Hugo Rioli: Conheça os singles que antecipam o lançamento do álbum “Dissonâncias”

Publicado: 05/08/2022 por Pedro Mello em News
Tags:,

Com seu primeiro álbum solo completo em fase de produção, o artista Pernambucano, Hugo Rioli, já vem desde 2020 antecipando seu full-length com o lançamento de singles, videoclipes, participações especiais, entre tantos outros conteúdos de sua extensa carreira na música.

Hugo Rioli é um compositor, violonista e cantor brasileiro detentor de uma musicalidade única que mistura elementos de MPB, Rock Progressivo e Metal Progressivo. Suas influências vão desde artistas como Chico Buarque, Oswaldo Montenegro, Paulinho Moska e Alceu Valença, até Opeth, Cynic e Gojira.

Seus registros solo iniciaram a partir de 2020, quando do lançamento do single “O que não é amor”, uma canção magnificente e enternecedora, de uma riqueza melódica e uma densidade poética ao mesmo tempo perturbadora e epopeica, saindo de um simbólico fundo do poço para rasgar o peito em brados de exorcismo. Suas melodias e arranjos se entrelaçam em nós que sufocam e causam uma sensação de desalento e angústia, que só vem a ser aliviados pelo refrão apoteótico e pelo solo libertador, que funcionam como uma luz incandescente que irradia esperança e renovo. “O que não é amor” é incendiária e continua queimando no peito mesmo depois que termina.

Ainda em 2020, Rioli lançou seu segundo single, “Devota”, uma canção de uma acuidade sutil e de uma delicadeza comovente, com melodias requintadas que inspiram dissabor e sopram borboletas. A perspicácia com que Hugo Rioli brinca com as palavras e arranjos demonstram toda sua riqueza artística e poética e sua maneira absolutamente peculiar de transformar isso em composições. “Devota” se derrama sedutora e faz morada entre nossos sentimentos mais profundos nos recônditos de nossas almas, provocante e deleitosa.

Encerrando o ano de 2020 com chave de ouro, Hugo lançou a grandiosa “Inevitável”. Em “Inevitável”, Hugo Rioli enobrece e honra seu próprio legado artístico que vem desde muito antes de sua carreira solo, exaltando aqueles que vieram antes dele e pavimentaram os caminhos que ele trilharia posteriormente. “Inevitável” é uma canção magistral, que passeia com naturalidade entre vertentes musicais totalmente distintas, mas que nas mãos talentosas de Hugo funcionam como se todos esses elementos tivessem sido forjados originalmente para trabalharem juntos. “Inevitável” é temerosa e colérica como a tempestade no horizonte, letal como um fio de alta tensão desencapado, mas alentadora como um abraço quente em uma tarde cinza e fria de outono.

Finalizando os lançamentos que antecipam seu álbum, em 2021, Hugo Rioli lançou seu trabalho mais importante, o single e videoclipe de “Vazio”. “Vazio” surge como a canção mais pesada e com mais elementos de metal do artista, acompanhada de uma mensagem poderosa e urgentíssima acerca de temas como a ansiedade e a depressão, que devastam a sociedade do nosso tempo. “Vazio” é uma música grandiosa, com a coragem de ousar que já é peculiar de Hugo Rioli e com uma sonoridade apoteótica e complexa, impossível de ser digerida em uma única audição. “Vazio” fala sobre sentimentos de dor aos quais todos nós estamos expostos, abordando um tema absolutamente pesado de uma maneira lindamente poética, levando o ouvinte a uma profunda reflexão sobre nossas decisões e nosso protagonismo diante de nossas vidas.

Sua composição é criada a partir de uma mistura bastante improvável de elementos, mas que surpreendentemente funcionam nas mãos desse grande compositor e do talentoso time que o acompanha, resultando em algo que vai desde o preâmbulo a lá Chico Buarque chegando até o arrojo belicoso e refinado do Opeth, criando arranjos deslumbrantes no violão, passando por enigmáticos trechos absolutamente progressivos, chegando aos riffs coléricos que flertam com o metal extremo, tornando essa disparadamente a música mais pesada e complexa de Rioli até aqui.

Com uma atmosfera devastadora vicejada pela voz ao mesmo tempo rouca, suave e rasgada, somada aos riffs carregados de um peso inclemente que transbordam nas passagens progressivas, como um farol a iluminar uma profusão de sentimentos que se confundem como num emaranhado de linhas em um novelo com um misto de dor, aflição, arrependimento, depressão, falta de identificação, mas que ainda assim transmite esperança, força e a possibilidade do protagonista ressurgir e conseguir reconhecer seus sonhos, assim como sua identidade, por mais doloroso que seja reconhecer que suas escolhas o levaram a abrir mão de si mesmo. Esses elementos tornam a complexa composição de Hugo Rioli uma obra de difícil dissolução, mas de completo deleite.

Neste período de espera por “Dissonâncias”, Hugo ainda disponibilizou o “Inspirɑçα̃o ɑtemporɑl” lançado por ele há 15 anos e participou do lançamento do single para “Changing”, de Otávio Mazer.

E aí, ansioso pelo lançamento? Então fique ligado em todas as novidades de Hugo Rioli através do Instagram @hugorioli. Em breve o músico apresentará muitas novidades.

Hell Yeah Music Company

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s