Shows: ABRIL Report

Publicado: 11/10/2018 por Pedro Mello em News, Resenhas Shows, Uncategorized
Tags:, , , , , ,
DSCN3610.jpg

Kotipelto & Liimatainen

16-04 – Blackoustic

A MGB Entertainment trouxe ao Rio de Janeiro o projeto finlandês, Blackoustic. O projeto é formado por dois grandes nomes do Metal Melódico, Timo Kotipelto, vocalista do Stratovarius, e Jani Liimatainen, mais conhecido por ser o ex-guitarrista do Sonata Arctica.

No show com formato, “um banquinho e um violão”, a dupla tocou alguns clássicos de suas antigas bandas, carreiras solo, da banda Cain’s Offering, no qual Jani e Timo possuem parceria e alguns covers. Com um público bem razoável, mas bem barulhento, os finlandeses fizeram questão de tornar a noite especial e não faltaram interações com o público. Simpatia e esforço, nota 10.

O set foi um dos mais compridos da turnê e contou com 21 músicas. Destaques para ‘My Selene’ (Sonata Arctica), ‘Two Minutes To Midnight’ (Iron Maiden), ‘Out In The Fields’ (Gary Moore) e ‘Black Diamond’ (Stratovarius).

Abrindo a noite especial, tivemos a banda Syren, que adaptou seu Heavy Metal a roupagem acústica. Nem preciso falar da qualidade dos caras, são monstros. A banda sobrou no palco do Teatro Odisséia e fizeram um excelente trabalho. Com certeza o leque de fãs abriu satisfatoriamente. A apresentação ainda contou com participação do vocalista Rod Rossi e deixou um gosto de ‘quero mais’ nos ouvintes.

 

DSCN3858.jpg

Premiata Forneria Marconi no palco do Vivo Rio

21-04 – Premiata Forneria Marconi

A Top Cat Produções, em parceria com o Vivo Rio, tem promovido alguns concertos de bandas clássicas do Rock 70 no Rio de Janeiro. Após shows brilhantes de Renaissance, Steve Hackett (Genesis), entre outros, era a hora de uma das mais importantes bandas do Rock Progressivo italiano, a Premiata Forneria Marconi.

O septeto composto por Franz Di Cioccio (único membro fundador da banda até os dias atuais, vocalista e baterista), Patrick Djivas (baixo), Roberto Gualdi (bateria), Alessandro Scaglione (teclado), Lucio Fabbri (violino), Marco Sfogli (guitarra) e Alberto Bravin (teclado), aproveitou a vinda para promover o álbum, Emotional Tattoos, e encantou o público presente com sua música de qualidade.

Com uma disposição de deixar alguns na casa dos 30, 40 anos, boquiabertos, o septuagenário, Di Cioccio, corre, faz ‘air drummer’, canta como um garoto e ainda divide a bateria com Roberto Gualdi.

Músicas ricas em detalhes, com momentos tendendo ao peso, em outros tendendo a técnica e atmosfera. As camadas de teclado juntamente com a “cama” construída pela uma afiada guitarra e um excepcional violino, prenderam a atenção dos presentes fazendo com que ao final a banda fosse merecidamente aplaudida de pé.

 

DSCN4329.jpg

Fernando Ribeiro no comando do Moonspell

25-04 – Moonspell

Anunciada a praticamente 2 anos atrás e após uma longa jornada, a MGB Entertainment traz de volta ao Rio de Janeiro, a banda portuguesa Moonspell. A banda conhecida pela mistura de Gótico e Doom, chega em terras cariocas promovendo o aclamado álbum conceitual, “1755”. 

Com o som alto e nítido, apoiado por um belo esquema de luzes, o Moonspell fez uma apresentação memorável que levou o bom público a cantar todas as músicas em alto e bom som.

Mesclando músicas já consagradas aos novos petardos de “1755”, a banda tomou de assalto o Teatro Odisséia e a apresentação facilmente será mencionada como um das melhores do ano.

 

DSCN4509.jpg

Pain Of Salvation

26-04 – Pain Of Salvation

O Teatro Rival foi o palco escolhido para a apresentação dos suecos do Pain Of Salvation. A banda veio ao Brasil divulgando o aclamado álbum, “The Passing Light of Day”. Mais uma atração trazida pela MGB Entertainment.

O show contou com um bom público, visto que a banda possui uma vasta gama de fãs. A abertura ficou a cargo dos cariocas da Reckoning Hour. A banda não deixou pedra sobre pedra e fez os presentes agitarem com seu Death Metal Melódico.

A Pain Of Salvation subiu ao palco bem a vontade e deu ênfase ao novo álbum. Metade do set foi composto por músicas de “The Passing Light of Day”. O álbum traz uma perspectiva particular do líder da banda, Daniel Gildenlow que passou por momentos delicados durante uma grave infecção.

Obviamente devido ao fato ocorrido, já era de se esperar que o tom das músicas ficasse um pouco mais dark, aliado a veia progressiva da banda, alguns elementos eletrônicos e doses de peso, o Pain Of Salvation deu aos fãs uma noite memorável.

DSCN4700.jpg

Glenn Hughes no Circo Voador

29-04 – Glenn Hughes

Com um concerto baseado em sua experiência junto ao Deep Purple, tendo gravado os espetaculares álbuns, “Burn”, “Stormbringer” e “Come Taste The Band”, o lendário baixista/vocalista fechou o mês de Abril dos cariocas com uma grande apresentação no Circo Voador.

Com um palco iluminado e com uma voz invejável, Hughes, já iniciou o show com a pedrada, ‘Stormbringer’ e desfilou por canções como ‘Sail Away’, ‘You Fool No One’, ‘You Keep On Moving’ e as eternas ‘Smoke On The Water’, ‘Burn’ e ‘Highway Star’.

Contando com uma banda jovem e bem coesa, “The Voice Of Rock”, cantou e tocou como se não houvesse um amanhã. Carismático e com um discurso pacifista, a banda levou o Circo Voador abaixo e emocionou os presentes.

A sensação de se estar dentro de um autêntico show dos anos 70 era inegável, apesar do set aparentemente curto, os momentos de improvisação preencheram os espaços de forma inteligente e arrancaram gritos dos presentes.

Um dos melhores eventos já promovidos pela EV7 no Rio de Janeiro. Produção grandiosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s