Endless: Entrevista Exclusiva Com a Banda Carioca

Publicado: 25/09/2016 por Pedro Mello em Entrevistas, News, Uncategorized
Tags:, ,
endless_tt_tc_ti_tray_front_japan.jpg
Após dez anos desde o lançamento de “A Dream At The Sun”, a banda carioca Endless tem seu aguardado retorno com “The Truth, The Chaos,The Insanity”. Conversamos com Sergio Sanchez (Bateria), Rey Araujo (Baixo), Marcio Brito (Teclado) e Vitor Veiga (Vocalista) sobre o lançamento na Europa e Japão, a procura de uma parceria para o lançamento no Brasil, o porque desta lacuna da banda e muito mais. Confira a mais esta exclusiva do RioMetal Press.

“The Truth, The Chaos,The Insanity” é o terceiro álbum do Endless e vem após um hiato de 10 anos desde o lançamento de “A Dream At The Sun”. O que ocasionou esta lacuna entre os dois álbuns?
Sergio Sanchez: Na verdade tivemos 2 grandes hiatos de tempo entre o primeiro e segundo álbum, e o segundo e o terceiro álbum.
Falando desse último, depois do lançamento do A DREAM AT THE SUN (Japão) “parte da banda” não manifestou muito interesse em dar continuidade, e “desistimos” na época, sem quem não queria participar mais, mas o tempo passou e a vontade de voltar a compor e tocar juntos estava lá “congelada no tempo”.

Um fato interessante é que a banda traz quase em sua totalidade a formação do primeiro álbum, “Eternal Winds”. Com exceção de Leandro Monteiro substituído por Luciano de Souza. Como foi esse reencontro?
Sergio Sanchez: Exatamente, temos nesse álbum então todos os integrantes que queriam muito fazer parte da “VOLTA”. Leandro Monteiro (Pimenta) chegou a fazer parte no inicio das gravações, mas não deu continuidade.

Como se deu a escolha de Luciano?
Sergio Sanchez: Vitor e Eu, iniciamos as composições desse álbum 3 anos antes de ser lançado, precisávamos de um guitarrista que substituísse nosso antigo compositor. Sabíamos do talento e potencial dele, fizemos o convite, que foi aceito imediatamente. Nós conversamos sobre o conceito das músicas e rapidinho ele já estava no comando dos riffs (risos). Hoje Luciano é o maior compositor do ENDLESS.

Aproveitando este retorno dos antigos membros da banda, do que se recordam da gravação de “Eternal Winds”?
Sergio Sanchez: Na época do ETERNAL WINDS éramos garotos de 20 e poucos anos, com muitos sonhos e pouco dinheiro e tecnologia. Gravamos o álbum nós mesmos em casa.
Nossa gravadora na época nos deu (risos) 100 horas de gravação pagas em um estúdio. Resultado? Gravamos 2 musicas e o resto tivemos que aprender a fazer sozinhos. 

Foi nossa primeira experiência com produção! Por isso temos um álbum deficiente, mas com ótimas musicas…
Foi um grande aprendizado.
Band.jpg

Luciano de Souza, Sergio Sanchez, Marcio Brito, Vitor Veiga, Cristiano Moura, Rey Araujo.

Muita coisa mudou no processo de se fazer música entre “The Eternal Winds” e “The Truth, The Chaos, The Insanity”?
Sergio Sanchez: Sim, na época do ETERNAL WINDS não existia a internet, fazíamos música em ensaios, depois no A DREAM AT THE SUN foi composto praticamente todo pelo ex guitarrista da banda. 
THE TRUE THE CAOS THE INSANITY foi composto cada um na sua casa, enviando os arquivos pela internet para o outro completar suas partes, são outros tempos, a vida agora está mais fácil (risos).
Ao meu ver esse novo álbum é o que mais chega perto das nossas raízes.

O novo trabalho, se trata de um álbum conceitual. Como foi elaborada a história de “The Truth, The Chaos, The Insanity”?

Marcio Brito: A temática do álbum envolve as escolhas que cada um de nós faz e os caminhos aos quais elas nos levam, o que queremos realizar em nossas vidas e muitas vezes somos forçados a desistir mesmo que momentaneamente. A personagem principal é um menino que se vê dividido entre esses questionamentos, mas representa cada um de nós que tenta alcançar o equilíbrio entre alcançar um sonho e viver a realidade tal como ela é.

O álbum saiu primeiramente na Europa e Japão. Como tem sido o retorno das mídias e do público?
Rey Araujo: As distribuidoras do Japao e da Europa tem trabalhado num ritmo médio. Com poucos investimentos em Marketing. Mas ainda assim, houve algumas avaliações muito positivas em países da Europa… Do japão não sei se foram positivas ou negativas, pois tudo que achamos lá estava escrito em japonês e nem o tradutor do Google conseguiu traduzir… (risos).
Mas no geral as criticas foram positivas.
Aqui nas Américas é que a coisa não anda muito. A mídia  só fala das grandes bandas lá de fora, e das grandes daqui, não dão muito espaço para bandas de menor expressão. O que, particularmente, considero um tiro no pé…

Existe previsão para o mercado nacional? Já ouvi muita queixa sobre não haver uma maior disponibilidade do “A Dream At The Sun” (risos).
Rey Araujo: Então… Estamos negociando com duas distribuidoras para as Américas, mas não há nada definido ainda. A previsão é de se ter algo apenas para o primeiro semestre de 2017.
Marcio Brito: Estamos percorrendo todos os caminhos possíveis para que o lançamento nacional ocorra dentro das melhores condições possíveis, dando visibilidade a banda dentro do nosso país.
Sergio Sanchez: Estamos sempre recebendo pedidos de Cd dos nossos fãs Brasileiros, sabemos bem como é essa “queixa”, inclusive se alguém tiver interesse em lançar o THE TRUE THE CAOS THE INSANITY , no Brasil , entrem em contato.


A sonoridade do álbum traz uma banda um pouco mais agressiva mas sem perder os elementos melódicos que consagraram a banda. Algo em particular ocasionou isso?
Sergio Sanchez: Sim, ao meu ver dois fatores:
A entrada de um novo guitarrista com seu estilo próprio somado ao nosso, e a forma de compor as músicas, um contribuindo na música do outro, coisa que não havíamos feito no álbum anterior, mas como foi dito, mantemos a assinatura ENDLESS nas composições novas.

A banda encontra-se em fase de produção de um clipe. Podem adiantar qual a música escolhida? E como está sendo o processo de confecção do vídeo?
Rey Araujo: A música escolhida foi “BLACK VEIL OF MADNESS”. Escolhemos um parque aquático abandonado no Rio de Janeiro e gravamos na madrugada pra dar um clima sombrio. Atualmente o clipe está em fase final de edição e a previsão de lançamento é segunda quinzena de outubro.

Sergio e Vitor, como membros permanentes desde o início da banda, como veem a evolução do ENDLESS desde seu primeiro lançamento ao momento atual?
Vitor Veiga: No primeiro álbum, “ETERNAL WINDS”, éramos muito novos e inexperientes, mas tínhamos muita vontade.
Cometemos erros e acertos. As canções salvaram o trabalho e muita gente se identificou com o som apesar da qualidade sonora e da execução estar prejudicada. No segundo álbum há claramente um salto na qualidade, traz um conceito, letras mais profundas. Foi também um álbum distante do primeiro que, se não me engano, tem distância de 5 anos entre eles. Ele também só foi lançado depois de 3 anos. No “THE TRUTH” já voltamos com uma outra energia mais renovada, buscando fazer aquilo que gostaríamos de ouvir no ENDLESS. É também um trabalho conceitual (particularmente tanto eu quanto o Marcio gostamos de criar histórias e críticas à sociedade). Acho que ele reflete a soma desse time que temos agora. Cada qual com seu talento.
Essa soma dá essa liga que temos agora.  Eu costumo repetir que esse último álbum tem um pouco da alma do primeiro com a qualidade do segundo. Mas sonoramente está com mais punch e mais vibrante. E já tem muita coisa boa nova vindo por aí. Já estamos discutindo terrenos novos a explorar na sonoridade da banda.

Pra fechar, quais os próximos passos da banda, o que os fãs podem aguardar do Endless?
Sergio Sanchez: Estamos tentando licenciar o “THE TRUTH, THE CHAOS, THE INSANITY”  no Brasil mas até agora não fechamos lançamento nacional, somente Japão e Europa. Acabamos de filmar nosso primeiro vídeo clipe, que deve ser lançado em novembro de 2016. Ainda pretendemos gravar outro clipe com música desse álbum em 2017 e já estamos compondo e gravando o quarto álbum. Já temos aproximadamente 5 músicas gravadas, e prometemos não deixar tanto tempo entre o terceiro e quarto álbum.
Rey Araujo: Além disso, estamos buscando uma maior divulgação nas Américas via meios digitais como Spotify e Soundcloud. quem quiser conhecer o novo álbum pode procurar lá, além do nosso site.
Conseguindo alcançar um nível maior de audiência, vamos iniciar uma série de shows. 
Para ter acesso a tudo do ENDLESS, a galera pode acessar www.endlessmetal.com.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s