Rotten Garden: Identidade e Ousadia em “Pulse”

Publicado: 18/05/2022 por Pedro Mello em News
Tags:,

A Rotten Garden é uma banda de Porto Alegre, formada em 2016, e que conta em sua atual formação com os músicos André Contri (Vocal e Guitarra), Marcelo Pistoja (Guitarra e Backing Vocals), Rodrigo Ventura (Baixo e Backing Vocals) e Guilherme Krause (Bateria). O lançamento do ótimo álbum “Black Box Warning” e do single “Burn”, já vinham consolidando a identidade e a trajetória da banda, colocando-os em importantes posições do mercado, como por exemplo, ao vencerem o concurso do Showlivre Day, no sul do Brasil, e terem a música “Divinity” na trilha sonora do MMA Experience, transmitido pela Band TV.

Porém, quando tudo indicava que a banda seguiria por um caminho absolutamente seguro em seu próximo registro de estúdio, os músicos se reinventaram e, mesmo mantendo a sonoridade característica da banda, apresentaram em seu novo EP, “Pulse”, uma musicalidade bastante dinâmica e versátil, buscando elementos de várias vertentes do Rock para somar a sua obra. Não bastasse isso, a banda também ousou ao lançar suas duas primeiras composições cantadas em português, provando o quanto estão incansáveis em seu propósito de fazer boa música acima de qualquer amarra ou limitação. O EP possui 4 faixas, 2 em português, 2 em inglês.

“A Fonte” abre o trabalho com uma letra forte, com bastante energia, por vezes buscando elementos até no Heavy Metal, em uma pegada mais direta. “Nada Além” já vem mais melódica, com uma vibe de rádio bastante forte, incluindo uma letra bastante comovente e arranjos profundos, criando facilmente uma conexão com o ouvinte. O curioso é que mesmo que a música possua um apelo mais comercial, mantém a identidade da banda intacta e não soa desproposital, tornando-se a mais bela composição da recente, mas sólida discografia da banda.

“Wasted” é explosiva e cheia de feeling, pra ser cantada a plenos pulmões, e que deverá funcionar incrivelmente bem ao vivo. Se “Nada Além” é a canção mais bonita da banda, “Wasted” acaba por se tornar a melhor, disparado. Tudo nela transpira energia, força e propósito. Apesar de curta e direta, é uma composição grandiosa, com cada músico não se bastando em apenas executar seu instrumento, mas sim, dar uma intencionalidade a ele. “Wasted” é certamente uma das grandes composições de 2022.

O EP fecha com “Cold And Far Away”, que lembra bastante as baladinhas do Nirvana, com melodias mais suaves e introspectivas, arranjos suaves em mais um grande momento coletivo da banda.

Ouça o EP abaixo:

https://open.spotify.com/album/2Yv00hTlf2k1kWfUju9ahc?si=I8OMTxeqSaC2U1HKkF8WqQ

Recomendado para fãs de: Foo Fighters, Nirvana, Alice in Chains

Hell Yeah Music Company

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s