Posts com Tag ‘Enterro’

25399057_10156163092858217_4262694496723462750_n.png

O Krisiun está de volta ao Rio de Janeiro! 

A data para este massacre sonoro já está escolhida! Dia 25 de fevereiro, domingo!

O local? Teatro Odisséia!

E você acha que eles estarão sozinhos nessa? Não senhor!

Enterro e Forceps também estão escalados para essa tarde/noite de brutalidade!

O preço?

1º lote promocional: R$40 (limitado)
2º lote promocional: R$45 (limitado)
3º lote promocional: R$50 (limitado)

Na hora: R$ 60 meia / R$ 120 inteira

Abertura da casa: 17h

Ingressos já disponíveis pelo Sympla e em breve em pontos físicos!

https://www.sympla.com.br/krisiun-no-rio-de-janeiro__225522

Quer conhecer um pouco mais das bandas? Se liga!

FORCEPS (primeiro show pós turnê internacional)

Acabando de voltar de uma turnê internacional, Forceps é uma banda de Death Metal fundada no Rio de Janeiro, Brasil, nascida em 2006. Musicalmente influenciados por elementos de vários sub-gêneros do Death Metal, tais como Brutal Death Metal, Grindcore e Technical Death Metal, a banda traz em suas letras uma visão catastrófica do futuro, num mundo devastado pela ação humana, fazendo assim uma crítica voraz da atual relação da humanidade com o planeta e consigo mesma.

Doug Murdoch – Vocais
Emmanuel Iván – Bateria
Bruno Tavares – Guitarra
Thiago Barbosa – Baixo

ENTERRO (Banda do Donida integrante do Matanza e China ex-integrante do Matanza)

O Enterro foi idealizado em 2005 como um projeto de estúdio para tocar Black Metal sob influência direta das bandas norueguesas Mayhem, Darkthrone, Satyricon e BOLT THROWER . A primeira formação contava com PERAZZO na bateria e NIHIL nos vocais, ambos ex-integrantes do Mortus, acompanhados por DONEEDAH e OZORIUM nas guitarras, que na época também tocavam na banda Matanza. Em 2006 a formação ficou completa com a entrada de KAFFER (ex-Misteriis e Necromancer) no baixo.

+ KAFFER – baixo & vocal
+ OZORIUM – guitarra solo
+ DONEEDAH – guitarra base
+ PERAZZO – bateria

KRISIUN

Uma das maiores bandas de Death Meatl do mundo!
Alex Camargo – baixo & vocal
Moyses Kolesne – Guitarra
Max Kolesne – Bateria

22898943840_e6ab6b7a7a_k.jpg

O Ratos de Porão, a maior banda Punk do Brasil, retorna ao Circo Voador para comemorar os 25 anos de “Anarkophobia”, o álbum mais Thrash Metal da carreira da banda. O Ratos sempre foi uma banda que conseguiu agradar a vários públicos diferenciados, dito isto, não foi surpresa de termos a banda Enterro, Black Metal, e os punks californianos do Mc RAD.

dscn8501

Ozorium (Enterro)

A primeira banda a subir no palco foi a Enterro, banda carioca que conta em seu line com alguns ex-membros do Matanza, a banda desferiu um som extremo e pesado. Alex Kaffer (Baixo / Vocal), Doneedah (Guitarra), Ozorium (Guitarra) e Perazzo (Bateria) agitaram os presentes e foram responsáveis por abrirem as primeiras rodas da noite.

dscn8543

Chuck Treece (Mc RAD)

Os caras possuem dois álbuns – “Nunc Scio Tenebris Lux” (2008) e “The Bell Of Leprous” (2011). Se você curte um som mais extremo, visceral, aconselho ouvir a banda, vai realmente se surpreender.

Após o arregaço proporcionado pelo Enterro, o trio Mc RAD entra no palco e apresenta seu set. Contando com o skatista, produtor, guitarrista e vocalista, Chuck Treece, apoiado pelo baixista do Ratos, Juninho e Rafael Stringasci nas baquetas,  o Mc RAD apresentou a sonoridade que mais destoava do cast da noite. Um punk mesclado a algumas nuances de Jazz, claro, são bons músicos, mas a sonoridade não pareceu empolgar muito os presentes.

E era a hora do aniversariante, Anarkophobia, o quinto álbum de estúdio do Ratos de Porão, na íntegra. João Gordo (Vocal), Jão (Guitarra), Boka (Bateria) e Juninho (Baixo) chegam com suas pedradas certeiras, é impressionante como um álbum escrito a 25 anos atrás ainda continua com letras tão atuais.

A banda estava sedenta. O show se dividiu em duas partes distintas, a primeira com o álbum “Anarkophobia” na íntegra, incluindo os petardos: ‘Contando os Mortos’, ‘Morte ao Rei’, ‘Sofrer’, ‘Ascensão e Queda’, ‘Mad Society’, ‘Ódio 3’, a faixa título, ‘Anarkophobia’, ‘Igreja Universal’, com uma roda insana, o cover para ‘Commando’ dos Ramones e ‘Escravo da TV’.

DSCN8524.jpg

Juninho (Ratos de Porão)

O tempo não parece passar para este quarteto, o vigor da Jão e Juninho são incontestáveis, assim como as tiradas sarcásticas e certeiras de João Gordo quanto a política nacional. Rodas de Mosh e alguns Stages Dives deram o teor do evento. Nada mais Ratos do que isso.

A segunda parte do show foi destinada a outros clássicos da carreira da banda, sons como: Conflito Violento’ (“Século Sinistro”, 2014), ‘Crucificados Pelo Sistema’ (homônimo de 1984), ‘Máquina Militar’, ‘Aids, Pop, Repressão’, ambas presentes no álbum “Brasil” de 1989 e ‘Crise Geral’ (“Dirty and Aggressive”, 1987) foram entoadas pelos presentes.

Público ensandecido na pista, músicas entoadas em uníssono, rodas de Mosh, Stage Dives que deixaram os seguranças loucos, som pesado, rebeldia com causa. Isso é o Ratos de Porão no Circo Voador.

Ratos de Porão Setlist: Contando os mortos /  Morte ao rei / Sofrer / Ascensão e Queda / Mad society / Ódio 3 / Anarkophobia / Igreja Universal / Commando (Ramones cover) / Escravo da TV / Bis: / Conflito Violento / Morrer / Crocodila / Crucificados Pelo Sistema / Amazônia Nunca Mais / Máquina Militar / Paranóia Nuclear / Realidades Da Guerra / Aids, Pop, Repressão / Beber Até Morrer / Crise Geral.

Ratos-de-Porão-Anarkophobia.jpg

Há 25 anos um álbum foi o retrato do caos em que o Brasil se encontrava: Collor estava no poder, a síndrome de imunodeficiência adquirida fazia vítimas ilustres e o sertanejo bombava nas paradas. O cenário perfeito para um dos discos mais furiosos da história do país surgir. E agora, nesse momento tão emblemático, o álbum vai ser apresentado na íntegra ao vivo por eles, que continuam cada dia mais sujos e agressivos. Dia 30 de setembro, o RATOS DE PORÃO chega ao CIRCO VOADOR para tocar de cabo a rabo o clássico ANARKOPHOBIA numa noite que conta ainda com a lendária banda de skate punk californiana McRad e o metal brutal do Enterro.

1991 foi um bom ano pra se lançar discos. Saiu ‘Nevermind’, do Nirvarna, ‘Arise’, do Sepultura, o álbum preto do Metallica, só pra citar três. Mas, enquanto lá fora o rock’n’roll parecia viver um de seus melhores momentos, o Brasil chorava com a sofrência sertaneja, enchendo de desespero os corações dos roqueiros brazucas.

Eis que ela, a banda mais digna do lado de baixo do Equador, comete essa lindeza, essa bicuda certeira no âmago da auto-estima canarinha, esse tacle nos cornéos da falsidade e da falta de esperança no futuro. Em pouco mais de trinta e sete minutos, o RATOS DE PORÃO sintetizou ódio e fúria condensados em um dos mais belicosos álbuns do cancioneiro hardcore mundial. Pepitas corrosivas como “Sofrer”, “Ascenção e Queda” e “Mad Society” mostram os músicos claramente influenciados pelo thrash, estilo que uniu punks e bangers, o que até então não se bicavam. Com riffs trabalhados no punch e distorção no pico, o RDP levantou o dedo médio do inconformismo e nele hasteou a bandeira da desgraceira para alegria dos fãs e desespero da sociedade. Em uma palavra: putaquelospariuquedisco! Além desse clássico tocado na íntegra, a noite conta com mais alguns standards da banda, especialmente selecionados para harmonizar com o requinte e a sofisticação das canções de ANARKOPHOBIA.

Antes do RDP adentrar o palco, rolam mais duas outras bandas fudidas, uma mais punk, outra mais metal, como as duas facetas do ANARKOPHOBIA. Capitaneado pelo veterano skatista Chuck Treece – que já tocou com Pearl Jam, Urge Overkill e até Billy Joel -, o McRAD vem pela primeira vez ao Circo mostrar toda a ginga e o veneno do sk8punk californiano. o grupo sonorizou vários daqueles vídeos clássicos da Bones Brigade, virando a trilha sonora de tantas tricks memoráveis e, junto com o Bad Brains – com quem Treece também toco –, enriqueceu o punk rock inserindo jazz e outras paradas cabulosas no bagulho. Uma honra receber esses mestres.

E das catacumbas do underground carioca vem o Black Metal agnóstico do ENTERRO, uma das mais queridas bandas entre os adoradores de Belzebu. Pra quem não manja dos paranuês metálicos, o ENTERRO é um projeto paralelo de dois dos mais ilustres guerreiros do metal nacional, Donida e China, respectivamente o fundador/guitarrista e o ex-baixista do Matanza. Ou melhor, Doneeda e Kaffer, como são conhecidos após o batismo negro necessário para entrar no grupo. Com letras extremas, riffs extremos, bateria e vocais extremos, a banda – que já dividiu o palco com bandas como Behemoth e Marduk – vai dar o tom fúnebre da noite.

Ratos de Porão + McRAD + Enterro: vai ser insano!

::::::::::::::::::::::::::::: ::::::::::::::::::::::::::::: :::::::::::::::::::::::::::::
RATOS DE PORAO toca Anarkophobia
E mais: McRAD + Enterro
Dia: Sexta, 30/09
Local: Circo Voador
Abertura dos Portões: 22:00

R$ 40 (meia-entrada para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 60 anos)
R$ 40 (cliente Odeon que apresentar ingresso de algum filme do cinema ou cliente Clube Sou + Rio)**
R$ 40 (ingresso solidário válido com 1kg de alimento)
R$ 80 (inteira)

Ingressos à venda na bilheteria do Circo (dinheiro) e na Ingresso Rápidopelo link www.ingressorapido.com.br/compras/?id=52625

14138069_1192786160791452_7484569949307524243_o.jpg

Há 25 anos um álbum foi o retrato do caos em que o Brasil se encontrava: Collor estava no poder, a síndrome de imunodeficiência adquirida fazia vítimas ilustres e o sertanejo bombava nas paradas. O cenário perfeito para um dos discos mais furiosos da história do país surgir. E agora, nesse momento tão emblemático, o álbum vai ser apresentado na íntegra ao vivo por eles, que continuam cada dia mais sujos e agressivos.

Dia 30 de setembro, o RATOS DE PORÃO chega ao CIRCO VOADOR para tocar de cabo a rabo o clássico ANARKOPHOBIA numa noite que conta ainda com a lendária banda de skate punk californiana McRad e o metal brutal do Enterro. 1991 foi um bom ano pra se lançar discos. Saiu ‘Nevermind’, do Nirvarna, ‘Arise’, do Sepultura, o álbum preto do Metallica, só pra citar três. Mas, enquanto lá fora o rock’n’roll parecia viver um de seus melhores momentos, o Brasil chorava com a sofrência sertaneja, enchendo de desespero os corações dos roqueiros brazucas. Eis que ela, a banda mais digna do lado de baixo do Equador, comete essa lindeza, essa bicuda certeira no âmago da auto-estima canarinha, esse tacle nos cornéos da falsidade e da falta de esperança no futuro. Em pouco mais de trinta e sete minutos, o RATOS DE PORÃO sintetizou ódio e fúria condensados em um dos mais belicosos álbuns do cancioneiro hardcore mundial.

Pepitas corrosivas como “Sofrer”, “Ascenção e Queda” e “Mad Society” mostram os músicos claramente influenciados pelo thrash, estilo que uniu punks e bangers, o que até então não se bicavam. Com riffs trabalhados no punch e distorção no pico, o RDP levantou o dedo médio do inconformismo e nele hasteou a bandeira da desgraceira para alegria dos fãs e desespero da sociedade. Em uma palavra: putaquelospariuquedisco!

Além desse clássico tocado na íntegra, a noite conta com mais alguns standards da banda, especialmente selecionados para harmonizar com o requinte e a sofisticação das canções de ANARKOPHOBIA. Antes do RDP adentrar o palco, rolam mais duas outras bandas fudidas, uma mais punk, outra mais metal, como as duas facetas do ANARKOPHOBIA. Capitaneado pelo veterano skatista Chuck Treece – que já tocou com Pearl Jam, Urge Overkill e até Billy Joel -, o McRAD vem pela primeira vez ao Circo mostrar toda a ginga e o veneno do sk8punk californiano. o grupo sonorizou vários daqueles vídeos clássicos da Bones Brigade, virando a trilha sonora de tantas tricks memoráveis e, junto com o Bad Brains – com quem Treece também toco –, enriqueceu o punk rock inserindo jazz e outras paradas cabulosas no bagulho. Uma honra receber esses mestres.

E das catacumbas do underground carioca vem o Black Metal agnóstico do ENTERRO, uma das mais queridas bandas entre os adoradores de Belzebu. Pra quem não manja dos paranuês metálicos, o ENTERRO é um projeto paralelo de dois dos mais ilustres guerreiros do metal nacional, Donida e China, respectivamente o fundador/guitarrista e o ex-baixista do Matanza. Ou melhor, Doneeda e Kaffer, como são conhecidos após o batismo negro necessário para entrar no grupo. Com letras extremas, riffs extremos, bateria e vocais extremos, a banda – que já dividiu o palco com bandas como Behemoth e Marduk – vai dar o tom fúnebre da noite.

Ratos de Porão + McRAD + Enterro: vai ser insano!

::::::::::::::::::::::::::::: ::::::::::::::::::::::::::::: :::::::::::::::::::::::::::::
RATOS DE PORAO oficial toca Anarkophobia
E mais: McRAD + Enterro
Dia: Sexta, 30/09
Local: Circo Voador
Abertura dos Portões: 22:00

INGRESSOS:
R$ 40 (meia-entrada para estudantes, menores de 21 anos e maiores de 60 anos)
R$ 40 (cliente Odeon que apresentar ingresso de algum filme do cinema ou cliente Clube Sou + Rio)**
R$ 40 (ingresso solidário válido com 1kg de alimento)
R$ 80 (inteira)

Ingressos à venda na bilheteria do Circo (dinheiro) e na Ingresso Rápido pelo link www.ingressorapido.com.br/compras/?id=52625

947150_397097543735086_1887691704_n
A Blog N Roll Produções vai sortear um par de ingressos para dois felizardos irem ao show de graça! Pra participar, basta seguir três regras bem simples:

1) Curta a página da Blog n Roll Produções

2) Comente essa postagem com a seguinte frase: “Quero meu ingresso para o show do Marduk e Vader no Rio de Janeiro”
3) Coloque agora mesmo a imagem acima na sua capa do facebook até o dia 05 de Julho e não troque por nada desse mundo até essa data!!!

Atenção: para ser vencedor, é preciso cumprir todas regras acima!! Não fique de fora dessa!! Vamos anunciar os vencedores no sábado, dia 06 de Julho!

Boa sorte!!

Fonte: Sylvia Von Sussekind
992997_4529567131847_1980438201_n
 
A Blog N Roll Produções confirmou o quinteto carioca de Black Metal Enterro como a abertura do show para as bandas Marduk e Vader. 
 

Formado por Nihil (vocal), Doneedah (guitarra), OZORIUM (guitarra), Perazzo (bateria) e Kafer (baixo), a banda traz influências de Slayer, Darkthrone, Marduk e Mayhem com a grosseria sonora da cena escandinava noventista. 

Dois músicos do grupo Matanza, o baixista Ozorium (China) e o guitarrista e compositor Doneedah (Donida) fazem parte do Enterro. A banda se propõe a explorar o que há de pior na humanidade, através de sua voz mais purulenta, que é o Black Metal e seu princípio anti-vida. 

O Enterro é um dos nomes mais fortes da cena de Black Metal no Brasil e já dividiu os palcos com bandas como Krisiun, Marduk e Absu. 

 

Assita ao teaser do show:

https://www.youtube.com/watch?v=AgdU3uGtroE

 

Fonte: Blog N’ Roll Produções