Posts com Tag ‘Blixten’

Blixten: “Stay Heavy”

Publicado: 15/08/2018 por Pedro Mello em News, Resenhas CD's, Uncategorized
Tags:, ,

500x500.jpg

“Stay Heavy’ é o primeiro EP da banda paulista Blixten.

Capitaneada pela vocalista Kelly Hipólito, a banda resgata aquele Hard and Heavy oitentista que fez com que muitos de nós nos tornássemos não apenas ouvintes, mas seguidores de um estilo de vida chamado Heavy Metal. 

Miguel Arruda (guitarra), Aron Marmorato (baixo) e Murilo Deriggi (bateria) completam o time de forma harmoniosa.

O EP abre com um pequeno trecho de sinfonia, para ser mais específico, Requiem, K. 626. Dies Irae, composição de Wolfgang Amadeus Mozart. Logo após a pequena introdução, temos ‘Trapped In Hell’, uma canção curta, mas que mostra toda a personalidade da Blixten. Metal em seu estado puro, vocais rápidos, refrão para ser cantado, ou gritado, depende do ouvinte, junto e um belo instrumental para não deixar nenhum pescoço parado.

A velocidade continua com a faixa título ‘Stay Heavy’ seguida por ‘Maktub’, quarta faixa do álbum. A canção tem início mais melódico, com vocais arrastados e uma levada no violão, mas não se engane, a faixa ganha peso e vira uma excepcional balada metálica.

Fechando o EP sem deixar a poeira baixar estão ‘Strong as Steel’ e ‘Like Wild’. Se você curte bandas tradicionais com instrumental matador e vocais femininos arrasadores como Leather Leone, Doro Pesch, Lita Ford, e/ou as fases mais clássicas de bandas como Judas Priest, Iron Maiden e outras, Blixten é a escolha certa. Nota 10.

Se interessou e quer saber mais sobre a banda? Acesse: https://pt-br.facebook.com/blixten.official/ ou http://www.somdodarma.com.br/

Faixas:

01- Requiem Aeternam
02- Trapped in Hell
03- Stay Heavy
04- Maktub
05- Strong as Steel
06- Like Wild

Blixten

A Blixten é uma jovem banda do interior paulista e sua principal característica é promover uma atualização do heavy metal tradicional a partir do contexto de uma maior inclusão das mulheres na produção, difusão e consumo da cultura heavy metal.

Formada e capitaneada pela vocalista Kelly Hipólito, a Blixten também conta com o guitarrista Miguel Arruda, o baixista Aron Marmorato e o baterista Murilo Deriggi, e entre suas principais influências o grupo cita nomes como Twisted Sister, Iron Maiden, Anthrax e Warlock, banda de Doro Pesch, talvez a principal representante feminina no segmento do metal tradicional de todos os tempos.

“Sempre me agarrei nas minhas inspirações femininas como Doro Pesch, Lita Ford, Leather Leone, Joan Jett, Suzi Quatro, Lee Aaron, Ann Boleyn, entre tantas outras. Mas eu nunca quis ser igual a elas, mas sim ser lembrada como elas, como uma mulher forte, de atitude e inspiração para tantas outras mulheres vocalistas que estão por vir. E a Blixten surgiu dessa vontade, de sair de comum, de fazer algo verdadeiro, algo que eu sentisse prazer em fazer. Eu não estou fazendo música pra mim, nossa música é pra todos, sem fronteiras, sem militâncias, mas, ainda assim, quero que sirva de gatilho para muitas mulheres botarem cara a tapa e fazer aquilo que têm vontade, sem pensar no que o outro pode dizer”, explica Kelly Hipólito sobre os objetivos artístico-conceituais da Blixten.

Depois de ter disponibilizado seu primeiro single “Like Wild” em Abril de 2017, e de ter realizado dezenas de shows, entre eles alguns de destaque como a participação no Festival Araraquara Rock de 2017, ocasião em que foi convidada para “representar a cidade e também a contribuição feminina para o rock”, a Blixten lança agora o EP “Stay Heavy”.

Gravado no estúdio Távola em Araraquara, o EP “Stay Heavy” reúne cinco canções autorais e inéditas: “Requiem Aeternam”, “Trapped In Hell”, “Stay Heavy”, “Maktub” e “Strong As Steel”, além de “Like Wild” como faixa bônus.

“Stay Heavy” está disponível na íntegra nas principais plataformas digitais de música:
Spotify – https://goo.gl/U79hNV
iTunes – https://goo.gl/iqBE3Z
Napster – https://goo.gl/YvgyTw
Amazon – https://goo.gl/25DHjy
CD Baby – https://goo.gl/nWqJ11

Um vídeo para “Like Wild”, gravado ao vivo no Araraquara Rock, também está disponível no canal oficial da banda no Youtube: 

Em termos de palco, o grupo tem duas apresentações agendadas para esse mês de abril. A primeira acontece neste sábado, dia 14, no The Hall Pub em Monte Alto/SP. Além da Blixten, também se apresentarão as bandas Diaballein e Furyall. Os shows estão programados para começar a partir das 21hs e os ingressos estarão sendo vendidos no local: homens pagam R$ 15,00 e mulheres terão entrada franca até às 00h (após esse horário pagam R$ 10,00). O The Hall Pub fica na Rua Florindo Cestari, 1236, Centro – Monte Alto/SP.
Confirme presença no evento do Facebook: https://www.facebook.com/events/1758397074225388/

Já no dia 29 de Abril a Blixten será uma das atrações do festival “Girls ‘n’ Rock” organizado pelo Manifesto Bar em São Paulo. O evento é dedicado às mulheres e será exclusivamente formado por bandas com mulheres. Além da Blixten, também se apresentam Vandroya, Crucifixion BR, Temple Of Changes, Rabo de Galo, Master Of Reality e Ossos de Marfim. Os shows estão programados para começar a partir das 18hs e os ingressos estarão sendo vendidos no local (preços a confirmar). O Manifesto Bar fica na Rua Iguatemi, 36, Itaim Bibi – São Paulo/SP.
Confirme presença no evento do Facebook: https://www.facebook.com/events/905757066273642/

Mais Informações:
www.facebook.com/blixten.official
www.instagram.com/blixten.official

Fonte: Som do Darma

Blixten.jpg

A banda foi formada pela vocalista Kelly Hipólito em 2013 e seu primeiro trabalho é o EP “Stay Heavy”

Os modelos de tradição são essenciais para a manutenção da origem de sujeitos, grupos e comunidades. Suas pegadas, seus rastros, o conhecimento de onde vieram!

Para a comunidade metal, o Heavy Metal Tradicional, frente as sonoridades do contemporâneo, tem essa representação. O Metal Tradicional preserva o sentido original do estilo ao manter as raízes que lhe dão sustentação. O desenvolvimento estético do estilo ainda permitiu o desdobramento de outras tradições sonoras, como o Thrash 80’s ou o Death Metal Old School que também são símbolos de resistência frente a produção criativa do metal contemporâneo. No entanto, esses modelos de tradição também podem representar posturas exclusivas que transformam diferenças em desigualdades. Ou seja, dentro dos modelos de tradição nos diferentes segmentos como o Metal Tradicional, Thrash 80’s e o Death Metal Old School, pode haver uma incapacidade de compreender o diferente ou uma intolerância com a diferença.

Entre essas diferenças não se apoiam apenas questões estético-sonoras, mas sobretudo as mudanças ocorridas na sociedade em geral que também se reverberam para a comunidade metal. Uma delas é a maior participação da mulher na produção, difusão e consumo da cultura heavy metal. E é justamente nesse ponto que a banda Blixten faz a tradição se adaptar às transformações e às diferenças ao ser liderada por uma mulher, a vocalista Kelly Hipólito, ao mesmo tempo que resgata a sonoridade do heavy metal tradicional.

A Blixten é originaria de Araraquara, interior de São Paulo, e além de Kelly também é formada pelo guitarrista Miguel Arruda, o baixista Aron Marmorato e o baterista Murilo Deriggi.

Entre suas principais influências, o grupo cita nomes como Twisted Sister, Iron Maiden, Anthrax e Warlock, banda de Doro Pesch, talvez a principal representante feminina no segmento do metal tradicional de todos os tempos.

Ao lembrar de quando tudo começou, a vocalista Kelly Hipólito reconhece que houveram dificuldades adicionais pelo fato de ser mulher.
“Eu tive minha primeira banda aos 13 anos. Quem tocava comigo sempre dava apoio e não rolava preconceito, o problema mesmo era o pessoal de fora, que não me conhecia e já julgava simplesmente por eu ser mulher e liderar uma banda. Pensa comigo: uma garota de 13 anos, cara de bebê, com influências de bandas que pouquíssima gente conhecia, isso era a morte pros marmanjos que frequentavam a noite!”

Para Kelly, as mulheres que vieram antes dela no metal significaram uma fonte de inspiração e resistência.

“Sempre me agarrei nas minhas inspirações femininas como Doro Pesch, Lita Ford, Leather Leone, Joan Jett, Suzi Quatro, Lee Aaron, Ann Boleyn, entre tantas outras. Mas eu nunca quis ser igual a elas, mas sim ser lembrada como elas, como uma mulher forte, de atitude e inspiração para tantas outras mulheres vocalistas que estão por vir. E a Blixten surgiu dessa vontade, de sair de comum, de fazer algo verdadeiro, algo que eu sentisse prazer em fazer. E por sorte, e muita, muita procura, eu encontrei os caras certos para isso! Eu não estou fazendo música pra mim, nossa música é pra todos, sem fronteiras, sem militâncias, mas, ainda assim, quero que sirva de gatilho para muitas mulheres botarem cara a tapa e fazer aquilo que têm vontade, sem pensar no que o outro pode dizer.”

Blixten_Capa Stay HeavyDepois de ter disponibilizado seu primeiro single “Like Wild” em Abril de 2017, e de ter realizado dezenas de shows, entre eles alguns de destaque como a participação no Festival Araraquara Rock de 2017, ocasião em que foi convidada para “representar a cidade e também a contribuição feminina para o rock”, a Blixten lança agora o EP “Stay Heavy”.

Gravado no estúdio Távola em Araraquara, o EP “Stay Heavy” reúne cinco canções autorais e inéditas: “Requiem Aeternam”, “Trapped In Hell”, “Stay Heavy”, “Maktub” e “Strong As Steel”, além de “Like Wild” como faixa bônus.

“Stay Heavy” está disponível na íntegra nas principais plataformas digitais de música:

Spotify – https://goo.gl/U79hNV
iTunes – https://goo.gl/iqBE3Z
Napster – https://goo.gl/YvgyTw
Amazon – https://goo.gl/25DHjy
CD Baby – https://goo.gl/nWqJ11

Um vídeo para “Like Wild”, gravado ao vivo no Araraquara Rock, também está disponível no canal oficial da banda no Youtube: 

Mais Informações:
www.facebook.com/blixten.official
www.instagram.com/blixten.official

Fonte: Som do Darma

Blixten.jpg