U.D.O.: Clássicos do Metal alemão entoados em SP

Publicado: 16/10/2022 por Pedro Mello em Uncategorized
Udo e banda no palco do Carioca Club.

12 de Outubro, feriado nacional e dia de ir a São Paulo ver um dos mais relevantes vocalistas de Heavy Metal do mundo, Udo Dirkschneider.

Udo é a voz por trás de vários clássicos da banda alemã Accept, banda em que o vocalista ficou a frente, entre indas e vindas, por 17 anos. A Game Over Tour, que leva o nome do álbum lançado em 2021 (décimo oitavo da carreira solo), está programada para passar por seis cidades brasileiras, inicialmente eram sete, mas parece que o público do Rio não compareceu na compra dos ingressos e a apresentação foi cancelada, triste. (Um pouco antes da publicação desta matéria, ficamos sabendo que o show que aconteceria em Salvador também foi cancelado).

A turnê inicialmente estava marcada para 2021, mas todos aqui já sabemos o que aconteceu com o mundo, e a mesma acabou sendo adiada mais de uma vez até a data citada. A banda que acompanha o vocalista é formada por Andrey Smirnov e Dee Dammers (guitarras), Peter Baltes (baixo, ex-Accept), que entrou substituindo Tilen Hudrap, após o último ter tido um colapso durante um show na Alemanha e Sven Dirkschneider (Bateria), sim, é o mesmo sobrenome, pois se trata do filho do vocalista.

O show em São Paulo ocorreu no Carioca Club com a produção da Dark Dimensions e contou com a participação das bandas Skalyface e Trend Kill Ghosts.

Marlon Bueno (Skalyface)

A primeira a subir ao palco foi a Skalyface, formada por Marlon Bueno (Vocais), Renan Paradella e Diogo Novello (Guitarras), William Cupim (Baixo) e Rafael de Abreu Raimundo (Bateria). A banda foi formada em 2020 em Guarulhos (SP) e pratica um som com influências de Metal Tradicional e Power Metal. O público ainda estava modesto, e os presentes reagiram bem a apresentação da banda.

A Skalyface apostou em composições prórias, sendo que quatro já tinham sido apresentadas como singles. A banda fez uma apresentação bem coesa e Marlon Bueno soube aproveitar bem os espaços e possui um bom carisma. A banda mostra constante evolução e promete alçar voos altos. As próximas datas para assistir a Skalyface ao vivo novamente já estão definidas, pois a banda foi convocada para abrir os shows dias 24/10 e 15/11 abrindo para Malmsteen e Myrath respectivamente.

Karina Menasce (Allen Key) e Diogo Nunes (Trend Kill Ghosts)

Destaque para as músicas, Dark Angel, Screaming in Silence e a matadora Burn Your Masks.

A segunda banda da noite era a Trend Kill Ghosts, a banda é composta por Diogo Nunes (Vocais), Leandro Tristane (Bateria), Rogério Oliveira (Guitarra) e Danilo Dill (Baixo).

A banda não deixou barato e complementou o que a Skalyface havia começado. Manteve o público agitado e animado ao som de um Power Metal contagiante.

Com dois álbuns já lançados, Kill Your Ghosts (2019) e Until the Sun Rise Again (2021), a banda já tem composições suficientes para uma apresentação mais longa, mas acabou sofrendo com um tempo curto. O que deve ter pesado na decisão de quatro músicas, das cinco apresentadas, serem do último registro.

Os destaques ficam para Puppets Of Faith, Prisoners In Our Minds e “Poisoned Soul”, que fechou o set e contou ainda com a participação da vocalista Karina Menascé (Allen Key), esbanjando técnica e simpatia.

Udo

E então era chegada a hora do lendário Udo. A abertura ficou por conta de uma gravação na voz do alemão para a clássica No Class do Motorhead. Com a entrada da banda, a primeira a ser entoada foi Prophecy, seguida por Holy Invaders, ambas do último álbum, Game Over (2021), o público reagiu mornamente e foi a partir de Go Back To Hell (Animal House, 1987) que os presentes começaram a se soltar.

Udo faz bom proveito de sua banda, mesclando a experiência de seu companheiro no Accept por muitos anos, Peter Baltes, e a jovialidade de Andrey, Dee e Sven. Todos se apresentam bem alegres no palco, interagindo com o público e entre eles, as coreografias clássicas do trio de cordas também estão lá, levando ao público o que realmente querem ver.

Da carreira solo os destaques ficam para a já citada Go Back To Hell, Kids And Guns, The Bogeyman, Metal Never Dies, Man And Machine e Animal House. Já as de sua ex-banda, Princess Of The Dawn, Fast As a Shark, Metal e Balls To The Wall cantada em uníssono por todos os presentes, fechando a noite com chave de ouro.

A banda ainda permanece no palco ao som de Show Must Go On do Queen, com a banda e público cantando juntos o refrão. Aos 70 anos, em uma extensa turnê, cantando como sempre e com aproximadamente 2 horas de show por noite, revisitando toda sua carreira, o mínimo que podemos fazer é aplaudir. Simplesmente épico.

Ahhh!!! E pra quem quer saber sobre merchandising, as camisas oficiais foram vendidas a R$ 100,00, e a Classic Metal ficou responsável por levar vários álbuns da carreira solo do Udo a preços bem convidativos. A Negro Gato também marcou presença com patchs de diversas bandas e amigurumis.

Udo Dirkschneider e Peter Baltes

Skalyface Setlist: Spear Of Destiny / Dark Angel / Sailing With The Gods / Time Of Miss You / Screaming In Silence / Burn Your Masks.

Trend Kill Ghosts Setlist: Puppets Of Faith / Rebellion / Deceivers / Prisoners In Our Minds / Poisoned Soul (feat. Karina Menasce).

U.D.O. Setlist: Prophecy / Holy Invaders / Go Back to Hell / Never Cross My Way / 24/7 / Independence Day / Breaker (Accept) / Rose in the Desert / Kids and Guns / Like a Beast / Princess of the Dawn (Accept) / I Give as Good as I Get / The Bogeyman / Fast as a Shark (Accept) / Metal Never Dies / Bis: Metal Heart (Accept) / Man and Machine / Animal House / Balls to the Wall (Accept).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s