Posts com Tag ‘Eventos’

Sonata-Arctica-2019

O Sonata Arctica, um dos nomes mais importantes do atual cenário do heavy metal mundial, anunciou recentemente as primeiras datas da sua mais nova longa turnê pela América Latina.

A banda finlandesa, ícone do metal melódico mundial e já acostumada a colecionar discos de ouro, vai novamente protagonizar uma das maiores turnês já registradas por uma banda internacional no Continente.

Tony Kakko (vocal), Elias Viljanen (guitarrista), Pasi Kauppinen (baixo), Henrik Klingenberg (teclado) e Tommy Portimo (bateria) tem, até então, 17 apresentações confirmadas, passando por sete países diferentes. Esta é mais uma realização Dynamo Brazilie, em parceria com a produtora Till Dawn They Count (TDTC).

Um dos shows mais aguardados acontece no dia 11 de abril, na Audio, em São Paulo. Os ingressos já estão à venda pelo site da Ticket360 e pontos autorizados. Esta é mais uma experiência HonorSounds.

Todos os setores também estão disponíveis na modalidade ingressos social válido através da doação de 1 kg não-perecível para #campanhacontraafome. Mais informações no serviço abaixo.

A “The Raven Still Flies Over Latin America”, que tem como objetivo promover o novo álbum “Talviyö”, consiste nas seguintes datas:

“Talviyö”, expressão que significa ‘noite de inverno’, foi lançado no último dia 6 de setembro via Nuclear Blast Records. Este disco, produzido por Mikko Tegelman e os próprios músicos do Sonata Arctica, traz 11 músicas inéditas.

Com 22 anos de carreira e milhões de álbuns vendidos, o Sonata Arctica se estabeleceu como um dos mais influentes grupos da proeminente cena escandinava, principalmente por realizar bem-sucedidas turnês pelo Mundo e sempre conquistando novos fãs com suas belas performances.

Links relacionados:
http://www.facebook.com/sonataarctica
https://www.facebook.com/honorsounds
http://dynamoprod.com.br
https://www.facebook.com/tilldawntheycount
https://www.facebook.com/TDTCLatinAmerica
https://www.facebook.com/UltimateMusicPR

sonata
SERVIÇO SÃO PAULO
Honorsounds e Dynamo Brazilie orgulhosamente apresentam Sonata Arctica
Data: 11 de abril de 2020
Local: Audio – http://www.audiosp.com.br
End: Av. Francisco Matarazzo, 694
Hora: 19h30 (open doors)
Fone: (11) 3862–8279
Imprensa: press@theultimatemusic.com | 11 964.197.206
Classificação etária: XX anos
Possui área de fumantes e acesso para pessoas com deficiência.

# SETOR / PREÇOS
– Pista comum
Pista estudante – R$110,00
Pista solidária -R$130,00
Pista inteira – R$220,00

– Pista Premium
Pista estudante – R$150,00
Pista solidária -R$170,00
Pista inteira – R$300,00

– Mezanino
Estudante- R$150,00
Solidário – R$150,00
Inteira – 300,00

*Todos os setores também estão disponíveis na modalidade ingressos social válido através da doação de 1 kg não-perecível para #campanhacontraafome.

# VENDAS:
– Ingresso Online – http://www.ticket360.com.br
– Bilheteria da bilheteria Audio – das 13h às 20h – de segunda à sábado.
Cartões de crédito e débito: Elo, Visa, Mastercard, Diners e American Express | (Não aceitamos cheques).

– Comprem ingressos somente pelo canal oficial. ticket360 Não nos responsabilizamos por ingressos comprando de cambistas ou terceiros.
– A venda de ingressos é de responsabilidade da ticketeira e todas as dúvidas relacionadas ao assunto devem ser encaminhadas para o e-mail: contato@ticket360.com.br

Uma experiencia Honoursounds
Toured by Dynamo Brazilie

Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de áudio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcoólicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.

*Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei;
** A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais.

The Ultimate Music Press

Preto no Metal - Press2.jpg

O projeto PRETO NO METAL será uma reunião de fotografias de músicos negros atuantes no cenário Heavy Metal no Rio Grande do Sul, que resultará em uma exposição de Artes Visuais e um documentário, retratando a realidade destes artistas em um contexto de ainda pouca apropriação étnica versus estilo musical. Historicamente, a música “pesada”, nesse projeto representada pelo estilo Heavy Metal, contou com poucos nomes de personalidades negras, tanto no Brasil quanto internacionalmente. Na região Sul do Brasil, essa representatividade é ainda menor, por ser uma região de colonização predominantemente europeia.

O objetivo principal do projeto é proporcionar ao negro uma forma de ter voz ativa no Heavy Metal e, assim, fomentar o seu ingresso nesse cenário, incentivando-o a ter uma carreira na música pesada, seja como músico instrumentista, vocalista ou ainda produtor musical. O projeto surgiu quando a fotógrafa Indy Lopes captou algumas imagens de um músico negro atuante no cenário da música underground em Porto Alegre para compor seu portfólio. Após o ensaio, juntamente com alguns amigos, surgiu a ideia de realizar um ensaio fotográfico somente com músicos negros atuantes na cena Heavy Metal e transformar este material em uma exposição de Artes Visuais. Essa simples sugestão, inicialmente despretensiosa, deu espaço para vários questionamentos quanto à participação dos negros nesse estilo musical e permitiu vislumbrar a criação de um projeto cultural com a intenção de enaltecer sua maior participação no mundo da música pesada, proporcionando reflexões e diálogos que levem à sua representatividade.

MISSÃO

Elucidar a realidade atual de baixa participação e adesão efetiva do negro no estilo musical Metal, gerando questionamentos na sociedade e criando ao final uma nova proposta cultural na qual o negro sinta-se completamente integrado e devidamente representado nesse estilo musical e na sociedade.

VISÃO

Ser um projeto sociocultural de referência para toda a sociedade no debate da questão da negritude, estilo musical Metal e sua inserção na atualidade, criando assim uma nova proposta cultural.

VALORES

Ações éticas, respeito às diferenças, responsabilidade social, questionamentos sem julgamentos, respeito a todos, dentro e fora do projeto.

OBJETIVOS

• Promover a discussão sobre a falta de representatividade do negro no Metal, discutindo com a sociedade os possíveis motivos desse cenário e questionando a atual realidade do envolvimento do negro no Metal.

• Realizar ações socioculturais para mostrar, questionar, discutir e mudar o atual cenário de baixa representatividade do negro no estilo musical Metal.

• Expor a falta de negros no meio do Metal, levantar essa discussão e incentivar   mais negros a entrarem nesse espaço, através da representatividade.

• Propiciar que mais artistas negros sejam incentivados a começar uma carreira musical dentro do estilo Heavy Metal, sentindo-se mais representados.

Diante desta iniciativa e com estes objetivos definidos acima, um grupo de amigos profissionais das artes, como da Fotografia, Cinema, Publicidade, Produção Cultural e da Música, formaram o Coletivo L.I.V.R.E., que está dando voz ao projeto, elevando o questionamento desta falta de representatividade cultural e étnica no Metal. O projeto visa desmistificar o pensamento de muitas pessoas que insistem em apontar a distinção entre etnia, gênero ou condição social quando se trata da apropriação das Artes, especialmente no Heavy Metal, que é o mote deste projeto. O Projeto Preto no Metal tem como idealizadores e responsáveis Indy Lopes, Dênis Lapuente e Lohy Silveira.

A exposição do projeto PRETO NO METAL contará com um ensaio fotográfico com imagens captadas de músicos negros atuantes na cena Heavy Metal no Rio Grande do Sul. Será realizado também um bate papo com as pessoas envolvidas no projeto. Este material será exibido gratuitamente na próxima semana, nos dias 23 e 24 de outubro, na Casa Obscura (Rua Garibaldi, 776), em Porto Alegre/RS. Em ambas as datas, quarta e quinta-feira, a exposição estará aberta ao público a partir das 19h.

Confira mais detalhes no evento:

https://www.facebook.com/events/518838422242328/

Créditos da foto: Indy Lopes

Contatos:

Facebook: www.facebook.com/pretonoMetal

Instagram: www.instagram.com/pretonoMetal

Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

Wargods Press

Apocalypse ProgFestival.jpg

Faltam poucos dias para o retorno da banda de Rock Progressivo APOCALYPSE ao Rio de Janeiro. Com uma quantidade crescente de shows em seu currículo, o grupo gaúcho chegará a terras cariocas nesta sexta e sábado com a missão de apresentar seu novo lançamento, o CD ao vivo “The 35th Anniversary Concert”, obra que abrange a fase mais recente de sua discografia e faz jus à sua importância perante a cena do Rock Progressivo brasileiro. Gustavo Demarchi (vocal), Ruy Fritsch (guitarra), Eloy Fritsch (teclados), Daniel Motta (baixo) e Rainer Steiner (bateria) planejam um set list composto por faixas como “Not Like You”, “Hard Long Road”, “Follow the Bridge”, “Set Me Free”, “Refuge” “Find Me Now”.

O blog Cena Rock CP, do tradicional jornal gaúcho Correio do Povo, é conduzido pelos jornalistas Chico Izidoro e Ana Lécia e agora ganhou sua versão no Youtube e podcast, disponível nas plataformas digitais. Em entrevista para o canal do Youtube, o tecladista Eloy Fritsch falou sobre o disco ao vivo e também sobre o retorno aos palcos cariocas nos dias 18 e 19 de outubro, participando da terceira edição CaRIOca ProgFestival, evento que visa fomentar o Rock Progressivo no Brasil. Mesmo sem patrocínio, o festival promove, desta vez, mais do que o dobro de atrações dos anos anteriores. De 31 de agosto a 25 de outubro, o festival tem levado 12 bandas de todo o país, em 13 apresentações, para o Centro Cultural Justiça Federal (Centro), Centro da Música Carioca (Tijuca), Solar de Botafogo e Theatro Municipal de Niterói, onde o festival se inicia e termina.

Assista a entrevista para o Cena Rock CP:

Saiba mais:

APOCALYPSE NO CARIOCA PROGFESTIVAL

18/10 (sexta-feira) e 19/10 (sábado)

Local: Centro Cultural Solar de Botafogo

Horário: 21h

Ingressos: R$ 80,00 (inteira) / R$ 40,00 (meia entrada legal)

Endereço: Rua General Polidoro, 80 – Botafogo – Rio de Janeiro/RJ

Fone: (21) 2543-5411

Compre aqui o ingresso para o dia 18/10:

http://beprogrock.com/event/apocalypse-carioca-progfestival/

Compre aqui o ingresso para o dia 19/10:

http://beprogrock.com/event/apocalypse-carioca-progfestival-2/

Confira mais informações no evento:

https://www.facebook.com/events/2579013555466842/

Contatos:

Facebook: www.facebook.com/ApocalypseProg

Instagram: www.instagram.com/apocalypseprogbr

Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

Wargods Press

Venuz - Pedro Salles (4).jpg

Em noite de cabaré, a Venuz convida os cariocas para uma noite especial, com gravação de clipe e comemoração do aniversário da vocalista. A festa acontece n’O Pecado Mora Ao Lado, no dia 18 de outubro (sexta-feira), às 21h. O local é decorado com temática vintage, e é localizado no “Garage”, na Praça da Bandeira. O evento também contará com a presença das bandas Nebulosa e Slivers. Os ingressos custam 10 reais.

A gravação do clipe é certa, mas a música que será gravada é uma surpresa para os fãs. Formada apenas por mulheres, a Venuz traz para o palco letras com temáticas feministas e uma performance enérgica. A banda traz como influências musicais ícones como Hole, Pitty, Rita Lee e The Runaways. No setlist, as canções do EP “RebELA” (2018) e a versão do funk “Quero que tu vá”, da Ananda. A Venuz é Aila Dap (voz), Renata Guterres (guitarra), Juliana Valente (bateria), Carol Vianna (baixo) e Valentinne (guitarra).

Quem também se apresenta é a banda Nebulosa, que lançou recentemente o disco de estreia, “Placebo Is My Drug Dealer”. Desde 2017 na estrada, a banda traz influências do punk, do post punk e do grunge. A banda é formada por Alex (vocalista), Xandee (guitarrista), PH (baterista) e Nery (baixista). 

Subindo pela primeira vez em um palco, a Slivers toca as canções do EP “Outono”, lançado em maio deste ano. Com forte influência do grunge e do rock da década de 90, o grupo é formado por Tiago Grigor (voz e guitarra), Ronaldo Gallucci (guitarra), Igor Khawaja (bateria) e Rodrigo Rodrigues (baixo).

Serviço

Venuz – Gravação de Clipe

Data: 18/10/2019 (sexta-feira)

Horário: 21h

Local: O Pecado Mora Ao Lado

Endereço: Rua Hilário Ribeiro, nº 196 – Praça da Bandeira – Rio de Janeiro/RJ

Ingressos: R$10 

Evento: https://www.facebook.com/events/1391423841024581/

Orbe Comunicação

67139433_2464308326964477_3497615619749052416_n.jpg

Os clássicos são atemporais, dizem. Ao expressar, com perfeição estética, os dilemas, as angústias e os desejos da condição humana em determinado contexto temporal, as obras ditas clássicas se caracterizam justamente pela autonomia que conquistaram diante daquele mesmo contexto. Indo muito além dele, os clássicos, precisamente por serem clássicos, possuem o seu próprio tempo. Frutos de uma época específica, eles ganham a eternidade. É como se certas criaturas particulares, produtos da genialidade particular de seus criadores, conseguissem sobreviver aos tempos particulares nos quais foram criadas, e passassem a ter todo o tempo do mundo.

Não há muitas dúvidas em se afirmar que os álbuns Dois e Que país é este – lançados, respectivamente, em julho de 1986 e novembro de 1987 – são clássicos do rock brasileiro, e que, a partir deles, a Legião Urbana, mesmo ainda tão jovem, já se tornava uma banda clássica e, portanto, atemporal. Mais de trinta anos depois de terem sido apresentadas ao público, as canções desses dois discos seguem cativando corações e mentes de todas as idades, cores e classes sociais nesse país desigual e continental que é o Brasil. De norte a sul do território nacional, das friorentas rodas de vinho (ruim) e violão nas universidades de Porto Alegre aos animados caraoquês eletrônicos do semiárido nordestino, os acordes dissonantes de “Tempo Perdido” e a épica (e quilométrica) letra de “Faroeste Caboclo” são presenças quase obrigatórias – e o mesmo se poderia dizer dos versos de “Quase sem querer”, “Índios”, “Que país é este” e “Eu sei”, entre outras músicas do segundo e terceiro disco da banda, então composta por Renato Russo, Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá e Renato Rocha, o Negrete (que deixaria a banda no início de 1989, nos momentos iniciais das gravações do quarto disco, As Quatro Estações).

Desde quando foram lançados aqueles dois discos, muita coisa se passou e, claro, muita coisa mudou. Porém, nas mudanças históricas há sempre coisas que permanecem, e quando se trata de clássicos, atemporais por excelência, as permanências se tornam evidentes. Em 2015, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá decidiram convidar alguns músicos seletos e realizar uma turnê comemorativa das três décadas de lançamento do primeiro álbum da banda, executado na íntegra para o delírio de milhares de legionários de diferentes gerações e regiões do país. Para alguns, já não tão novos, foi a oportunidade de ver, ao menos mais uma vez, canções que marcaram suas vidas tocadas por seus autores, Dado e Bonfá. Para outros, mais novos, foi a chance de ver pela primeira vez a dupla tocando ao vivo músicas que só eram curtidas por meio das antigas e novas mídias digitais. Todos, no entanto, se mostraram igualmente jovens. Mutuamente, ídolos e fãs trocaram energias e protagonizaram catarses que só o autêntico rock possibilita. O amor, o afeto, a rebeldia e a angústia de canções compostas havia trinta anos reapareceram instantaneamente, como se tivessem propositalmente hibernado apenas para ressurgir quando chegasse a hora certa, quando fosse, novamente, a vez dos filhos (e netos) da revolução. Para Dado e Bonfá, foi uma oportunidade de olhar o próprio passado não com saudosismo, e sim procurando interpretá-lo, ressignificá-lo, atualizá-lo. Homens feitos, reviveram, com outra cabeça e o mesmo coração, seus tempos de juventude transgressora. Para os ex-integrantes da Legião, o projeto comemorativo (Legião Urbana XXX anos) deu tão certo que simplesmente não existem razões para encerrá-lo agora – e quem irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração?

Em 2019, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá voltarão aos palcos para, dessa vez, comemorar os aproximadamente trinta anos dos clássicos Dois e Que país é este (1978-1987), finalizando, assim, os festejos referentes àquela trilogia da então juvenil Legião. Maduros, musicalmente realizados e dotados de uma vitalidade inesgotável, poderão relembrar seus tempos de quando moravam em Brasília, sem carro, gasolina e nada de interessante para fazer – a não ser rock. Acompanhados dos mesmos músicos da última turnê (André Frateschi, Lucas Vasconcellos, Mauro Berman e Roberto Pollo), Dado e Bonfá, desde os primeiros acordes e viradas, certamente reviverão com os legionários lembranças e estórias de um passado intenso e contraditório, cujo alguns aspectos, entretanto, insistem em não passar. O Brasil de hoje, assolado por uma onda conservadora que intensifica preconceitos, opressões e desigualdades, é um país de grandes cidades cada vez mais violentas, onde o sangue anda solto e somos atacados por sermos inocentes. Nesse país arcaico e moderno, de favelas e smartphones, de medos reais e amigos virtuais, muitas vezes só queremos alguém com quem conversar para aplacar momentaneamente nossa angústia. Assim, nesse atual cenário do Brasil, Dois e Que país é este mostram porque sobreviveram aos seus anos de criação, e exibem toda a sua atualidade, no melhor estilo dos clássicos. Diante de uma certa apatia política, conformismo social, solidão subjetiva e padronização cultural, talvez o rock dos ex-meninos da Legião possa não só servir de alento aos mais vividos, como também revolucionariamente inspirar uma juventude em cujas mãos reside a esperança de que nossas vidas, e a do país, não sejam, para sempre, mais do mesmo. Será que ainda hoje não é justamente o som de Dado e Bonfá que o Brasil quer e precisa ouvir?

Texto: Felipe Demier

SERVIÇO
Data: 25/10/2019
Local: Vivo Rio
Endereço: Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo – Rio de Janeiro/RJ
Horário: 22h
Abertura dos portões: 20h
Classificação etária: 18 anos. Menores entram acompanhados dos pais ou responsáveis legais.

killswitchengageBR.jpg

É com enorme satisfação que a Liberation Tour Booking anuncia a última atração internacional a ser confirmada no line-up do DREAMFESTIVAL São Paulo 2019: KILLSWITCH ENGAGE!

A performance de Adam Dutkiewicz (guitarra), Joel Stroetzel (guitarra), Mike D’Antonio (baixo), Jesse Leach (vocal) e Justin Foley (bateria) enriquece ainda mais o cast do evento que acontece no dia 7 de dezembro, na Nova Arena Anhembi, em São Paulo.

O DREAM FESTIVAL, evento em formato open air, traz, além do próprio Dream Theater como headliner, os italianos Turilli/Lione RHAPSODY e a sensação do momento Sabaton. Os ingressos continuam à venda pelo site do Clube do Ingresso (https://www.clubedoingresso.com/evento/dreamtheater-sp) e pontos autorizados.

A banda norte-americana retorna ao Brasil, após cinco anos de espera. Esta apresentação será exclusiva no país em 2019, ou seja, será a única oportunidade para os fãs que viajarão de outras cidades e Estados para curtir ao festival. No repertório, o KSE vai apresentar todos os seus clássicos, assim como o material de seu mais recente e incrível novo álbum “Atonement”, lançado em agosto deste ano.

O KILLSWITCH ENGAGE abalou as estruturas do heavy metal desde que emergiu da parte gelada e industrializada do oeste de Massachussetts, Estados Unidos, em 1999. Isolados musicalmente, a banda foi pioneira ao unir as guitarras do thrash europeu com o espírito do hardcore da costa leste dos Estados Unidos, performances ao vivo bem humoradas e letras cultas, revolucionando o metal na virada do século. Seu álbum de 2002, “Alive Or Just Breathing”, foi declarado como uma obra criadora de um gênero, incluída entre os “100 melhores álbuns do heavy metal da década” pela revista Decibel e reverenciada por todos em publicações como Metal Hammer e Revolver.

Eles não apenas abriram as portas para dezenas de bandas que adotaram o seu estilo, mas também alcançaram duas indicações ao GRAMMY Awards na categoria “Melhor performance Metal” em 2005 e 2014. Dois álbuns do KSE, “The End of Heartache (2004) e “As Daylight Dies (2006) atingiram a marca de “Disco de Ouro” nos Estados Unidos. Três de seus lançamentos ficaram entre os 10 primeiros colocados no Top 200 da Billboard. Seus dois últimos lançamentos chegaram à posição #1 nas paradas como Top Rock Albums e Top Hard Rock Albums. Em plataformas digitais, as execuções de suas obras ultrapassam a casa de meio bilhão até o momento.

2019 marca o início de um novo momento para o KSE. O quinteto aprofundou todos os aspectos de seu som marcante em seu oitavo álbum, o primeiro pela Metal Blade, “Atonement”. O show da banda no DREAMFESTIVAL certamente será um dos mais esperados da noite.

Links relacionados:
https://www.facebook.com/dreamtheater
https://www.facebook.com/killswitchengage
https://www.facebook.com/sabaton
https://www.facebook.com/tlrhapsody
https://www.facebook.com/liberationmcofficial
https://www.facebook.com/UltimateMusicPR

SERVIÇO SÃO PAULO

DREAM FESTIVAL
Liberation Tour Booking e Dream Theater orgulhosamente apresentam Dream Festival

Dream Theater (Estados Unidos)
Killswitch Engage (Estados Unidos)
Sabaton (Suécia)
Turilli/Lione Rhapsody (Itália)

Data: sábado, 7 de dezembro de 2019
Local: Nova Arena Anhembi
End: Av. Olavo Fontoura, 1209
Horário: 17h (abertura da casa)
Infoline: 11 3031-0393
Informações: http://www.liberationmc.com
Assessoria de Imprensa: press@theultimatemusic.com | (11) 964.197.206
Evento Fb: https://www.facebook.com/events/470586870399766
Classificação etária: 18 anos. 16 a 18 anos: apenas acompanhados de pai , mãe ou responsável legal.
Estacionamento: locais próximos sem convênio
Estrutura: acesso para deficientes, área para fumantes

# SETORES/VALORES (1º lote):
– PISTA MEIA/ESTUDANTE: R$ 200,00 | R$ 400 (inteira)
– PISTA PREMIUM MEIA/ESTUDANTE: R$ 275,00 | R$ 550,00 (inteira)
* não existe a opção de ingresso promocional mediante a entrega de 1 kg de alimento não-perecível.

# COMPRA PELA INTERNET – https://www.clubedoingresso.com/evento/dreamtheater-sp

Formas de Pagamento: boleto, cartões de crédito e débito Visa, MasterCard, e American Express

# PONTO DE VENDA OFICIAL – bilheteria do Carioca Club (apenas pagamento em dinheiro):
Rua Cardeal Arcoverde, 2899 | Fone: (11) 3813-8598
Horário de funcionamento: das 13:00 às 19:00, de segunda à sábado.

Objetos proibidos: Câmera fotográfica profissional ou semi profissional (câmeras grandes com zoom externo ou que trocam de lente), filmadoras de vídeo, gravadores de áudio, canetas laser, qualquer tipo de tripé, pau de selfie, camisas de time, correntes e cinturões, garrafas plásticas, bebidas alcoólicas, substâncias tóxicas, fogos de artifício, inflamáveis em geral, objetos que possam causar ferimentos, armas de fogo, armas brancas, copos de vidro e vidros em geral, frutas inteiras, latas de alumínio, guarda-chuva, jornais, revistas, bandeiras e faixas, capacetes de motos e similares.

*Para a compra de ingressos para estudantes, aposentados e professores estaduais, os mesmos devem comparecer pessoalmente portando documento na bilheteria respectiva ao show ou nos pontos de venda. Esclarecemos que a venda de meia-entrada é direta, pessoal e intransferível e está condicionada ao comparecimento do titular da carteira estudantil no ato da compra e no dia do espetáculo, munido de documento que comprove condição prevista em lei;
** A produção do evento NÃO se responsabiliza por ingressos comprados fora do site e pontos de venda oficiais;
* É expressamente proibida a entrada com câmeras fotográficas e filmadoras profissionais ou semi-profissionais.

The Ultimate Music Press

Necrohunter-fortaleza.jpeg

Já foi noticiado que o Necrohunter de João Pessoa/PB fará um show de divulgação do álbum ‘Last Days’ (2019) em Fortaleza/CE, com as bandas Encéfalo, Crashkill e Azo, mas um último grupo ainda seria confirmado. A confirmação chegou com a convocação de Dead Enemy.

Um dado importante que todos devem atentar é que o evento não será realizado no dia 14 de dezembro de 2019, como foi publicado anteriormente. A nova data se antecedeu ao dia 7 de dezembro de 2019 conforme alteração feita pela AD Prod.

O festival acontecerá a partir das 18h00 no Food Village, na Avenida Bernardo Manuel, 9999, Itaperi, Fortaleza/CE. O ingresso será cobrado no local com entrada a R$ 15,00 e pode ser pago com cartão de crédito.

Serviço

Necrohunter em Fortaleza

Bandas: Necrohunter, Encéfalo, Crashkill, Azo e Dead Enemy

Data: 7/12/2019, 18h00

Local: Food Village – Avenida Bernardo Manuel, 9999, Itaperi, Fortaleza/CE

Ingresso: R$ 15,00 (portaria, aceita cartão)

Informações: https://www.facebook.com/adprodunderground/

Brauna Music Press