em um fator que fique bom para ambos. As bandas têm que ganhar pelo seu trabalho. Todos têm que sair ganhando sempre. 

4 – Quais os planos para 2023? 

Marcelo Feijó – O Exterminate, vai começar a composição do novo álbum esse ano mesmo, para lançar em 2023. Queremos muito lançar o álbum novo e já começar a fazer shows. Acredito que 2023 vai ser bem melhor para as bandas. Muitos eventos devem voltar com força total.  

Para saber mais sobre as bandas acesse:

https://linkr.bio/rebaelliun

https://www.instagram.com/burnthemankind/

https://www.instagram.com/exterminatedeathmetaloficial/

Indy Lopes

REBAELLIUN: E o Under The Sign Of Rebellion

Publicado: 27/03/2022 por Pedro Mello em News
Tags:,

A Rebaelliun retorna ao cenário musical em 2022 com o intitulado “Under the Sign of Rebellion”, que contará com 10 faixas inéditas da banda. A temática do álbum remete ao próprio nome do grupo e ao conceito multifacetado de rebelião, com a escolha da dominação religiosa que assola o Brasil após a ascensão da extrema direita como um dos principais temas a serem abordados ao longo das composições. Em comparação com os projetos passados, a temática é mais voltada à realidade nefasta e extrema que cerca a sociedade contemporânea, em demonstração da posição política dos membros e em forma de protesto.

A arte da capa passa por definições artísticas nesse momento, mas bastante adiantada. A produção geral do álbum está nas mãos de Rafael Siqueira, um dos proprietários do estúdio RR44 que fica em Porto Alegre, Rio Grande do Sul. A banda aguarda a definição da data de lançamento por parte da gravadora Polonesa Agonia. O disco além de nome já tem os nomes de cada música

No mês de janeiro a banda lançou um novo modelo de camiseta, trazendo desta vez o símbolo conhecido do diabo com o logo do Rebaelliun feito pelo artista Rafael Giovanoli de Porto Alegre.

Em fevereiro Rebaelliun lançou o Coffee Legion em parceria com a Humanos Mortos Produções, responsável pelo café de bandas como Ratos de Porão, Troops of  Doom e Nervochaos.

Ainda em comemoração ao retorno aos palcos, Rebaelliun juntamente com Alcides Burn fazem o relançamento de uma clássica camiseta com a arte de Legion fazendo uma dupla com o recém lançado café da chácara Acracia do RJ.

Rebaelliun conta com alguns shows marcados, dentre eles o Netherlands Deathfest V, em De Effenaar na Europa.

Você pode conferir mais sobre o Rebaelliun através do site da banda que foi lançado no final de 2021, além da história da banda e fotos, lá você encontra o merchandising oficial, tudo feito com muita atenção para o público. 

Matéria por Indy Lopes

Foto Indy Lopes no Ablaze Metal Fest

Para mais informações acesse

https://www.rebaelliun.com/

https://linkr.bio/rebaelliun

Rebaelliun Death Metal

BURN_ARTWORKS_Rebaelliun

A banda gaúcha de Death Metal REBAELLIUN acaba de divulgar sua nova linha de camisas – manga curta e longa – já disponível para venda pela loja da Xaninho Discos, confira:

Manga Longa:

BURN_ARTWORKS_Rebaelliun_Tshirt22

Manga Curta:

BURN_ARTWORKS_Rebaelliun_Tshirt11

A arte deste trabalho, que foi desenvolvida pelo artista ALCIDES BURN também ilustrará o novo lyric vídeo da banda, que está sendo desenvolvido por Wanderley Perna e será lançado em breve, aguarde.

Siga o REBAELLIUN nas redes sociais:

Facebook: https://www.facebook.com/Rebaelliun/
Instagram: https://www.instagram.com/rebaelliun/
YouTube: https://www.youtube.com/user/burnthepromisedland

Em outras notícias, ALCIDES BURN concedeu uma entrevista para a edição #128 da revista Rock Meeting, onde falou um pouco mais sobre o início da trajetória da BURN ARTWORKS, curiosidades, atual momento do cenário musical devido à pandemia da Covid-19, influências e MUITO mais, confira: https://www.rockmeeting.net/edicoes/rockmeeting28

Contato BURN ARTWORKS: alcidesburn@gmail.com
Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato

Sites relacionados:
http://www.burnartworks.com/
https://www.facebook.com/alcides.burn
https://www.instagram.com/alcidesburn/
https://sanguefrioproducoes.com/clientes-corporativos/BURNARTWORKS/27

 

Fonte: Sangue Frio Produções

Rebaelliun: Falece Guitarrista Fabiano Penna

Publicado: 27/02/2018 por Pedro Mello em News
Tags:,

28377801_10212706763198378_4221814098695764668_n.jpg

Mais uma enorme perda para o Heavy Metal nacional.

Nossos sinceros sentimentos a família de Fabiano Penna, seu legado será eterno.

16473896_1552389904779050_6684799745862702847_n.jpg

NO CLASS FESTIVAL: BRUTAL EDITION!

A No Class Agency, em parceira com a Cronos Entertainment, tem orgulho em anunciar seu primeiro festival, com um cast que traz o melhor do metal extremo.

ANGELCORPSE (USA)
REBAELLIUN
LACERATED AND CARBONIZED
CAUTERIZATION
WOSLOM
FORCEPS
D.I.E.
VORGOK

Dia 30/04 no Casarão Ameno Resedá (Catete), nova casa de espetáculos com estrutura de primeira linha.

Você não pode perder este fest histórico!