No Class Festival: Domingo Negro no Rio de Janeiro

Publicado: 14/05/2017 por Pedro Mello em News, Resenhas Shows, Uncategorized
Insta-1-67.jpg

7Peles

Domingão, dia de Fla-Flu e véspera de feriado. Rumamos para o Casarão Ameno Resedá no Catete – RJ. A casa que conta com uma boa infra-estrutura, som, iluminação, bares e uma pista espaçosa, recebeu a primeira edição do No Class Festival: Brutal Edition.

O evento que tinha em seu cast inicial a banda norte-americana Angel Corpse, cancelada devido a problemas com os vistos, além da substituição das bandas Woslom (SP) e Cauterization (SP), atraiu um bom público ao segundo ambiente do Casarão.

Devido as baixas sofridas no cast inicial do evento, coube aos cariocas da banda 7 Peles o início dos trabalhos neste domingo negro. A banda é composta por figuras tarimbadas no underground carioca, mas não sou eu quem vai estragar o que envolve a banda, então como eles mesmo se apresentaram, na bateria temos Sete Peles, na guitarra, Sete peles, no baixo, Sete Peles e nos vocais, Sete Peles, todos irmãos, filhos do mesmo pai, Caim.

Apesar de contar com uma bagagem anterior, por parte de seus integrantes, a banda optou por utilizar músicas novas e próprias. Hinos como “Qayin”, “Heylel” e “Abaddon” foram entoados e deram uma mostra do que esperar do 7Peles: um som brutal, conceitual e primoroso.

Insta-2-28.jpg

Vorgok

A segunda banda a subir no palco foi a Vorgok, a banda conta com Edu Lopez (Vocais / Guitarra), João Wilson (Baixo), Bruno Tavares (Guitarra), Jean Falcão (Baterista da banda Dark Tower) e tem o som calcado no Thrash Metal tradicional.

A banda trata de temas bem interessantes em suas letras. Assuntos como extermínio de espécies, educação e opressão são alguns dos temas abordados, segundo a própria apresentação da banda em seu perfil, Vorgok é  “a coleção de todos os males praticados pela humanidade, passados, presentes e futuros”. A banda divulga seu primeiro álbum “Assorted Evils”, lançado em 2016. Uma banda coesa, que sabe se portar muito bem no palco.

Insta-1-68.jpg

D.I.E.

O céu já estava escurecendo quando os paulistas do D.I.E. subiram ao palco, bem humorados e com sangue nos olhos, os caras fizeram um Hardcore pesado e com muita atitude. Charles Guerreiro (Vocais), Hell Hound (Guitarra), Roger Vorhees (Baixo) e Mortiz Carrasco (Bateria) não deixaram o cansaço abater, já que a banda vinha de uma apresentação na noite anterior realizada em Petrópolis. Os caras agitaram bastante e mostraram que estão no caminho certo.

Após os paulistas do D.I.E., subiram ao palco, os cariocas do Forceps. A banda contava já com um maior número de pessoas no Casarão e soube aproveitar bem isto a seu favor. A banda desferiu músicas pesadas e foi responsável pelas primeiras rodas da noite.

Insta-2-29.jpg

Forceps

A banda vem divulgado seu mais recente álbum, “Mastering Extinction” (2017), e conta com um grande prestígio no underground. Doug Murdoch é um vocalista insano e dando vazão a insanidade apresentada por ele, temos o baterista Emmanuel Iván, o guitarrista Bruno Tavares e o baixista Thiago Barbosa.

A banda possui carisma e um público cativo bem forte. A Forceps estava bem a vontade no palco e mostra que tem um caminho de sucesso a trilhar pela frente.

Insta-3-13.jpg

Funeratus

13 anos. Este era o tempo que o Funeratus não se apresentava no Rio de Janeiro. O trio subiu ao palco e desferiu todo seu Black Metal diante de uma público completamente entregue. A banda conta com André Nálio (Guitarra), Fernando (Vocais / Baixo) e Guru Reis (Bateria). Um show denso, pesado e técnico. 

Após a paulada do Funeratus, tivemos os donos da festa, a LAC. A Lacerated And Carbonized realizava o primeiro show da turnê de divulgação do álbum Narcohell.

Contando com três álbuns de estúdio e muita bagagem, a banda formada por Paulo Doc (Baixo), Caio Mendonça (Guitarra), Jonathan Cruz (Vocais) e Victor Mendonça (Bateria) fizeram uma apresentação contagiante. Os caras souberam usar bem os espaços do palco. Jonathan interagia muito com o público, enquanto Paulo e Caio se revezavam cruzando todo o espaço.

Insta-6-3.jpg

Lacerated And Carbnized

Apresentação matadora de um dos maiores nomes do underground carioca. Thrash / Death de alto nível.

Com a ausência da banda Angel Corpse, como já citado anteriormente, coube ao Rebaellium encerrar o No Class Festival. A banda estava parada por um hiato de muitos anos e voltara a ativa recentemente.

Lohy Fabiano (Vocais / Baixo), Fabiano Penna (Guitarra) e Sandro Moreira (Bateria) iniciaram o set com um clássico do Morbid Angel, ‘Deception In Disguise’, e depois foram só pedradas autorais da banda. Um verdadeiro massacre sonoro. O público se aproximou do palco para ouvir os gaúchos e não parou de agitar um minuto sequer.

Insta-7-3.jpg

Rebaellium

Resumo do grande dia: Excelentes bandas nacionais, som pesado, alto e claro, casa com uma infra-estrutura exemplar, local de fácil acesso, bandas bem dispostas, clima bem tranquilo entre os presentes. Aula de civilidade e amor ao verdadeiro metal. Parabéns a todos os envolvidos.

 

7Peles Setlist: Qayin / Heylel / Abaddon.

Vorgok Setlist: Deception in Disguise / Last Nail in Our Coffin / Headless Children / Man Wolf to Man / Hell’s Portrait / Kill Them Dead / Hunger.

D.I.E. Setlist: O Tédio, o Ódio, o Ócio e a Reflexão / Truth like Yourself / Predicted
Religion / Tit for tat / Die / Space / Lost.

Forceps Setlist: Mastering Extinction / Transdiferrentiated Nano-cells / Human Cryptobiosis / Processing Human Brains / Transmutation of Internal Organs / Atrocities.

Funeratus Setlist: Intro / Indian Healing / Storm of Vengeance / Chaos and Death / Echoes in Eternity / Accept the Death  / Asphalt Eaters.

Lacerated And Carbonized Setlist: L.A.C. / Third World Slavery / Spawned in Rage / NarcoHell  / Awake the Thirst / O Ódio e o Caos / Blooddawn / Bangu 3 / Severed Nation / Seeds of Hate / System Torn Apart / Mundane Curse.

Rebaelliun Setlist: Day of Suffering (Morbid Angel Cover) / Affronting the Gods / Legion / Dawn of Mayhem / Crush the Cross / Anarchy / Spawning the Rebellion / Fire and Brimstone / Rebellion / The Path of the Wolf / Unborn Consecration / Killing for the Domain / The Legacy of Eternal Wrath / At War.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s