Magnética: Músicos da Banda Expressam Todo o Processo de Criação do Álbum “Homo sapiens brasiliensis”

Publicado: 09/04/2018 por Pedro Mello em News, Uncategorized
Tags:,

Magnetica.jpg

Os músicos da banda Magnética lançaram no início de janeiro o primeiro álbum oficial da banda, intitulado de “Homo sapiens Brasiliensis” o disco e recheado de grandes músicas, letras envolventes e um swing contagiante. Liberado em formato físico e digital, o álbum já figura como um dos discos mais bem quistos pelos fãs de uma mistura entre o Hard, Rock, Grunge e Groove.

Para você que conhece a banda, mas ainda não tem muita familiaridade com os músicos do grupo, três dos quatro integrantes da Magnética expressaram suas opiniões sobre toda a construção e criação do disco “Homo sapiens brasiliensis”.

Atualmente vocalista e guitarrista da Magnética, o fundador Rafel Musa é detentor da maioria das letras e arranjos das músicas, o mesmo expressa a satisfação em ver esse trabalho liberado para o público: “Tenho um carinho enorme por esta obra, não só como membro fundador do projeto, mas também como idealizador do álbum. Desde o início, tanto o nome do mesmo como algumas músicas que nele estariam já estavam definidas e foi bem bacana ver como a própria banda foi evoluindo musicalmente a medida que nos entregávamos ao trabalho.  Foi um período de muito amadurecimento, pois a banda encontrou um jeito de ser. Cada peça se encaixou, lideranças foram formadas e cada músico contribuiu para o resultado final a sua maneira. Particularmente, talvez este tenha sido o empreendimento musical mais difícil de toda minha vida. Tanto é verdade que as primeiras gravações do álbum foram realizadas no início de 2015 e as últimas no final de 2016. Soma-se a este período, o final de 2016 e todo o ano de 2017 para confecção da parte visual e conceitual da obra. Inicialmente o álbum Homo sapiens brasiliensis não era unanimidade na banda, de modo que nem todos o abraçaram como se esperava de início. Alguns defendiam a produção de singles, outros de EPs com quatro faixas. Independentemente do formato, a ideia era minimizar gastos e contar com a contribuição de todos em tudo o que fosse possível, mas tivemos de lançar mão de alguns parceiros a medida que a necessidade se fez presente. A banda passou por períodos difíceis, o que me levou a tomar a frente em várias decisões. Contei com a ajuda do meu grande amigo Pablo Nicolela e do meu cunhado Diego Fabrício para a parte de designer gráfico e de fotografia, respectivamente, aos quais sou eternamente grato. Agradecemos em especial também o nosso grande amigo Murilo Mikelin que esteve a frente do baixo no período da gravação das faixas e o nosso produtor musical Romulo Ramazini Felicio do Under Studio em Ribeirão por toda paciência contribuição para o nosso crescimento.

Outro membro que teve importante representatividade no disco foi o baterista Marcos Ribeiro, criador dos arranjos percussivos, o músico revela como foi o processo de produção, gravação e masterização do disco: “O processo de gravação do CD foi algo que já estávamos nos preparando mas que na verdade não faríamos ideia do que iria acontecer.Primeiro momento, fomos atrás de  valores para ver se conseguiríamos  ou  não peitar  essa  empreitada. Foi aí que  encontramos  o Rômulo.

Quando ele começou a mostrar alguns dos trabalhos dele, rafa e eu ficamos impressionados com a qualidade do trabalho pelo custo que nos foi passado. Em primeiro momento fiquei até com medo.

Enfim, quando começamos as gravações, tudo o tínhamos planejado para fazer foi “jogado em terra” pelo produtor, onde a primeira frase dele foi: “vocês são é rock’n roll porra”.

Toda música teve o dedo dele e nada do que havíamos pensado de início ficou. No primeiro dia de gravação ele mudou quase toda linha da bateria, eu queria morrer com isso, pois, para mim, cada dia de gravação era uma surpresa.

E não é que o resultado foi surpreendente. Não achávamos que ficaria como ficou. As músicas todas ficaram com uma pegada marcante e bem rock’n roll, como ele sempre falava durante as gravações.

No meu ver, conseguimos extrair dali a essência que deu a cara para as próximas composições da banda.”

O caçula dessa formação, Anderson Pavan (baixo), ingressou na banda quando grande parte do processo estava pronto, mas o músico revela que mesmo não gravando o disco, atualmente suas linhas de baixo para as músicas obtém sua assinatura e estilo:“As gravações do álbum HSB já estavam concluídas quando passei a integrar a banda. Minha entrada na banda exigiu um tempo de adaptação, o que é comum em um novo projeto, mas foi bem tranquilo, a banda toda contribuiu bastante para que tudo fosse da melhor maneira possível.

Apesar da gravação já estar concluída, a banda valorizou as diferenças de estilo, timbre e outras caraterísticas que trouxe. Além disso, logo no lançamento do álbum o ex-vocalista saiu e isso trouxe uma maior responsabilidade e novas oportunidades de criação, composição, execução dos instrumentos e vocais para todos os membros.”

A banda Magnética possuí uma atmosfera única e você que curte um “Rockão” agitado e para a frente, com toda certeza irá de deliciar com as músicas de “Homo sapiens brasiliensis”. Interessados em adquirir uma cópia do álbum físico, basta entrar em contato com a banda pela página oficial da banda no Facebook, link logo abaixo.

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/magneticaoficial/

Roadie Metal Press: http://www.roadie-metal.com/press/magnetica/

Fonte: Roadie Metal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s