Posts com Tag ‘A Sorrowful Dream’

ASD - Press 2019

O vocalista da A SORROWFUL DREAM, Éder Macedo, gravou uma participação especial em uma música da banda de Death Metal Burn the Mankind, que será lançada no EP “Chaos Matter”, previsto para março. O EP será sendo gravado no From Hellcords Studios em Porto Alegre, e segundo os integrantes da Burn the Mankind, o registro de Éder foi surpreendente. Conhecido pelas suas vocalizações variadas, Éder já havia sido convidado pelos catarinenses da Sodamned para participar do álbum “The Loneliest Loneliness”, de 2011. Éder explicou como surgiu o convite: O convite partiu do vocalista Marcelo, que é um grande amigo de longa data da banda. Fiquei surpreso e nervoso; primeiro porque gosto da banda, segundo porque temia fazer algo que não ficasse a altura da qualidade do som deles. No final, o pessoal pareceu gostar (risos). E eu mais ainda: o profissionalismo dos músicos é imenso, fora a receptividade: estava entre amigos, não seria diferente”.

Éder Macedo (vocal), Josie Demeneghi (vocal), Geovane “Tuko” Lacerda (baixo), Mari Vieira (teclados), Aurélio Martins (guitarra), Lucas Vargas (guitarra/violinos) e Marcelo Dornel (bateria) seguem trabalhando em material novo, enquanto preparam o lançamento de mais material em vídeo. O último vídeo liberado foi o vídeo clipe da música “Passion”, que dá nome ao último álbum do grupo, lançado em 2015.

Assista ao vídeo clipe de “Passion”:

Conhecidos pelo seu soturno e contagiante Dark Metal, a A SORROWFUL DREAM sempre ousou e desde seu surgimento , em 1996, buscou influências que vão da Música Clássica, passando pelo Pop até chegar ao Heavy, Death, Doom e Gothic Metal. Com o recente falecimento da vocalista Marie Fredriksson, do Roxette, o septeto gaúcho deixa sua homenagem com o cover de “Spending My Time” gravado no Metal Sul Festival em 2017, declarando: “Sempre curtimos a vibe que muitas bandas Pop das décadas de 80/90 tiveram, pois parecia que havia uma dose de melancolia em suas músicas e letras, e com o Roxette não foi diferente. Ao escolhermos a música que faria parte do tributo Heavy Metal à banda em 2017, não pensamos duas vezes. “Spending My Time” é linda e tem melodias marcantes, além de ser conhecida no mundo inteiro. Que o legado de Fredriksson permaneça sempre vivo para os amantes de boas músicas”. O tributo foi lançado pela produtora russa GSP Magazine, contendo inclusive mais duas bandas gaúchas, Seduced by Suicide e From Autumn.

Assista ao lyric vídeo de “Spending My Time”:

Contatos:
Site oficial: www.asorrowfuldream.com
Facebook: www.facebook.com/asorrowfuldream
Twitter: www.twitter.com/asorrowfuldream
Instagram:  www.instagram.com/asorrowfuldream

Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

Wargods Press

ASD - Press 2019

A banda gaúcha de Dark Metal A SORROWFUL DREAM está iniciando as comemorações de dez anos do lançamento de “Toward Nothingness”, seu primeiro álbum, disponibilizado em novembro de 2009 e produzido por Sebastian Carsin do Estúdio Hurricane. O vocalista Éder Macedo comenta que há planos de fazer uma comemoração especial sobre esta data tão importante, mas que ainda é cedo para confirmar: “Temos todos os planos possíveis… e nenhum (risos). Na verdade, não queremos que essa data passe em branco. Afinal, foi nosso primeiro full-length e tem um papel importantíssimo na construção de nossa identidade sonora e pessoal. Estamos ainda em tratativas, por isso, ainda, não vamos divulgar nada até que esteja 100% confirmado… Mas algo acontecerá!”.

Até chegar a “Toward Nothingness” a banda havia lançado inúmeras demos e singles, conquistando um ótimo público, não apenas no Rio Grande do Sul. Mas era uma época diferente, sobretudo na década de 90, quando a internet ainda não era utilizada como hoje. Éder conta do que sente mais falta daquela época e faz uma comparação dos dias atuais: “Ah! Anos 90! Sentimos falta de nossa juventude e vitalidade! (risos) Na verdade, é uma situação bem diferente da de hoje. Quando comparamos aos dias de hoje, no quesito acesso à informação e a bandas, percebemos que tínhamos acesso a praticamente nada e tínhamos que batalhar muito para conseguirmos o mínimo. Essa a saudade que fica: a batalha. Lembro-me de uma coletânea de Doom Metal, em K7, que o Agnaldo, da Serpent Rise, passou para um de nossos amigos. Não conhecíamos a banda A Serpent Rise ainda e a ASD ainda não existia. Cultuávamos aquela K7. Ouvíamos banda por banda, discutíamos os detalhes de cada música em audições regadas a vinho barato. Havia uma “tosquice” que nos unia e que também unia a cena Metal. Assim, tínhamos excursões para shows, festivais no interior em ônibus apertados, dormíamos em rodoviárias, tocávamos em festivais em pequenas cidades e palcos apertados… Enfim, sentimos falta disso e do tempo que dispúnhamos para fazer parte da cena – a vida adulta hoje nos impede de muita coisa.”.

ASD_Debut

E foram justamente com a experiência adquirida com estes inúmeros lançamentos nas décadas de 1990 e 2000 que a banda forjou uma sonoridade bem característica, juntando influências que vão do Gótico/Pop dos anos 80 até o Metal Extremo e música clássica. Entretanto, para o vocalista, o grande segredo desta sonoridade é a soma de todas as influências dos integrantes: “Não acredito que sejamos muito originais. Na verdade, nunca priorizamos a originalidade. Claro, também nunca visamos ao plágio. O que queríamos era fazer um som que estivesse em acordo com as individualidades dos sete integrantes da banda. É isso! Se, de alguma forma, ele parece original é porque nossas composições, por mais que, em sua grande maioria, partam do Lucas, são sempre submetidas a um processo no qual cada um contribui e busca deixar sua marca. Acreditamos nas individualidades e no crescimento musical de cada um, logo, dizer que a banda tem uma sonoridade própria é dizer que cada indivíduo nela possui uma sonoridade que o caracterize. E anos e anos de convivência também contribuem para a construção de uma identidade.”.

Hoje formado por Éder Macedo (vocal), Josie Demeneghi (vocal), Geovane “Tuko” Lacerda (baixo), Mari Vieira (teclados), Aurélio Martins (guitarra), Lucas Vargas (guitarra/violinos) e Marcelo Dornel (bateria), o grupo se concentra no término das edições de dois novos video clipes, que serão disponibilizados nos próximos meses. Além disso, há o processo de composição do terceiro álbum, sucessor de “Passion”(2015). Éder revela mais um pouco da identidade musical do grupo: “Vou contar um segredo! Em meio ao processo de composição em que estamos, acabamos percebendo que, em um trecho da música, estávamos plagiando a nós mesmos. Interessante, não! O mais interessante é que, para nós, isso não se trata de um problema: primeiro, porque o trecho se encaixava perfeitamente no todo da música; segundo, porque ele revela que há uma identidade natural da banda, que não é construída, pois surgiram a partir de trabalho em grupo, convívio, concordâncias, discordâncias, afinidades, enfim…”.

Ouça “Toward Nothingness” no Spotify:

https://spoti.fi/31fvh69

Contatos:

Site oficial: www.asorrowfuldream.com
Facebook: www.facebook.com/asorrowfuldream
Twitter: www.twitter.com/asorrowfuldream
Instagram:  www.instagram.com/asorrowfuldream

Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

Wargods Press

ASD_Press.jpg

A banda gaúcha A SORROWFUL DREAM, desde seu início, sempre primou por agrupar em sua sonoridade diversos estilos, indo da Música Clássica ao Death Metal. E no meio disso tudo, referências voltadas ao Gothic e New Wave, e enraizado nas preferências musicais de seus integrantes, bandas voltadas ao Pop Rock, como o sueco Roxette. Formada por Marie Fredriksson e Per Gessle, a dupla alcançou sucesso mundial entre o fim dos anos 1980 até meados da década de 1990, período em que tiveram dezenove singles no top 40 do UK Singles Chart e quatro singles #1 nos Estados Unidos, dentre eles, “Listen To Your Heart”, música que dá origem a este tributo, “Listen to Your Metal Heart – A Metal Tribute to Roxette”.

Coube ao A SORROWFUL DREAM dar sua própria interpretação para a clássica “Spending My Time”, gravada e produzida por Sebastian Carsin, do estúdio Hurricane, de Porto Alegre. “Spending My Time” foi escrita por Per Gessle, tornando-se o quarto single do álbum “Joyride”, lançado em 1991, fazendo muito sucesso inclusive no Brasil, devido a extensa exposição sendo parte da trilha sonora da novela “Perigosas Peruas”, de 1992. O tributo foi lançado pela produtora russa GSP Magazine, contendo inclusive mais duas bandas gaúchas, Seduced by Suicide e From Autumn.

O vocalista Éder Alves comentou sobre alguns detalhes deste processo, sobretudo ao transpor a sonoridade Pop do Roxette para o Dark/Doom Metal do grupo: “A sonoridade Pop dos anos 80 e 90 é parte da nossa formação e isso não temos como negar. E nesse sentido foi fácil e difícil compor: fácil por a música já fazer parte quase de nosso DNA, e difícil por fazermos questão de darmos uma cara nossa para a música. Aliás, fizemos uso de licença poética e mudamos alguns detalhes da letra. Há trechos que, ao invés de se referir a alguém que foi embora, como a letra original sugere, nos referimos a alguém que já morreu. E no refrão, quando a original parece estar citando a música “Tears of a Clown”, música escrita por Stevie Wonder e gravada pela banda The Miracles, em 1966, nós optamos por citar a música “Deeper Down”, do My Dying Bride, do álbum “The Line of Deathless Kings”.

Ouça “Spending My Time”:

https://goo.gl/uPAiXW

No dia 16/09 tocará em Bento Gonçalves/RS, no Metal Sul Festival e em 30/09 na Embaixada do Rock, em São Leopoldo/RS, no festival Cena Rock.

Contatos:
Facebook: www.facebook.com/asorrowfuldream

Twitter: www.twitter.com/asorrowfuldream

Soundcloud: www.soundcloud.com/asorrowfuldream

Fonte: Wargods Press

14560125_10207139650025415_7457945372889805_o.jpg

O A SORROWFUL DREAM está anunciando mais um show em sua agenda, que será realizado no dia 12/11, sábado, na loja de instrumentos musicais OPENSTAGE, localizada na Avenida Otto Niemayer, 2415, zona sul de Porto Alegre, com entrada gratuita. O evento, que faz parte do projeto Live Sessions, também terá em seu cast a banda de Death Metal HORROR CHAMBER, antigos companheiros de estrada que estão divulgando seu debut “Eternal Torment”.

Mais informações:

https://www.facebook.com/events/610005112505642

Fundada em novembro de 1996 na cidade de Sapucaia do Sul, o A SORROWFUL DREAM está celebrando duas décadas ininterruptas de dedicação ao som pesado. Ainda em processo de divulgação de “Passion”, seu segundo e elogiado álbum, o grupo mostra-se empolgado com o futuro, e nas palavras do vocalista Éder Macedo, “não há palavras que definam o que é a banda e a música para nós. Nesse caso, qualquer definição seria muito limitadora. Só podemos dizer que tudo está valendo muito a pena!”. 

Ouça “Passion” no Spotify:

https://goo.gl/JPxdOp

O A SORROWFUL DREAM é composto atualmente por Éder Macedo (vocal), Josie Demeneghi (vocal), Geovane “Tuko” Lacerda (baixo), Mari Vieira (teclados), Aurélio Martins (guitarra) e Lucas Vargas (guitarra/violinos) e promete fazer uma apresentação marcante para seus admiradores. Em breve será feito um anúncio oficial sobre o novo baterista.

Contatos:

Site oficial: www.asorrowfuldream.com

Facebook: www.facebook.com/asorrowfuldream

Twitter: www.twitter.com/asorrowfuldream

Fonte: Wargods Press

 13606755_1108861825842028_7868500430300489246_n.jpg

Os gaúchos do A SORROWFUL DREAM estarão realizando três shows neste final de semana, nos estados de Santa Catarina e Paraná. As apresentações farão parte da “Depressive Shadows Tour”, em parceria com a banda Nomen Eius, de Rio do Sul/SC. O giro terá início na cidade de Rio do Sul, no dia 08/07, seguido de Curitiba/PR em 09/07 e finalizando em Porto Belo/SC em 10/07.

Nos três shows as bandas dividirão o palco com Deadpan (em Porto Belo), Khrophus (em Rio do Sul e Porto Belo), Cassandra (em Curitiba), Eternal Sorrow (em Curitiba) e Retaliate (em Porto Belo).

O A SORROWFUL DREAM encontra-se em processo de divulgação de seu segundo álbum, “Passion”, e mostra-se empolgado com estes shows, confirme declaração do vocalista Éder A. de Macedo “Nosso último show foi em dezembro, e desde então estamos concentrados nos ensaios com o novo baterista e agora será a prova de fogo para a nova formação. Também estamos ansiosos para apresentar as músicas novas para os fãs da região, que já nos receberam algumas vezes! Contamos com a presença de todos!”.

Para conferir todas as informações dos shows, acesse a página oficial do A SORROWFUL DREAM e acompanhe todas as novidades em primeira mão: www.facebook.com/asorrowfuldream

Contatos:

Site oficial: www.asorrowfuldream.com

Facebook: www.facebook.com/asorrowfuldream

Twitter: www.twitter.com/asorrowfuldream

Fonte: Wargods Press

 asd1-1024x683.jpg

Após cerca de cinco anos no comando das baquetas da banda A SORROWFUL DREAM, é anunciada a saída de Ricardo Giordano. Ricardo, que já foi baterista das bandas Desolate Ways, Hermit Age e Toccata Magna, entrou no grupo logo após o lançamento do CD “Toward Nothingness”, encarando os shows de divulgação do álbum, bem como as comemorações de 15 anos do grupo, ocorridas em 2011.

Seu trabalho em estúdio com o A SORROWFUL DREAM foi o mais recente lançamento, o álbum “Passion”, do qual também atuou, ao lado de Sebastian Carsin, como produtor.

Segundo o comunicado oficial da banda, a saída foi amigável e, no momento, estão sendo realizados testes com alguns bateristas. “Drumam [como também é conhecido] deixou sua marca e, principalmente, em nosso último trabalho, “Passion”. Ele é parte significativa da história da banda”, afirma o vocalista Éder Alves de Macedo.

O substituto de Ricardo deverá ser anunciado em breve. Enquanto isso, a banda planeja uma série de shows após esta confirmação, continuando assim a turnê de divulgação do recém-lançado álbum.

Contatos:

Site oficial: www.asorrowfuldream.com

Facebook: www.facebook.com/asorrowfuldream

Twitter: www.twitter.com/asorrowfuldream

Fonte: Wargods Press

A-Sorrowful-Dream-2015-1024x683

Depois da excelente receptividade com o show de lançamento do álbum “Passion” em Porto Alegre – dentre outras apresentações – a A SORROWFUL DREAM tocará ao lado do VENOM INC., a nova encarnação da lendária banda britânica, que conta com os membros originais Mantas (guitarra) e Abaddon (bateria), além de Tony “Demolition Man” Dolan (baixo e vocal), presente em álbuns do Venom entre o final da década e 80 e começo dos 90, revivendo assim a formação daquela época.

O evento – produzido pela Som de Peso – será realizado no Cine Theatro Ypiranga (Rua Cristóvão Colombo, 772) no dia 15/12, a partir das 20h, com ingressos custando R$ 90,00 (promo – contribuindo com 1 kg de material não perecível ou brinquedo em bom estado na portaria do evento) ou R$ 90,00 (meia-entrada). Para mais informações acesse o evento oficial e confirme presença nesta noite histórica.

 

Infos completas:

https://www.facebook.com/events/751108574993454/

 

E as primeiras resenhas de “Passion” começam a ser publicadas. O site holandês Vixen (especializado em bandas com mulheres em sua formação) destacou o desempenho dos vocalistas Éder e Josie: “É apenas a partir da metade da terceira faixa, “Entwined”, que Josie pode mostrar sua bonita voz limpa. Antes disso, sua parte apenas serve de apoio a Éder em segundo plano. Mas depois de “Entwined” seu papel fica maior e “Passion” fica cada vez melhor. Ambas as vozes (a de Éder é bastante grave e me lembra a de Falco em seu grande sucesso “Jeanny”, enquanto a de Josie é mais angelical) combinam-se muito bem criando uma atmosfera “A Bela e a Fera”. Especialmente “A Lullaby For Lunatics”, que começa com piano e violino, “Solo Awakening” e “Only Blood Knows” são canções excelentes. A música transita do Gothic ao Death Metal e serve como um apoio realmente marcante para os vocais. Eu tive minhas dúvidas quando a esse álbum, mas a A Sorrowful Dream provou que eu estava completamente errado.”

 

Leia o texto completo (em inglês): http://vixensffm.nl/?page_id=10266

 

Contatos:

Site oficial: www.asorrowfuldream.com

Facebook: www.facebook.com/asorrowfuldream

Twitter: www.twitter.com/asorrowfuldream

Fonte: Wargods Press – Assessoria de Imprensa