Krucipha: Luis Ferraz, guitarrista da banda, revela como foi todo o processo de criação do álbum “Inhuman Nature”, confira

Publicado: 26/11/2018 por Pedro Mello em News
Tags:,

Luis Ferraz.jpg

Batemos um papo com o guitarrista e backing vocals do Krucipha, Luis Ferraz, nessa conversa, perguntamos de forma direta, como foi o processo de criação e composição das músicas do disco “Inhuman Nature” lançado oficialmente no ano de 2017.

Foram apenas quatro perguntas, todas embasadas sobre o processo criativo, produção e inspirações, que fizeram parte do núcleo criativo do álbum. Abaixo você irá conferir em detalhes e num papo intimista, o processo de um dos álbuns mais marcantes do Thrash/Groove brasileiro.

RM: Luiz, explique-nos como foi o processo de Criação de Inhuman Nature?

Luis: O processo todo levou cerca de um ano, e foi dividido em duas partes: metade das músicas foram compostas no segundo semestre de 2015 (parte instrumental) e gravadas em janeiro de 2016. A outra metade foi feita logo em seguida, assim como as letras de todo o disco. Estas foram gravadas em junho/julho de 2016. Foi um processo intenso, pois tínhamos que lidar com prazos, mas de certa forma foi bom pois essa pressão acabou refletindo na essência e peso do disco.

RM:  Quais foram as fontes e referências?

Luis: Musicalmente, quisemos expandir o leque de influências. Muitas pessoas associam o som do Krucipha às bandas dos irmãos Cavalera (Sepultura, Soulfly, Calavera Conspiracy), mas no Inhuman Nature outras bandas como Meshuggah, Decapitated, Nevermore, Gojira, e até bandas nacionais como Project46 e Torture Squad foram extremamente inspiradoras para essa nova sonoridade, sem abandonar o aspecto tribal e rítmico do maracatu e outras vertentes brasileiras.

Em relação às letras, nós já tínhamos um certo direcionamento definido antes mesmo da parte musical: abordar as condutas da natureza “inumana” das pessoas. Com exceção da primeira e da última música do disco, em cada letra criticamos um aspecto diferente dessa natureza.

RM:  Quem compôs as faixas e como foi feita as trocas de ideias?

Luis: As composições e pré-produção foram feitas pelo Felipe (baterista) e por mim. Algumas delas são uma combinação de ideias de ambos (Mass Catharsis, Victimia) e outras são mais individuais. Por conta do prazo curto, a parte instrumental foi praticamente feita individualmente, cada um compondo em seu home estúdio e enviando ideias via internet. Daí discutimos sobre arranjos e mudanças necessárias, isso juntamente com o Fabiano (guitarrista/vocalista). Assim que toda a parte instrumental foi composta, seguimos para as letras, que foi praticamente igual ao processo de composição (mas com um input maior do Fabiano). 

RM: Onde fizeram as captações e gravações do disco?

Luis: A captação e produção foram feitas no Boom Sound Design, por Lucas Pereira e Guilherme Izidro, e a mixagem e masterização no Silent Music, por Karim Serri. Todo o disco foi coproduzido pela banda.

O álbum Inhuman Nature encontra-se disponível para audição em todas as plataformas de Streaming. Escute esse excelente registro pelo Spotify:

https://open.spotify.com/album/5FJ19CPiejTjr8eksVsw0p?si=DFmV60kNRguoLil09UVEmw

Formação:

Fabiano Guolo – voz e guitarra
Luis Ferraz – guitarra solo e voz
Khaoe Rocha – baixo e voz
Felipe Nester – bateria
Nicholas Pedroso – percussão

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/krucipha/

Roadie Metal Press: http://roadie-metal.com/press/krucipha/

Fonte: Roadie Metal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s