Posts com Tag ‘Benjamim Saga’

Os hiperprodutivos do Benjamim Saga não param! O projeto de Dejair Benjamim (da clássica banda de heavy metal Tchandala) lançou neste mês de janeiro o documentário e making of do single ‘Mar e Pólvora’.

A música, baseada nos ataques do Submarino U-507 ao litoral sergipano em 1942, durante a 2ª Guerra Mundial, foi lançada em outubro de 2021 e é uma parceria com grandes nomes do rock sergipano.

Confira o documentário aqui

Dejair conta que a ideia de criar uma música para o fato histórico surgiu há muitos anos, quando ouviu sobre ele pela primeira vez.

“Tiveram vários torpedeamentos na costa nordestina e na costa sergipana foram atacados três embarcações comerciais, onde tinham mulheres, crianças e foi um massacre. Tem diversas versões da causa do torpedeamento e eu sempre quis contar um pouco a história da gente, do povo sergipano. E eu estava procurando pessoas que soubessem da história.”

O “Documentário e Making Off – Mar e Pólvora” tem 47 minutos de duração, com o fato contado por historiadores, e a participação dos músicos convidados para o single e Dona Maria Andrea de Almeida, uma sobrevivente do torpedeamento.

Foi durante uma dessas pesquisas que Dejair encontrou Maria Andrea. Ela nasceu em Aracajú, capital de Sergipe, em 9 de julho de 1934, e foi enviada pela bisavó em uma embarcação (Aragipe) ainda criança para Ilhéus, cidade do interior da Bahia, para ser criada pelos tios Uagir e Bernadete.

Maria Andrea viajou sob os cuidados do comandante Manoel Balbino aos 8 anos de idade.

“Na viagem, o país estava em guerra, e em um momento tocavam os sinos do navio, todo mundo correndo e colocando coletes salva vida. E o senhor Balbino, que era o meu responsável, também colocou o colete em mim e me colocou no colo. Eu muito criança não entendia o que era aquilo, mas percebi todo mundo olhando o mar e vi no oceano um ‘telescópio’, que na época eu não sabia o que era. De repente foi cessando o alvoroço, as pessoas foram se acalmando e logo depois chegamos em Ilhéus. Anos depois, foi relatado num livro de João Baroni, que foi um submarino… Eles [tripulação do submarino] acharam a embarcação muito pequena e sem valor e não torpedeou e seguiu adiante.. mas em Valença (Bahia), torpedeou um navio grande onde o Aragipe (navio) salvou muita gente. Mais de cem pessoas foram salvas pela nossa embarcação.”

História

A professora Raquel Anne, mestre e doutoranda pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, e uma das entrevistadas do documentário esclarece o fato histórico.

“Durante a segunda guerra mundial, houveram torpedeamentos na costa sergipana em agosto de 1942, a cinco navios mercantes pelo submarino alemão U507, que causou a morte de mais de 600 pessoas. O submarino era comandado por Harro Schacht, e sua ação tinha como o objetivo impedir o abastecimento de aliados na guerra de Tonelagem.”

Mar e Pólvora – Benjamim Saga

A ideia principal do Benjamim Saga é fazer relatos históricos, principalmente de Sergipe, e fazer parcerias com outros músicos e outras bandas e somar, testar novos sons.

Há muitos anos o vocalista e idealizador do projeto, Dejair Benjamim tem esse desejo, mas acredita que as pessoas não compravam a ideia da música.

“Desde o disco Fear of Time’, da Tchandala, eu tive vontade de fazer uma jam com grandes nomes locais, mas não deu certo. Talvez as pessoas não acreditaram muito na minha ideia maluca. Mas pro Benjamim Saga eu tenho essa liberdade de trabalhar com os mais diversos estilos e artistas que somam as experiências, conhecimentos e experimentos sonoros e musicais. E aí foi a minha oportunidade de chamar grandes figuras da cena local daqui de Sergipe.”

“Foi um trabalho com um resultado surpreendente. Era o que a gente imaginava, pela fusão, já tínhamos uma ideia do que viria. Mas o resultado superou toda a expectativa que a gente tinha. Foi uma experiência muito massa tá com essa galera desenvolvendo. E o mais importante disso tudo para mim, que é uma ideia que já vem de muito tempo, às vezes parece uma ideia utópica de unir, de juntar e fazer uma vitrine da música sergipana. Então pra mim é uma realização ter esses artistas de peso e isso vai ficar para a história. ‘Mar e Pólvora nos deu a oportunidade de relatar essa história para que as pessoas conheçam um pouco da história sergipana”, finaliza o vocalista

O single Mar e Pólvora do Benjamim Saga, conta com a participação dos ícones do rock sergipano Silvio Campos do Karne Krua, Rafael Junior e Fabio Oliveira da Snooze, Julico da The Baggios e Harrison Arruda da Mr. Skull, está disponível em todas as plataformas digitais e também no formato lyric video no canal da Tchandala.

Ouça aqui: https://rebrand.ly/MarEPolvora.

Lyric vídeo: 

Benjamim Saga nas redes

www.instagram.com/benjamimsaga

Tedesco Mídia

Em mais uma empreitada do projeto Benjamim Saga, Dejair Benjamim (vocalista e guitarrista da clássica banda de heavy metal sergipana Tchandala) acaba de lançar a inédita “Mar e Pólvora”, em parceria com grandes nomes do rock/metal do estado de Sergipe.

A música, uma metal ópera repleta de melodias, cadências e diferentes vocalizações, é baseada no artigo “O fim do mundo começou no mar: os ataques do Submarino U-507 ao litoral sergipano em 1942”, do professor Dilton Maynard com Raquel Anne Lima de Assis. Um fato histórico, sobre o torpedeamento do submarino alemão durante a segunda guerra mundial.

Ouça aqui: https://rebrand.ly/MarEPolvora.

Lyric vídeo: 

“É um fato chocante e que marcou bastante – de forma negativa – a história do estado. Finalmente consegui contar a história de Sergipe, numa perspectiva mundial e com músicos da terra, com diferentes nuances de vozes e sonoridade”, declara Dejair.

A música surgiu do desejo de Dejair em juntar artistas da terra, e que acabou surpreendendo a todos. “Queria fazer um som com o pessoal de Sergipe, então conversei com o Siuari (Tchandala) sobre a composição, ele já tinha alguma coisa composta. Depois eu falei com Rafael do Snooze e, por tabela, Fabinho – toparam na hora. Queria que eles colocassem as influências deles na música”

Em seguida, mais um convidado de peso: Julico, do The Baggios, que tocou, cantou e ainda assina a arte da capa.

“Chamei também o Silvio, da Karne Krua, e o Harrison da Mr. Skull, fui pegando os nomes de pessoas que eu admiro e que tem uma representatividade muito grande no cenário do rock sergipano”, comenta Dejair.

“Eu sempre gostei dessas participações. Na Tchandala eu já fazia isso, desde o primeiro CD sempre teve participações. E o Benjamim Saga me dá essa oportunidade. O som iniciou de uma forma e para cada elemento que foi chegando, cada pessoa que foi contribuindo, como o Danyel com as percussões, o Silvio Beijo com as violas, e isso foi dando um direcionamento diferente e então essa é uma música que tem influências dos anos 70, do metal, do rock, da música regional e conseguimos atingir o objetivo” finaliza Dejair.

Impressão de Carlos Lopes (Dorsal Atlântica)

Carlos Lopes, do Dorsal Atlântica, foi um dos primeiros a ouvir Mar e Pólvora e deu um relato sobre esta metal opera do Benjamim Saga:

“Adorei a música e o instrumental, aquele mix de hard com metal, além da brasilidade na intro. A faixa tem um groove dos anos 70, me lembra Heart, BOC e até um pouco de Foghat. As vozes em português me lembram os vocalistas dos anos 70 como os do Made in Brazil e da Patrulha do Espaço. E não é uma repetição de clichês, é como uma releitura. Amei, mesmo.”

Tedesco Mídia

Benjamim Saga: lança a épica, “Amor Medieval”

Publicado: 08/09/2021 por Pedro Mello em News
Tags:,

Dejair Benjamim, vocalista e fundador da clássica banda sergipana de heavy metal Tchandala, convida músicos da conterrânea Anjos Inocentes em Amor Medieval, que traz riffs e melodias épicas, cantada em português.

Ouça aqui: https://onerpm.link/110246958056. A música é um lançamento da Preá Records.

Amor Medieval é uma música robusta, com guitarras, baixo e bateria marcantes, recheada de climas que ambientam o ouvinte em cada distinto momento da história.

É épica, seja por causa da temática lírica, sobre um relacionamento na Idade Média, mas também por causa do heavy metal clássico, com todos os elementos que realçam a composição – guitarras cavalgadas, bumbos duplo, baixo galopante (uma marca registrada no som do Iron Maiden) e vocais expressivos dos ‘guerreiros’ Dejair Benjamim e Ricardo Vieira (da Anjos Inocentes).

A canção é de autoria do músico e amigo de infância de Dejair, Messias Terry, que profissionalmente se enveredou por outros gêneros e ainda tinha o desejo de gravar heavy metal – concretizado agora com Amor Medieval.

“É uma música que estava em uma demo-tape que Terry me deu ainda nos anos 90 e resolvi gravar, fazer esta homenagem. Tem uma melodia bonita e letra poética. Convidei mais músicos do Anjos Inocentes porque foi uma banda que ele tocou no passado”, conta Dejair.

Os demais músicos que gravaram Amor Medieval são Djalma Moreira (baixo), George Feitosa (bateria) e John Carvalho (guitarra).

Benjamim Saga redes sociais

instagram.com/benjamimsaga

instagram.com/dejairbenjamim/

Tedesco Mídia

Benjamim Saga (Tchandala): dois lyric vídeos e um clipe

Publicado: 02/07/2021 por Pedro Mello em News
Tags:,

No Rio dos Siris, o primeiro trabalho solo de Dejair Benjamim (vocalista do Tchandala) sob o nome de Benjamim Saga, ganha dois lyric vídeos e um clipe, que amplificam a fusão do heavy metal com a história do seu estado natal, o Sergipe.

Os lyrics são das músicas A Palavra e a Espada e Pacto de Sangue e o clipe é de Serigy.

Pacto de Sangue: 

A Palavra e a Espada:

Serigy: 

O recém-lançado EP de quatro músicas fala sobre o encontro entre os portugueses e os índios, que resultou em guerra e no extermínio dos grupos indígenas locais. Ouça aqui: https://spoti.fi/3ukw97r.

O videoclipe de Serigy conta a história do índio que tenta resistir à invasão portuguesa às terras sergipanas e é perseguido até a morte. As cenas do clipe são fiéis à letra, mostrando um capitão português na caça de um índio valente. O clipe ainda tem cenas da banda em ação. É uma faixa que destaca a voz marcante de Dejair Benjamim.

A Palavra e a Espada fala sobre a imposição da religião dos brancos aos índios e das contraditórias batalhas iniciadas pelos portugueses em nome de Deus, que ceifou inúmeras vidas de nativos do território sergipano.

Já a lyric para Pacto de Sangue conta a história das batalhas ocorridas em Sergipe, nas disputas de terra entre índios.

Novas músicas

Duas novas músicas do Benjamim Saga serão lançadas entre agosto e setembro deste ano e ambas as inéditas terão participações super especiais.

Na já intitulada Caatinga, quem grava as baterias é Ricardo Confessori (Shaman, ex-Angra), enquanto U-507 terá Dejair ao lado de outra lenda da música do Sergipe, o duo Snooze Brothers.

Nas redes sociais

instagram.com/benjamimsaga

instagram.com/dejairbenjamim/

Tedesco Mídia

O sergipano Dejair Benjamim, vocalista do projeto solo BENJAMIM SAGA e da banda Tchandala, entrevistou Marcos Cupertino, produtor musical do seu vindouro EP, “No Rio Dos Siris”. O bate-papo realizado no dia 17 de outubro já pode ser conferido no canal oficial do YouTube da banda Tchandala.

EP tem como temática o encontro entre europeus portugueses e indígenas autóctones no Novo Mundo, especificamente no território no qual hoje localiza-se o estado de Sergipe, bem como a vida dos habitantes originais, a chegada dos europeus, o contato e seus desdobramentos, a guerra que se sucedeu a esse contato – que resultou no extermínio dos grupos indígenas.

O novo trabalho será lançado nacionalmente pela MS Metal Records com data de disponibilização prevista para o primeiro semestre de 2021.

Para mais informações sobre as atividades do artista BENJAMIM SAGA e dos demais artistas da empresa, basta entrar em contato com a MS Metal Press através do e-mail contato@msmetalagencybrasil.com.

Links relacionados:

https://www.instagram.com/benjamimsaga/

MS Metal Press